O futuro do bitcoin com a alta nas taxas de juros nos EUA

bitcoin bola de cristal
bitcoin bola de cristal

O banco central dos EUA — Federal Reserve, anunciou na quarta-feira (16) a elevação das taxas de juros no país em 0,25 ponto percentual. Foi a primeira alta de juros nos EUA desde 2018. Por outro lado, o mercado de criptomoedas reagiu “positivamente” à notícia.

Desde o dia do anúncio da elevação das taxas de juros, o bitcoin saiu da casa dos US$ 39 mil dólares e foi para cerca de US$42 mil dólares. Desde o início deste ano, o bitcoin se encontra oscilando na faixa dos US$ 35 mil e US$45 mil mantendo um movimento de “lateralização”, ou seja, com volatilidade.

Apesar da alta do bitcoin, os indicadores de sentimento ainda apontam para o pessimismo no mercado.

Com alta nas taxas de juros nos EUA, o Bitcoin vai cair?

Antes do início da elevação das taxas de juros — já esperado pelos investidores, as narrativas vistas no ecossistema eram sobre a possível queda do mercado cripto.

Movimento clássico da economia, a elevação das taxas de juros para conter a inflação e precificação de ativos — investidores deixam de investir em renda variável. Por outro lado, se falarmos de ativos deflacionários como bitcoin, essa correlação tende a quebrar-se.

Observe que, no período de 2017 a 2018 as taxas de juros começaram a subir nos EUA, mas com esse movimento o preço do bitcoin acompanhou em 2017 e inícios de 2018. No entanto, naquele período, o bitcoin se encontrava no grande ciclo de alta de 2017.

Gráfico US01Y - Bonds dos EUA de 1 ano. Fonte: TradingView
Gráfico US01Y – Bonds dos EUA de 1 ano. Fonte: TradingView

Por essa óptica a correlação entre as taxas de juros e o bitcoin tende a se quebrar quando o bitcoin se encontra no ciclo de alta. No entanto, alguns analistas preveem a alta do bitcoin para este ano mesmo com a elevação das taxas de juros, devido às ações dos bancos centrais que geraram inflações não vistas em 40 anos.

Vale relembrar que, o bitcoin continua no ciclo de alta — a maior em tempo — este movimento único, nunca visto em todos os 13 anos de vida do ativo digital. De acordo com alguns fatores interessantes que ocorreram após 2020.

Por exemplo, a entrada dos institucionais, a adoção em massa das criptomoedas, politicas monetárias (inflação), entre outros.

Bitcoin em alta, mas o mercado continua no pessimismo.

Um dos indicadores mais populares sobre sentimento do mercado cripto, Fear and Greed Index se encontra no território de “medo” neste sábado (19). No entanto, na última semana se encontrava, todavia na zona de “medo extremo“.

Fear and Greed Index
Fear and Greed Index

Assim, o sentimento no mercado não sinaliza nenhuma euforia por esta óptica. Além disso, investidores famosos no ecossistema como Robert Kiyosaki, começam a desacreditar no ativo digital, no último pronunciamento acerca do bitcoin, afirmou que todas criptomoedas serão confiscadas.

Volatilidade do bitcoin se encontra no maior patamar desde maio de 2021

A volatilidade do bitcoin começou a subir bruscamente no último mês, um movimento que não acontecia desde maio de 2021, por esta óptica há sinalização de oscilações no preço para as próximas semanas.

Volatilidade do bitcoin. Fonte: Messari
Volatilidade do bitcoin. Fonte: Messari

Por fim, apesar do pessimismo no mercado, o preço do bitcoin segue sinalizando uma alta no longo prazo, mantendo a tendência de “limpeza” de exageros no mercado (liquidações) e uma alta volatilidade.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Lorena Almada
Estudante de Engenharia Eletromecânica. Apaixonada por Economia. Seguidora da Escola Austríaca. Entusiasta do Bitcoin, descentralização e liberdade.

Últimas notícias