NASA de olho na blockchain

Ao infinito e além!

-

Siga no
Anúncio

A Agência Nacional de Aeronáutica e Espaço dos EUA, a NASA, está de olho na blockchain como uma tecnologia de potencial para ajudar na implantação de uma nova ferramenta no setor de aviação.

Um dos engenheiros de computação aeronáutica do Centro de Pesquisas Ames da NASA, Ronald Reisman, publicou um artigo sobre o caso na página oficial da agência governamental.

No texto, Ronald afirma que a “tecnologia blockchain e os smart contracts podem ajudar a mitigar alguns dos problemas de segurança”.

Anúncio

Isso se deve ao fato de que os EUA, a partir de 01 de janeiro de 2020, deverão revelar informações para um novo sistema de vigilância chamado ADS-B, que transmitirá publicamente informações como posição da aeronave, identidade, entre outras mais. As informações deverão ir para torres terrestres da FAA – Administração Federal de Aviação.

A medida, que é parte da modernização da aviação no país, fez com que a agência temesse pelo medo da divulgação dos dados sensíveis, como a privacidade de aeronaves, potencial de falsificação das informações, negação de serviços e outros componentes de risco levantados no estudo além destes.

As empresas de aeronaves coorporativas prefeririam manter alguns dados privados, de acordo com o artigo de Ronald, como por exemplo, para combater os executivos de concorrentes como parte das operações de espionagem corporativa.

Outro dado que é relevante que se mantenha seguro e privado é em relação a aeronaves militares, que se exploradas por terceiros podem trazer vulnerabilidades ao Departamento de Defesa do país.

Considerando então a necessidade de confidenciabilidade do tráfego aéreo, mesmo com o uso da nova tecnologia ADS-B, faz com que a blockchain seja uma alternativa importante para resolver os problemas deste setor, fazendo com que dados sejam divulgados de forma pública para entidades autorizadas, mas outras apenas de forma privada não comprometendo empresas e o próprio governo.

O olho da agência está sob a tecnologia da IBM, conhecida como Hyperledger Fabric, que é uma blockchain privada conhecida também como DLT.

Uma das funções desta blockchain é manter dados armazenados de forma distribuída, com controles de acessos e privados para empresas. A Hyperledger possui a possibilidade de criação de smart contracts, e tem tido uma grande adoção por empresas do mundo todo, inclusive do Brasil.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Leia mais

ONU (Nações Unidas, Blockchain e Bitcoin)

USP participou na ONU de Blockchain Central UNGA

O estado de São Paulo foi representado na 75.ª Assembleia Geral da ONU na última semana, e com a participação da USP em um...
Hacker. Imagem: Cortesia Pixabay

Corretora de criptomoedas perde R$ 1 bilhão após ser hackeada

A KuCoin, uma das maiores corretoras de criptomoedas do mundo perdeu US $ 200 milhões (R$ 1.1 bi) após ser hackeada. O ataque aconteceu...

Grande banco dos EUA é acusado de participação em golpe com criptomoedas

O esquema de pirâmide OneCoin foi o maior esquema ponzi recente, sumindo com bilhões de clientes, levando a prisões e até mesmo a uma...

Últimas notícias

Corretora de criptomoedas perde R$ 1 bilhão após ser hackeada

A KuCoin, uma das maiores corretoras de criptomoedas do mundo perdeu US $ 200 milhões (R$ 1.1 bi) após ser hackeada. O ataque aconteceu...

Grande banco dos EUA é acusado de participação em golpe com criptomoedas

O esquema de pirâmide OneCoin foi o maior esquema ponzi recente, sumindo com bilhões de clientes, levando a prisões e até mesmo a uma...

Primeira exchange a listar a brasileira Hathor HTR

A tecnologia brasileira da blockchain Hathor vem chamando cada vez mais atenção da comunidade global e já entrou nos Estados Unidos e na Ásia,...