Ministério Público de DF emite alerta sobre corretoras de criptomoedas

Em nota, Unidade de 'Cryptoativos' destacou que investidores correm riscos no mercado.

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), por meio de sua ‘Unidade de Cryptoativos’, emitiu um alerta para todos os investidores de criptomoedas do Brasil, colocando em destaque os riscos do setor.

De acordo com a nota, compartilhada com o Livecoins pelo MPDFT, fica claro que o alerta é direcionado á investidores que contratam corretoras especializadas.

No início de 2023, o mercado acompanha as empresas de criptomoedas em todo o mundo com cautela. Isso porque, muitas empresas passaram por problemas em 2022, inclusive com travamentos de saques a clientes.

O que diz o alerta do Ministério Público do Distrito Federal aos investidores de criptomoedas?

A Unidade Crypto do MPDFT diz que recomenda a todos os investidores de criptomoedas interessados em utilizar corretoras, que pesquisem o histórico das empresas.

Segundo a autoridade do Distrito Federal, com a medida preventiva antes de qualquer assinatura de contrato, os clientes se protegem de fraudes. Entre os principais problemas, o ministério público da capital declarou que as pirâmides financeiras e golpes envolvendo a imagem das criptomoedas lesam inúmeros investidores no país.

Ou seja, ao escolher uma corretora conceituada no mercado, que ofereça seus serviços com segurança, os clientes e investidores podem ter melhores resultados. De acordo com a Unidade Especial do MPDFT, muitos brasileiros possuem interesse em criptomoedas.

“Nos últimos anos, a população brasileira tem demonstrado grande interesse em investir em moedas digitais. Diversas pessoas, muitas vezes sem experiência, têm negociado ativos criptográficos. As corretoras, também conhecidas por exchanges, são a forma natural de entrada destes novos investidores no mercado.”

O documento oficial com a nota completa do MPDFT está disponível para todos os investidores do Brasil.

Alerta público do MPDFT para investidores de criptomoedas brasileiros, O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), por meio de sua Unidade de Cryptoativos
Alerta público do MPDFT para investidores de criptomoedas brasileiros. Reprodução.

Primeiro alerta público de unidade especial do MP

Além de procurar corretoras que passem segurança e com bom histórico no mercado no passado, o MPDFT também indica que o suporte na língua portuguesa é um outro fator de atenção ao buscar empresas.

Chama atenção para o primeiro alerta público do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios, que criou a primeira divisão de criptomoedas do Brasil em 2022.

Com isso, os investidores começam a ver que as autoridades estão mais atentas ao mercado e que investigações já conhecem sobre o tema no país.

Vale lembrar que a nova lei das criptomoedas, sancionada no fim de 2022, prevê crimes para quem criar pirâmides financeiras e golpes utilizando a tecnologia. As penas e multas começam a ser aplicadas quando a lei entrar em vigor, em junho de 2023.

💰 $100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias