Malware que minerava Monero infectou mais de 35 mil computadores na América Latina

Algoritmo de mineração é resistente às mineradoras ASIC

Siga no
Malware encontrado no Linux minera criptomoedas de forma
Malware encontrado no Linux minera criptomoedas de forma "invisível"

O cryptojacking é um golpe cada vez mais comum e tem se tornado uma ameaça cibernética muito grande. Esse tipo de ataque é quando um vírus infecta um computador e passa a roubar poder computacional para minerar criptomoedas.

Uma equipe de pesquisa descobriu que mais de 35 mil computadores na América Latina estavam infectados com um malware do tipo.

O malware, chamado VictoryGate, é uma botnet (conexão em rede entre computadores) que usava o poder computacional combinado de diferentes máquinas ligadas à um servidor para minerar criptomoedas.

Segundo a equipe de pesquisa da ESET, que descobriu o malware, a botnet está ativa desde maio de 2019 e infectou mais de 35 mil computadores com o sistema operacional Windows. A equipe também informa que o malware era especializado na mineração de Monero (XMR)

Foi determinado que a grande maioria dos sistemas infectados estavam na América Latina, com 90% das máquinas localizadas no Peru.

Malware minerava Monero e se espalhava por conexões USB

A botnet já foi derrubada pelos pesquisadores, eliminando a ameaça principal, no entanto eles avisaram que novas infecções podem acontecer porque o vírus é espalhado através de conexões USB.

O grupo explicou que os sistemas eram infectados através de dispositivos móveis com conexão USB. Assim que o dispositivo era inserido e reconhecido pelo sistema, um pacote malicioso era enviado e instalado no computador.

A partir desse momento, o computador era conectado a servidores C2, que atuavam como os nós da botnet, criando uma rede de mineração de Monero.

“As vítimas incluem organizações do setor público e privado, incluindo instituições financeiras”, informou a equipe de pesquisa por trás da descoberta.

Durante fevereiro e março de 2020, entre 2.000 e 3.000 sistemas infectados se conectaram aos servidores diariamente. Com esse poder de mineração, foram minerados cerca de 80 XMR, cerca de US$ 6 mil na atual cotação.

A ESET informou que trabalhou junto da No-IP para derrubar os servidores utilizados pela VictoryGate.

Monero está se tornando a moeda favorita dos hackers

Monero fez cinco anos de existência

A criptomoeda Monero é uma das favoritas dos ataques de cryptojacking porque ela é focada em privacidade e evita que os atacantes sejam descobertos ao analisar a movimentação do dinheiro roubado.

Outro ponto importante que torna a Monero tão utilizada por ataques de cryptojacking é que o algoritmo de mineração é resistente às mineradoras ASIC. Ou seja, a mineração por CPU e GPU são efetivas, tornando o ataque mais lucrativo em diferentes tipos de máquinas.

Essas características vêm fazendo a Monero substituir o Bitcoin na maioria dos golpes aplicados no criptomercado.

Como se proteger?

Recentemente foi lançado uma cartilha para proteção contra golpes cibernéticos que cita o crptojacking e maneiras de se defender contra ele. A regra principal é sempre tomar cuidado com os sites que você visita e programas que são instalados.

Se possível, nunca utilizar dispositivos USB desconhecidos ou sem a certeza de que estão livres de vírus.

O cryptojacking costuma atacar o processador de computadores, deixando o sistema bem lento. Ao notar esse sintoma, utilize programas anti-malware para tentar identificar o problema ou procure assistência especializada.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.
Sites de negociações de criptomoedas, cuidado com golpes

Cinco sites de investimentos em criptomoedas recebem ordem de parada

Nos últimos dias, cinco sites que prometiam investimentos com criptomoedas para pessoas receberam uma ordem de parada, com as autoridades aumentando sua escalada com...
Delegado da Polícia Civil do Rio de Janeiro

“Faraó dos Bitcoins” mandou matar concorrente em Cabo Frio, diz Polícia

O delegado da 126.ª DP de Polícia Civil do Rio de Janeiro, Carlos Eduardo, comentou sobre a finalização do inquérito que acusa o "Faraó...
Criptomoedas próximas a uma folha com a frase Procurando por liberdade

FGV promove evento sobre perfil de investidores de criptomoedas

A Fundação Getúlio Vargas (FGV), por meio de sua escola de economia, vai apresentar os resultados de um estudo sobre investidores de criptomoedas. O evento...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias