Minerador da era de Satoshi ‘desperta’ após 14 anos e vende milhões em Bitcoin

Embora essas moedas tenham sido mineradas na época em que o criador do Bitcoin ainda estava ativo, é difícil acreditar que elas pertençam a ele.

Um minerador moveu seus bitcoins pela primeira vez em 14 anos nesta quinta-feira (27). As moedas foram mineradas em julho de 2010, época em que Satoshi Nakamoto ainda estava ativo no desenvolvimento do projeto e participando de discussões públicas com a comunidade.

Na data era até difícil saber qual era o preço do Bitcoin, já que não existiam corretoras consolidadas no mercado. De qualquer forma, fontes apontam que cada BTC era negociado entre 1 a 10 centavos de dólar.

Hoje cada unidade está valendo US$ 61.500. Sendo assim, os 50 bitcoins desse minerador estão avaliados em R$ 17 milhões, valor suficiente para mudar a vida de qualquer pessoa.

Bitcoins foram enviados para a Binance

Quando essas moedas foram mineradas, o Bitcoin nem sequer tinha passado por seu primeiro halving. Portanto, o minerador recebeu 50 bitcoins pelo bloco de número 67.254.

A quantia permaneceu parada pelos últimos 14 anos na mesma carteira. Já nesta quinta-feira (27), foi movida por completo para a Binance, indicando uma intenção de venda. As informações foram apresentadas pela Lookonchain, famosa empresa de análise on-chain.

“Uma carteira de minerador “acordou” após estar inativa por 14 anos e depositou 50 BTC (US$ 3,05 milhões) na Binance há 7 horas. O minerador ganhou 50 BTC com a mineração em 14 de julho de 2010.”

Embora essas moedas tenham sido mineradas na época em que o criador do Bitcoin ainda estava ativo, é difícil acreditar que elas pertençam a ele.

Um dos principais motivos é um estudo chamado Padrão Satoshi, ou simplesmente Patoshi, que determinou quais endereços pertencem a Satoshi Nakamoto. No total, estima-se que ele tenha minerado mais de 1 milhão de bitcoins, mas nenhum deles foi movido desde então.

Grandes movimentações chamam atenção da comunidade

Os 50 bitcoins acima só terão impacto na vida do minerador em questão. No entanto, outras movimentações muito maiores estão preocupando a comunidade, já que podem mexer com o preço.

A primeira delas está ligada ao governo da Alemanha, que possui 50.000 bitcoins. Na última semana, as autoridades começaram a enviar parte dessa quantia para diversas corretoras, como Bitstamp e Kraken, indicando que estão prontas para converter essa fortuna avaliada em R$ 17 bilhões.

Já nesta quarta-feira (26), foi a vez do governo dos EUA mover R$ 1,3 bilhão em bitcoin. A quantia foi enviada para a corretora Coinbase, também indicando que será vendida, o que obviamente assustou outros investidores.

Faltando apenas três dias para o fim de junho, o Bitcoin opera em leve baixa de 2,5% no mês.

De qualquer forma, a região dos US$ 60.000 tem se mostrado um forte suporte e, além disso, o indicador de Índice de Força Relativa (RSI) aponta que essa é a melhor hora para realizar aportes na criptomoeda.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias

Últimas notícias