Tentativa da China de parar o Bitcoin deixa moeda mais forte

O movimento dos mineradores manda uma mensagem clara para o governo chinês e para outros governantes no mundo.

Siga no
China Bitcoin. (Adobe Stock)
China Bitcoin. (Adobe Stock)

Parece que a ofensiva do governo chinês de tentar derrubar o Bitcoin não deu muito certo, já que os mineradores do país estão começando arrumar as malas para realizar a atividade em outras regiões.

Na semana passada o governo chinês emitiu 3 alertas contra as criptomoedas, sendo dois deles prometendo reprimir e banir a atividade de mineração.

O efeito de curto prazo foi uma queda no preço do Bitcoin, causado por investidores que venderam em pânico por não saberem muito bem o que aconteceria.

A verdade é que a rede do Bitcoin não depende da China – apesar de atualmente 60% da mineração ser feita no país – e a moeda voltou a subir.

China tenta parar o Bitcoin, mas moeda fica mais forte

A tentativa da China era enfraquecer o Bitcoin, dizendo que ele “não é uma moeda real” e que “nunca será.”

No entanto, o governo fracassou em estudar os fundamentos da moeda digital e além de proibir os cidadãos de terem acesso a liberdade financeira, começou a reprimir os mineradores.

Em vão.

Ao invés de os mineradores simplesmente abandonarem a atividade, eles estão agora transferindo equipamentos para minerar em outros países.

Embora a China não tenha divulgado a informação oficialmente, comentários de mineradores e empresas revelam que os envolvidos no setor já estão recorrendo a instalações de mineração no exterior e alguns estão vendendo seus equipamentos.

Mustafa Yilham, VP de Desenvolvimento de Negócios Globais da Bixin, uma empresa de mineração de Bitcoin de longa data na China, tuitou nesta terça-feira (26) que “nas últimas 48 horas, os mineradores chineses já começaram a acelerar o processo de migração para outros países… Haverá também grandes quantidades de máquinas de mineração Bitcoin disponíveis para venda.”

Yilham também explicou em uma série de tuítes que a incerteza regulatória está criando um sentimento negativo nos mineradores chineses. Este sentimento acabou afetando o preço do Bitcoin e se espalhou em todo o mercado de criptomoedas na semana passada.

Dovey Wan, uma das fundadoras da Primitive Ventures, corrobora as afirmações de Yilham.

Ela disse que os mineradores locais estão começando a entrar em contato com empresas estrangeiras para vender máquinas ou usa-las no exterior.

O movimento dos mineradores manda uma mensagem clara para o governo chinês e para outros governantes no mundo.

Quem tentar prejudicar a rede do Bitcoin, não só vai fracassar, mas também vai deixar a moeda mais forte, já que agora os equipamentos e empresas tendem a se espalhar pelo mundo todo, tornando o Bitcoin cada vez mais descentralizado.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Tesla. Imagem: Shutter Stock

Elon Musk diz que Tesla voltará a aceitar Bitcoin

A Tesla começará a aceitar Bitcoin novamente quando a maior parte do processo de mineração da criptomoeda for realizado por fontes de energia renováveis,...
Bitcoin regulação. Imagem: ShutterStock

Deutsche Bank diz que Bitcoin “passou dos limites” e não pode mais ser ignorado

A popularidade crescente do Bitcoin está incomodando governos e bancos centrais. A gota d'água foi a legalização da criptomoeda em El Salvador. De acordo...
Bitcoin Liberdade

Bitcoin, o novo Índice de Liberdade Econômica

Bitcoin pode ser a medida de liberdade mais neutra do mundo que nenhum país pode acusar de ter preconceito ocidental, ao contrário de alguns...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias