O que é Staking em criptomoedas?

É importante falar que no Staking você está sempre no controle total de suas chaves privadas e fundos durante os processos de piquetagem e empréstimo.

Siga no
Imagem: Crosstower
Imagem: Crosstower

Obter renda passiva é um dos objetivos de muitos investidores com foco no longo prazo, o que agora também se tornou possível no mercado de criptomoedas.

O staking tem sido um dos recursos de mudança de vida das Finanças Descentralizadas (DeFi), sendo impulsionador para o aumento crescente do TLV (o valor total bloqueado) dentro desse meio. Se 2020 pode ser visto como o ano do DeFi, então uma menção honrosa deve ser feita ao papel do piqueteamento – pilar principal do Staking.

De modo geral, ele é uma tendência que surgiu em resposta à crescente demanda de energia resultante de protocolos de Prova de Trabalho (PoW). Mas, como qualquer atividade, apresenta vantagens e desvantagens.

Embora seja um conceito relativamente novo no setor financeiro, é importante para os interessados ​​em investimento em criptomoedas entender o que é, como funciona e quais moedas podem ser usadas no processo.

Do valor total bloqueado em Defi, os empréstimos da Crypto somavam mais de 26 bilhões de dólares em maio de 2021.

fonte: O bloco Crypto

Ao longo deste artigo você entenderá o que é o como funciona todos os pontos principais desse novo ecossistema.

O PILAR PRINCIPAL: PoS x PoW

Antes de mais nada, quem já tem certa familiaridade com o mundo das criptomoedas, sabe muito bem que as transações nas blockchains necessitam de validação.

Primeiramente, é importante saber a diferença entre as categorias de funcionamento dos protocolos das Blockchains. De modo geral, blockchains que trabalham com o Staking funcionam com o chamado Proof-of-Stake (PoS) — em contraste com o Proof-of-Work (PoW) do Bitcoin.

No caso do PoW, a mineração exige um consumo significativo de energia. No PoS, porém, isso não acontece porque os ativos travados são os responsáveis por gerar os blocos e fazer as verificações e validações.

Como disse Felipether, co-fundador da Paradigma Education: “são jeitos diferentes de se assegurar a rede. O Proof-of-Work é baseado em trabalho e energia elétrica despendida no mundo real, enquanto o Proof-of-Stake é baseado em capital, ou seja, é um trabalho virtual”.

Como funciona o Blockchain: Proof of Work vs Proof of Stake

O que é piquetagem?

O piqueteamento refere-se a uma atividade em que um usuário bloqueia ou mantém seus fundos em uma carteira de criptomoeda para participar da manutenção das operações de um sistema de Blockchain PoS, ganhando recompensas de piquetagem pelas mesmas. Além disso, o usuário também pode adicionar fundos a um Pool de staking.

O sistema de pagamentos funciona sempre se autorregulando: se o incentivo para o Staking for muito baixo, a rede não obterá a quantidade mínima de validadores necessários para manter muitos shards (fragmentos da blockchain) em funcionamento. Se o incentivo for muito alto, a rede estará pagando caro pela segurança e inflando a uma taxa que é prejudicial para a economia da rede como um todo.

De forma simplista, o conceito se iguala a de uma um pool de mineração tradicional, que também opera em um princípio de recursos compartilhados. Quando comparados, as pools de Staking geralmente apresentam pagamentos menores e mais frequentes, uma vez que a recompensa deve ser dividida entre os vários participantes de uma mesma piscina de liquidez.

Todavia, devido às dificuldades inerentes, atualmente é quase impossível para qualquer pessoa ganhar dinheiro através da mineração individual.

O que é staking

O Staking é possível graças a um tipo de “mecanismo de consenso” que, basicamente, são regras que definem a forma em que uma rede cripto deve funcionar.

Os tokens apostados (ou piquetados) de um usuário atuam como uma garantia da legitimidade de quaisquer novas transações com as quais eles atualizem a rede.

De maneira geral, em redes POS, os participantes que possuem moedas podem “aposta-las” para validar novas transações. Isso significa que os usuários só podem validar transações — ou minerar moedas — se possuírem uma certa quantidade das mesmas.

O mais importante é a quantidade de criptomoedas que você possui em sua stake. Ou seja, quanto maior essa quantidade maior o seu poder decisório na blockchain – e mais recompensas você ganha.

Esse mecanismo é necessário porque, para permanecer descentralizada – operando sem uma autoridade central — as redes de criptomoedas funcionam incorporando um mecanismo de acordo, o que significa que todos os computadores dessa rede podem concordar sobre o que está acontecendo sem um intermediário do banco central.

  • Resumidamente, como Decrypt explica, podemos entender Staking do seguinte modo:

“Como um investidor, você concorda em aplicar todas as suas criptos para ajudar uma rede específica a validar transações. Em troca disso, você obtêm recompensas, basicamente na forma de tokens.”

Mining vs Stafing - Qual é a diferença - Wisly Crypto Wallet

Como o staking é feito?

À medida que o número de redes baseadas em PoS continua a crescer, novas alternativas para a criptografia apostas de criptomoedas surgiram.

Ele pode ser realizado de duas maneiras distintas: em primeiro lugar é possível fazer o uso de uma wallet ou dispositivo físico específico (cold wallet ou carteira fria) e em segundo lugar, mediante o uso de uma Staking Pool, que nada mais é do que um local onde os investidores unem suas criptos, como já mencionado neste artigo.

Entre as plataformas com essa categoria de serviço há as exchanges, as wallets, e as opções descentralizadas ou não. Nessa lista estão, por exemplo, a Binance, Blox Staking, Aave, Curve, Trust Wallet e Cake DeFi.

Embora os modos sejam distintos, em todos os casos, a ideia central é a mesma: buscar uma união dos detentores de moedas, que juntam seus recursos para elevar a hipótese de os blocos serem validados.

Quanto maior o staking pool, maiores as chances de ser escolhido. E, ao validar um próximo bloco, existe uma recompensa, do qual os participantes recebem uma parcela. Além disso, os nós que contêm o maior número de tokens geralmente recebem compensações mais altas.

Por exemplo, digamos que você possui 1000 criptomoedas travadas em uma pool de liquidez. Suponhamos que essa staking Pool paga 10% por ano a cada staking individual. Desse modo, em um ano você irá ganhar um equivalente a 100 criptomoedas.

Outro ponto interessante para saber é que as recompensas específicas dependem da rede e da pool escolhida.

É importante falar que no Staking você está sempre no controle total de suas chaves privadas e fundos durante os processos de piquetagem e empréstimo. Sendo assim, você é livre para cancelar a autorização ou sacar seus fundos a qualquer momento, sujeito aos requisitos de bloqueio de cada protocolo. Além disso, em grande maioria, o processo não apresenta custódia. 

De modo didático, é útil pensar que a criptografia (fazer Staking) se assemelha a depositar dinheiro em uma conta poupança no sistema tradicional do qual o depositante recebe juros sobre seu dinheiro enquanto está no banco enquanto ele usa para outros fins (empréstimos, etc.). 

Existem várias outras opções, mas essas duas parecem ser as mais populares até o momento.

VANTAGENS:

  • A segurança é melhorada, pois as partes interessadas têm interesse na integridade da rede;
  • Causa menos danos ao meio ambiente por sua eficiência energética;
  • As Blockchains que usam o método de PoS são muito mais velozes e podem escalar mais rapidamente;
  • Fonte fácil de receita passiva sem gastar em equipamentos de mineração;
  • Investimento inicial baixo;
  • Não há necessidade de ter qualquer experiência ou conhecimento da parte teórica.

DESVANTAGENS:

  • As taxas são divididas entre mais investidores, ou seja, não vão diretamente para você;
  • Risco de volatilidade da rede na qual você aplica o Staking;
  • As taxas de juros sofrem variações ao longo do tempo, uma vez que dependem do nível de popularidade da moeda;
  • Algumas criptomoedas podem exigir que sejam bloqueadas por períodos definidos;
  • Risco de erro do Smart Contract (contrato inteligente).

CONCLUSÃO:

Muitas das redes Blockchains atuais estão usando o método PoS em vez de PoW para deixar a rede mais rápida e melhorar a eficiência energética.

Ao realizar Staking, significa que um usuário está dando utilidade para suas criptomoedas de longo prazo que ficariam paradas. Ao deixá-las em um cofre fazendo parte da rede e ajudando na sua robustez e funcionamento, os stakeholders recebem renda passiva como recompensa.

Acredito que, de modo geral, não deva demorar muito para que alguém crie contratos capazes de recolher qualquer moeda e as aplicar inteligentemente nas redes de PoS com os melhores perfis de risco-recompensa a cada momento.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Mayara Souza
Devoradora de livros e amante do conhecimento. Aqui tem economia, empreendedorismo, tecnologia, investimentos, liberdade e um pouco besteiras: séria mas nem tanto!
Queda da Dogecoin DOGE despenca desvalorização brasileiro

Brasileiro perde R$ 2,6 milhões com queda da Dogecoin, mas ainda acredita na moeda

O brasileiro que mora nos Estados Unidos, Glauber Contessoto, perdeu R$ 2,6 milhões em Dogecoin com a recente queda da moeda no mercado. O fenômeno...
LNBTC

Usuário avisa empresas sobre falha em serviços de custódia da Lightning Network

Reckless Satoshi, um usuário do Reddit, fez uma postagem relatando que serviços de custódia que trabalham com a Lightning Network tinha um ponto de...
Ethereum. (Imagem: Adobe Stock)

Pânico? R$6,6 bilhões em Ethereum saíram das exchanges na semana passada, R$4,2 bi voltaram...

Na quarta-feira passada, dia 15 de setembro, cerca de 363.240 ETH foram sacados de exchanges centralizadas, ontem, no entanto, 258.050 ether voltaram para endereços...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias