Maior corretora de criptomoeda dos EUA terá listagem direta na Bolsa de Valores

Siga no

A maior corretora de criptomoedas dos EUA e uma das maiores do mundo, a Coinbase, anunciou novos planos para abrir capital na bolsa de valores através de uma listagem direta. A ideia evoluiu de uma proposta de IPO para a listagem direta, facilitando alguns procedimentos.

De acordo com um anuncio feio no blog oficial da corretora, a companhia tem o propósito de tornar seu capital aberto para investimento na bolsa de valores. Mas ao contrário dos planos originais de fazer isso através de uma IPO (Oferta Pública Inicial) a corretora registrou na SEC um pedido de listagem direta como um ativo de Classe A.

Executivo troca Google por grande corretora de Bitcoin - Imagem/Coinbase
Brian Armstrong (à Direita), CEO da Coinbase – Imagem/Coinbase

Existem várias diferenças entre as duas formas de listagem na bolsa, mas a principal é que na listagem direta não são criadas novas ações para serem vendida na IPO. Isso também elimina a necessidade de intermediários para a compra das ações, possibilitando que os interessados possam comprar diretamente na bolsa.

A Coinbase tem uma presença massiva dentro do criptomercado mundial, sendo avaliada em cerca de US$ 8 bilhões em 2018, durante o seu último round de investimento privado. Curiosamente, a Coinbase valorizou quase 10 vezes durante 2017 e 2018, mostrando a força do mercado durante esse período, além do interesse dos investidores.

Caso tudo ocorra de maneira satisfatória para a Coinbase, a corretora será a primeira exchange a ser listada na bolsa e se tornar pública. Isso não será um evento que vai passar despercebido pelo setor financeiro e pode até mesmo trazer mais interesse pelo Bitcoin.

Esse é mais um passo (e um muito importante) que o criptomercado dá em direção ao setor financeiro tradicional e na “liga dos grandes”, vindo logo após o aumento do interesse por grandes nomes e outras empresas.

Com seus mais de 43 milhões de clientes, a Coinbase é um componente de peso dentro do mercado financeiro e a sua listagem pública pode, em teoria, ajudar o Bitcoin e outras criptomoedas a ganhar ainda mais espaço entre os investidores institucionais.

Vale lembrar que foi o interesse institucional que motivou a mais recente alta do Bitcoin para seus recentes recordes de preço. Com isso, vale a pena esperar para ver o que a listagem da Coinbase pode trazer para o mercado.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.
Deputado Estadual Gustavo Gouveia, em Pernambuco regular criptomoedas

Mais um estado brasileiro quer regular as criptomoedas com Projeto de Lei

Após um PL ser apresentado na Paraíba, mais um estado brasileiro quer regular as empresas de criptomoedas para prestar informações. Nos últimos dias, a Assembleia...
Jack Dorsey, CEO do Twitter e fã do Bitcoin

Empresa de CEO do Twitter quer minerar Bitcoin

A Square, empresa de Jack Dorsey listada na NYSE, quer minerar Bitcoin como estratégia de negócio. A informação foi compartilhada por Dorsey em seu Twitter,...
Pedro-Bial-Hashdex

Pedro Bial testemunha o poder transformador das criptomoedas em campanha da Hashdex

A Hashdex surgiu para democratizar os investimentos em criptomoedas, oferecendo produtos seguros e regulados para todos os investidores. Atuando como ponte entre o mercado...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias