Mastercard vai educar mulheres latinas em criptomoedas

Mulheres na América Latina receberão cursos de criptomoedas e Web3.

A Mastercard (NYSE: MA) expandirá um projeto com foco em educar mulheres sobre criptomoedas e Web3 na América Latina. Chamado “The Belle Block”, o programa foi iniciado em novembro de 2022, durante a 11.ª edição do Innovation Forum.

Embora o programa da Mastercard já exista há algum tempo, é a primeira vez que chega na América Latina e Caribe.

Para a expansão do programa, a Mastercard se associou à WAGMI LatAm, uma empresa de educação focada em trazer cinco milhões de mulheres latinas para a Web3 até 2030.

Foco de programa da Mastercard é levar 5 milhões de mulheres latinas para as criptos e Web3 até 2030

A Mastercard acredita no poder da tecnologia e na sua capacidade de construir um futuro melhor e mais inclusivo. Assim, o foco da “The Belle Block” é a concretização de elementos fundamentais, como crescimento empresarial, educação, liderança, regulamentação jurídica e empreendedorismo.

De acordo com Janet Rivera-Hernandez, vice-presidente de Comunicações da Mastercard para América Latina e Caribe, os ativos digitais são promissoras ferramentas.

“Os ativos digitais têm o poder de transformar a forma como pagamos, recebemos e investimos. Com a comunidade cripto, queremos garantir que mais mulheres e pessoas excluídas ingressem no universo da Web3 e das criptomoedas, para poderem ter um papel ativo no futuro dos pagamentos.”

Diante da situação atual do mercado cripto, é preciso olhar para frente, fornecer informação e dar a mais pessoas a opção de explorar esse mercado e se envolver para entender melhor o poder da blockchain.

Embora mulheres e homens se envolvam com criptomoedas por razões semelhantes, seja investindo, comprando, negociando ou abrindo carteiras, 77% das mulheres latino-americanas familiarizadas com criptomoedas concordam que as usariam mais se as entendessem melhor.

Projeto para educar em criptomoedas expandido pela Mastercard após pesquisa com mulheres

Em junho passado, a Mastercard lançou o New Payments Index 2022, uma pesquisa global com mais de 35.000 consumidores em 40 países. O resultou é a descoberta daqueles que já estão familiarizados com o universo cripto, principalmente as mulheres, com um interesse maior em expandir seus conhecimentos.

Cerca de 95% das mulheres latino-americanas já ouviram falar de criptomoeda, mas sua compreensão atual da terminologia cripto e ativos digitais é menor que a dos homens: 42% de mulheres têm conhecimento sobre tokens não fungíveis (NFTs), contra 56% de homens.

Em relação à blockchain, o percentual de mulheres familiarizadas com a tecnologia é de 28%, contra 44% dos homens. Em relação a moedas digitais do Banco Central (CBDCs), 43% das mulheres sabem o que são, contra 52% dos homens.

Existe uma clara oportunidade de envolver mulheres nesse universo, construindo uma plataforma que possibilite informar, trocar e educar para diminuir a lacuna de gênero, que agora é a nova campanha da Mastercard na região latina.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias

Bitcoin 2024

Últimas notícias