Irã quer banir Bitcoin como meio de pagamento

Novas regras querem endurecer o uso e produção de Bitcoins no país.

Siga no
Bitcoin e moeda do Banco Central do Irã
Bitcoin e moeda do Banco Central do Irã

O Congresso do Irã quer banir o uso do Bitcoin como meio de pagamento e já prepara uma lei sobre o assunto. No começo do mês, o então presidente do país pediu que uma regulação sobre o mercado fosse criada com urgência.

Vale o destaque que o Irã havia entrado no mercado de Bitcoin nos últimos anos para fugir de embargos impostos pelos Estados Unidos. O governo iraniano chegou a permitir que fazendas de mineração fossem instaladas no país para fomentar negócios com a moeda de interesse nacional.

Contudo, no final do mês de maio, o Irã anunciou que iria banir a mineração de Bitcoin, visto que alguns apagões de energia estariam sendo causados pela atividade. A medida, que seria temporária, agora corre o risco de ser permanente.

Congresso do Irã quer banir o Bitcoin como meio de pagamento

Conforme o portal de notícias Tasnim, o congresso iraniano anunciou que já elabora um projeto de lei sobre o Bitcoin.

Prometendo regulamentar a mineração da criptomoeda e o mercado de corretoras domésticas, os parlamentares esperam até que o país crie sua própria moeda digital, a exemplo de outros países.

Dessa forma, o projeto de lei institui que o Banco Central do Irã deve regulamentar o mercado de Bitcoin, tendo como prazo apenas três meses para criar regras ao setor.

Como meio de pagamento, o congresso do Irã quer banir o uso do Bitcoin no país assim como outras criptomoedas.

Em relação à mineração de Bitcoin, ficará sob a responsabilidade do Ministério de Minas e Energia a autorização do funcionamento de fazendas, que deverão ter autorização para funcionamento.

Vale o destaque que o projeto de lei ainda será criado e analisado pelas autoridades locais, mas caso aprovado, mostra que um país que até aqui apoiava ligeiramente o Bitcoin, como uma moeda que dava liberdade econômica a um território que sofre com embargos impostos pelos Estados Unidos, já quer acabar com o uso da criptomoeda no território.

Não fica claro o porque o congresso iraniano quer dar um “tiro no pé”, mas a China reprime a mineração de Bitcoin e sua negociação, sendo um dos países aliados do Irã.

O Bitcoin acabou sendo envolvido em um caso de geopolítica, mostrando que está cada vez mais presente nos debates parlamentares em muitos países, mesmo sendo totalmente independente destes que o perseguem.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Ethereum vai ultrapassar o Bitcoin, diz CEO da Pantera Capital

O Ethereum está prestes a passar por uma de suas mais importantes atualizações, o hard fork London, em preparação para o Ethereum 2.0. Essa...

TradingView: Mercado cripto ainda tímido, analistas otimistas

Após forte alta, mercado sofre breve retração, que não foi o suficiente para tirar as esperanças dos analistas. Confira os estudos do TradingView. Lorena Almada O...
Ethereum enfrentando o Bitcoin

Ethereum vai deixar Bitcoin “no chinelo” após atualização?

A rivalidade entre as comunidades do Ethereum e do Bitcoin voltaram a ganhar força nos últimos dias, com uma atualização do Ethereum sustentando rumores...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias