O preço do bitcoin poderá explodir e a culpa será da China, entenda

Com guerra comercial, China terá mais de um trilhão de dólares para aplicar em qualquer investimento.

Siga no
Muralha da China e Bitcoin
Muralha da China e Bitcoin

O preço do bitcoin poderá explodir e a culpa será da economia chinesa. Mais uma vez, a China terá um importante papel na consolidação do mercado de criptomoedas. O bitcoin poderá ver seu preço explodir após uma guerra comercial ser travada entre a China e os Estados Unidos.

A China é uma das maiores potências econômicas em todo o mundo. O país, formado por vários territórios, como Hong Kong e Macau, por exemplo, pode oferecer riscos a economia norte-americana. Com mais de um trilhão de dólares em títulos do tesouro dos Estados Unidos, a China poderá vender os títulos após a guerra econômica travada entre os países.

País pode influenciar a valorização do bitcoin

A relação da China com criptomoedas é um pouco curiosa. O país já foi considerado um dos maiores mercados para os ativos digitais, mas em 2018 decidiu proibi-las. Após voltar atrás em relação a proibição, a China possui um posicionamento completamente variável no que diz respeito as criptomoedas.

Esse entendimento vale também para o bitcoin. A criptomoeda deverá experimentar valores inimagináveis com a entrada da China no mercado. Embora países ainda não invistam no bitcoin, a China poderá ser um dos primeiros.

O valor que a China possui em títulos norte-americanos ultrapassa um trilhão de dólares. Caso o país decida vender os títulos, o valor arrecadado será redirecionado supostamente para outro investimento. Nesse caso, a previsão é de que o bitcoin seja o escolhido da China, o que faria o preço da criptomoeda explodir no mercado. Com as tensões cada vez mais acirradas entre os países, a retirada de investimentos da China nos Estados Unidos deverá acontecer em breve.

China pode desestabilizar a economia norte-americana

A China é o país com mais investimentos diretos no tesouro norte-americano. Isso significa que ninguém, além do país asiático investe mais nos Estados Unidos. Mas os títulos da China configuram em dívida norte-americana, que poderá ser liquidada pela China. Com essa “carta na manga”, a China deve desestabilizar a economia dos EUA.

É 1,1 trilhão de dólares em títulos do Tesouro norte-americano. O desentendimento comercial entre os dois países suporta uma relação cada vez mais fragilizada. A venda dos títulos por parte da China deverá atingir diretamente a economia norte-americana, em uma “guerra” iniciada por Donald Trump.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Paulo Carvalho
Paulo Carvalho
Jornalista em trânsito, escritor por acidente e apaixonado por criptomoedas. Entusiasta do mercado, ouviu falar em Bitcoin em 2013, mas era que nem caviar, "nunca vi, nem comi, só ouço falar".
Guggenheim

CIO da Guggenheim insiste que Bitcoin cairá para US $ 20 mil

Scott Minerd, o diretor de tecnologia da Guggenheim Partners, voltou a falar que o Bitcoin vai cair a níveis abaixo de US $ 20...
Banco dos EUA JPMorgan - Bitcoin BTC Criptomoedas

JPMorgan faz alerta sobre preço do Bitcoin

Depois de prever que o preço do Bitcoin poderia chegar a US $ 146 mil ainda este ano, o analista do JP Morgan, Nikolaos...

Se quiser rir, compre Dogecoin, se quiser assumir o poder, compre Bitcoin.

Dogecoin já entrou no top 10 das criptomoedas mais valorizadas. Agora a moeda tem uma capitalização de mercado de mais de US $ 43...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias