Libra: governos começam a se preocupar com a criptomoeda do Facebook

Criptomoeda deverá oferecer garantias antes de chegar em alguns países, que estudam até proibir a Libra.

Siga no

A criptomoeda do Facebook, a Libra não foi bem recebida por alguns governantes. A ideia da rede social dominar um sistema global de pagamentos atrelado a uma criptomoeda não soou tão bem quanto parecia. Representantes de pelo menos a Rússia e a França já expressaram suas preocupações com a Libra.

O Facebook anunciou nesta terça-feira (18) informações detalhadas sobre o projeto Libra. Até então, pouco se sabia sobre a criptomoeda que estava sendo desenvolvida por Mark Zuckerberg. Porém, agora a Libra já conta até com white paper publicado, inclusive em português.

Lançamento de criptomoeda do Facebook gera preocupação

O Facebook pode fazer com que o mercado de criptomoedas receba uma enorme adoção ao lançar a Libra. Porém, o lançamento da stablecoin da rede social está gerando preocupações.

A rede social faz parte de um conglomerado de empresas voltadas para o entretenimento na internet. Além do Facebook, onde outros aplicativos de sucesso poderão integrar a Libra, como o WhatsApp e o Instagram, por exemplo.

Esse domínio deverá resultar em uma massiva participação da criptomoeda no cenário financeiro mundial. Essa adoção preocupa países com a Rússia. Logo após a divulgação oficial da Libra, um economista russo fez previsões sobre o que poderia ser adotado no país.

Para Vladislav Ginko, um bloqueio do Facebook e de demais aplicativos na Rússia poderá ser a solução para impedir a utilização da Libra no país.

França demonstra preocupações com a criptomoeda

Não é somente a Rússia que emitiu nota sobre o projeto Libra do Facebook. A França exigiu maiores explicações sobre a stablecoin, em busca de resguardar a soberania da moeda fiduciária utilizada no país, o euro. O país espera algumas garantias da rede social, em busca de aceitar a utilização da Libra pelos franceses.

Em uma nota emitida após o lançamento da Libra, o ministro da economia da França esboçou sua preocupação com a criptomoeda. Para Bruno Le Maire, a rede social deverá garantir que a criptomoeda ofereça algumas proteções. Uma das preocupações apresentadas por Le Maire diz respeito a crimes.

O primeiro ministro da economia francês espera que a Libra não seja utilizada para “financiar o terrorismo ou qualquer outra atividade ilegal”. A rede social deverá então apresentar medidas de segurança para conquistar a confiança da França, antes da Libra ser adotada no país.

A Libra não é uma criptomoeda?

Uma efusiva discussão pertinente no mercado será reacendida com o lançamento da Libra. O projeto baseia-se em uma stablecoin. Para alguns analistas, esse tipo de moeda não deveria ser enquadrado como uma criptomoeda propriamente dita.

Stablecoins são moedas estáveis que são geralmente atreladas em moedas fiduciárias. Isso permite um preço controlado, mas impede de certa forma, a descentralização de um ativo digital. Além disso, a emissão da criptomoeda geralmente é centralizada, e com um número indefinido de emissão, não traz grandes garantias.

Essas e outras características fazem com que o projeto da Libra seja levado em discussão sobre sua aproximação, ou não, com o que realmente significa ser uma criptomoeda atualmente no mercado.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Paulo Carvalho
Jornalista em trânsito, escritor por acidente e apaixonado por criptomoedas. Entusiasta do mercado, ouviu falar em Bitcoin em 2013, mas era que nem caviar, "nunca vi, nem comi, só ouço falar".
Shiba-Inu

Um dólar investido na criptomoeda Shiba Inu há um ano rendeu R$ 2 milhões

O preço da Shiba Inu (SHIB) renovou hoje seu recorde histórico em US$ 0,00004447. Ao longo de um dia, a criptomoeda meme viu seu...
Epic Games

Epic Games abraça jogos de criptomoedas banidos da Steam

De acordo com o tweet publicado por Tim Sweeney, CEO da Epic Game Store, a loja online irá aceitar jogos com tecnologias baseadas em...
Baleia Bitcoin. (Imagem: Adobe Stock)

Baleias movem R$10 bilhões em duas transações após correção do Bitcoin

Após o preço do Bitcoin voltar para a região dos 60 mil dólares depois de ter quebrado sua alta máxima de 66 mil, duas...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias