Receita Federal dos EUA cria divisões internacionais de combate a crimes com criptomoedas

Agente do IRS virá para a Colômbia instalar uma divisão de investigação internacional na América do Sul de crimes envolvendo o mercado de criptomoedas. Pagamentos P2P também estão na mira.

A partir de junho de 2023, a Receita Federal dos EUA, a IRS, começa a operar quatro divisões de combate a crimes envolvendo o mercado de criptomoedas e cibernéticos.

A criação das novas ferramentas de combate a hackers envolve o setor de Investigação Criminal do IRS. Para isso, quatro agentes treinados em combate a crimes cibernéticos já serão despachados, sendo um para cada região.

A medida, anunciada na última quinta-feira (18), deverá durar 120 dias, período pelo qual os agentes treinarão as forças locais em técnicas avançadas de rastreio de criptomoedas. Na América do Sul, o agente destinado à região ficará em Bogotá, na Colômbia.

Novo programa de combate a crimes de criptomoedas global contará com capacitação dada por agentes da Receita dos EUA

Os agentes da Receita Federal dos EUA deverão ir para Sydney (Austrália), Bogotá (Colômbia), Frankfurt (Alemanha), e Cingapura para um período de 120 dias, que ocorre de junho a setembro de 2023.

De acordo com o chefe do IRS-CI, Jim Lee, a experiência que os EUA têm com o combate aos crimes utilizando tais tecnologias merece se espalhar pelo mundo.

“Para combater efetivamente o cibercrime, precisamos garantir que nossos colegas estrangeiros tenham acesso às mesmas ferramentas e experiência que temos aqui nos Estados Unidos. Neste verão, quatro de nossos agentes especiais mais qualificados serão implantados em locais estratégicos em quatro continentes para garantir que possamos continuar a construir relacionamentos e combater efetivamente o cibercrime em escala global.”

A missão internacional envolve investigações com foco em crimes fiscais e financeiros que usam criptomoeda, finanças descentralizadas (DeFi), pagamentos P2P e serviços de mixagem.

Agentes qualificados se espalham pelo mundo

O IRS-CI é o braço investigativo criminal do IRS, responsável pela condução de investigações de crimes financeiros, incluindo fraude fiscal, tráfico de drogas, lavagem de dinheiro, corrupção pública, fraude de saúde, roubo de identidade e muito mais.

Os agentes especiais do IRS-CI são os únicos agentes da lei federal com jurisdição investigativa sobre violações do Internal Revenue Code, obtendo uma taxa de condenação federal de mais de 90%. A agência tem 20 escritórios de campo localizados nos EUA e 12 postos de adidos no exterior.

Stacey Perez, adido cibernético baseado em Bogotá, Colômbia, será a agente encarregada de conduzir as atividades na América do Sul. Perez é agente especial do IRS-CI há mais de uma década e investigou roubo de identidade, lavagem de dinheiro e investigações do Título 26 como parte do escritório de campo da agência em Miami.

Desde 2019, ela se concentra principalmente em lavagem de dinheiro cibernético e investigações internacionais. Falando espanhol fluentemente, ela é versada e possui licenças ativas para várias ferramentas de investigação cibernética.

💰 $100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias