Justiça nega pedido de liberdade a líder de famosa pirâmide

Habeas Corpus foi impetrado por advogados em sigilo de justiça, mas foi negado.

Siga no
Homem preso
Homem preso

Um dos líderes de uma pirâmide financeira que atuou no Brasil, que segue preso, recorreu na justiça com um pedido de liberdade. Como sua família reside nos Estados Unidos, solicitou que pudesse viajar ao local para reencontrar seus parentes.

O ex-líder da PayDiamond, Rodrigo de Souza Kagaochi, segue preso após denúncias de cometer vários delitos. Dentre eles, “indução do consumidor e usuário do serviço em erro com afirmações falsas, pirâmide financeira e associação criminosa“.

Conhecido por ser líder de expansão internacional da PayDiamond, Rodrigo Kagaochi viajava o mundo dando palestras em nome da pirâmide. O homem pediu na justiça um habeas corpus alegando que se continuar preso, poderá ter sua saúde mental prejudicada.

Rodrigo de Souza Kagaochi era Líder de Expansão Internacional da PayDiamond
Rodrigo de Souza Kagaochi era Líder de Expansão Internacional da PayDiamond – Reprodução/Redes Sociais

Justiça nega pedido de liberdade para líder de pirâmide financeira que oferecia Diamantes e Criptomoedas

A PayDiamond foi uma pirâmide financeira que atuou no Brasil nos últimos anos, tendo sido encerrada em 2018. Ainda em 2020, vários líderes do negócio continuam sendo procurados pelo Ministério Público, que quer prender os responsáveis por oferecer investimentos fraudulentos para pessoas no Brasil e no exterior.

Mesmo com a busca por alguns líderes foragidos, outros foram presos em operações da polícia. Natural de Porto Alegre, Rodrigo Kagaochi é um dos líderes da PayDiamond preso atualmente.

Contudo, com a pandemia do novo coronavírus, mesmo os líderes de pirâmides financeiras passaram a recorrer na justiça. Os líderes da Unick, por exemplo, conseguiram ter atendido o pedido de prisão domiciliar e foram para o conforto dos seus lares.

Já Rodrigo Kagaochi, famoso divulgador da PayDiamond, não conseguiu a mesma sorte em seu julgamento. De acordo com informações divulgadas pelo Tribunal de Justiça de São Paulo nesta sexta (29), Rodrigo continuará seu confinamento por mais algum tempo.

Alegam, também, que a restrição imposta impede o desenvolvimento de suas atividades profissionais, atingindo diretamente na sua forma de subsistência, e que afastá-lo de sua família, que estão atualmente no exterior, no contexto atual da pandemia do COVID-19, prejudicaria sua saúde mental.

Rodrigo Kagaochi
Rodrigo Kagaochi captando clientes para fraude PayDiamond na Argentina em 2015

Página com nome de Rodrigo está ativa no Facebook, mesmo com prisão de líder

Segundo consta nos autos do pedido de liberdade do líder da pirâmide PayDiamond, a justiça negou habeas corpus. O processo n.º 2102909-91.2020.8.26.0000 correu no TJSP e teve publicação nesta sexta.

Observou-se, na ocasião, que o paciente, ao pleitear sua liberdade provisória, argumentou no sentido de que residia no mesmo endereço havia anos e que pretendia colaborar com a instrução, inclusive, com a entrega do passaporte e restrição a atividades.

Há que se considerar, a propósito, que a mudança do paciente para outro país representa risco concreto quanto à aplicação da lei penal, o que exige do julgador maior cautela. Não se vislumbra, portanto, qualquer constrangimento ilegal evidente. Indefiro, portanto, a liminar.

Ao considerar perigoso liberar o líder da prisão, Rodrigo deverá ficar mais um tempo no Brasil. Sua intenção era reaver seu passaporte e encontrar sua família nos EUA. A justiça verificou que a mudança da sua família do Brasil aconteceu em janeiro de 2020, mas não acredita que isso seja motivo para liberar Rodrigo.

Segundo apuração feita pelo Livecoins, apesar da prisão de Rodrigo Kagaochi, uma página no Facebook com o nome do líder da PayDiamond, tem sido atualizada constantemente. A última postagem feita foi ainda no dia 16 de maio.

Perfil do Instagram de Rodrigo de Souza Kagaochi é atualizado enquanto ele está na prisão
Perfil do Instagram de Rodrigo de Souza Kagaochi é atualizado enquanto ele está na prisão – Reprodução/Instagram

Além disso, um perfil de Rodrigo no Instagram foi atualizado há três dias, mostrando que está divulgando um novo negócio como influencer digital. Não se sabe quem está mantendo o perfil de Rodrigo atualizado, uma vez que ele está na prisão.

Por fim, no Reclame Aqui, pelo menos 50 reclamações contra a PayDiamond já foram registradas. Várias delas possuem relação com a criptomoeda fraudulenta que a empresa criou para pagar os inverstidores, a Marketcoin (MKTCOIN), que não tem valor de mercado.

Atualização da matéria em 30/05/2020 com posição de Rodrigo

Após a veiculação desta matéria, Rodrigo entrou em contato com a reportagem para esclarecer sua versão dos fatos. O antigo líder da PayDiamond afirmou que não está preso, conforme dito anteriormente.

Além disso, Rodrigo afirmou que os fatos correm em sigilo de justiça, portanto, não pode entrar em detalhes. Mesmo assim, afirmou que os fatos apresentados anteriormente pelo Livecoins são inverídicos e que ele trabalha apenas com marketing multinível.

O que posso dizer é que não estou preso, estou sendo acusado injustamente e sempre trabalhei de maneira correta e procurei ajudar o maior número de pessoas. Em breve, tudo isso irá se esclarecer.

Leia mais sobre:
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Etiopia-bitcoin

Etiópia descobre bitcoin e volume dispara

O bitcoin chegou à Etiópia, um país africano muito pobre e dividido que se orgulha de nunca ter sido colonizada. A Etiópia é o...
Niall Ferguson

“Bitcoin está vencendo a revolução monetária”, diz premiado historiador da Bloomberg

Niall Ferguson é um premiado jornalista, historiador financeiro, comentarista político e uma figura muito respeitada dentro do mercado financeiro, sendo até um conselheiro de...
Bitcoin-carta-amigos-e-familiares

Desenvolvedor do bitcoin escreve carta para amigos e família: “comprem bitcoin”

O bitcoin continua se mostrando um investimento por diferentes motivos, tanto para quem realiza trades quanto para quem vê a moeda como uma reserva...

Últimas notícias

“Bitcoin está vencendo a revolução monetária”, diz premiado historiador da Bloomberg

Niall Ferguson é um premiado jornalista, historiador financeiro, comentarista político e uma figura muito respeitada dentro do mercado financeiro, sendo até um conselheiro de...

Desenvolvedor do bitcoin escreve carta para amigos e família: “comprem bitcoin”

O bitcoin continua se mostrando um investimento por diferentes motivos, tanto para quem realiza trades quanto para quem vê a moeda como uma reserva...

Comunistas adotam o bitcoin

Use blockchain para “aproveitar os meios de produção monetária”. É assim que começa o livro escrito pelo filósofo Mark Alizart, Criptocomunismo. Ele argumenta que a...