Minerador move 200 bitcoins da Era Satoshi após 12 anos

Em relação aos 200 bitcoins movidos nesta sexta-feira (24), é possível que também tenham sido encontrados por outra pessoa.

Baú com bitcoins.
Baú com bitcoins.

Uma transação de Bitcoin chamou a atenção da comunidade nesta sexta-feira (24). Minerados entre setembro e outubro de 2010, estes 200 bitcoins permaneceram imóveis por quase 12 anos até que seu dono resolvesse consolidar seu saldo em um único endereço.

Conforme Satoshi Nakamoto ainda estava ativo no desenvolvimento do Bitcoin em tal data, estes 200 bitcoin são considerados pertencentes a Era Satoshi. Entretanto, acredita-se que estas moedas não pertençam ao criador do BTC, não visto desde dezembro daquele ano.

Apesar destas transações serem extremamente raras, dados on-chain apontam que ainda existam 1,83 milhões de bitcoins parados desde 2010, sendo 1 milhão destas pertencentes ao próprio Nakamoto.

Minerador de bitcoin paciente

Com um mercado quase inexistente, cada Bitcoin era negociado por poucos centavos em 2010. Portanto, a mineração era mais um hobby do que um empreendedorismo na Era Satoshi. Segundo o Blockchair, estes 200 bitcoins valiam 18,5 dólares, cerca de R$ 100 na cotação atual do dólar.

Entretanto, ao longo dos anos o preço do Bitcoin disparou, transformando este minerador em um milionário. De qualquer forma, o mesmo foi paciente e nunca vendeu as suas moedas que valem mais de 22 milhões de reais atualmente.

Ao que tudo indica, o minerador ainda continua com seus bitcoins, tendo apenas consolidado as quatro recompensas da mineração, de 50 BTC cada, em um único endereço, agora no formato segwit em vez de legacy.

200 bitcoins da Era Satoshi movidos após 12 anos. Fonte: Blockchair.

Portanto, apenas com paciência, até o momento este minerador está com um lucro de 227.794 vezes sobre seu investimento que provavelmente nem sequer era uma aplicação financeira e sim curiosidade sobre o funcionamento de uma moeda digital.

Estes bitcoins podem ter sido encontrados por outra pessoa?

Nesta semana, o Livecoins noticiou o caso de um homem que comprou um notebook usado e encontrou 60 bitcoins. Sem pensar duas vezes, vendeu estas moedas para comprar um carro e, sentindo-se culpado, enviou 1.000 dólares para a família que lhe vendeu o notebook.

Entretanto, este caso aconteceu em 2015, quando o Bitcoin valia apenas 313 dólares. Portanto, por mais sortudo que tenha sido ao encontrar um notebook com 60 BTC, o homem acabou perdendo uma alta de 100 vezes do Bitcoin. Além disso, Mustang deve estar valendo menos atualmente, um péssimo negócio.

Em relação aos 200 bitcoins movidos nesta sexta-feira (24), é possível que também tenham sido encontrados por outra pessoa. Contudo, as probabilidades disso são bem baixas. Então podemos estimar que as moedas ainda estejam nas mãos do paciente minerador da Era Satoshi.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias