OriginalMy fala sobre ataque da Ethereum Classic

Empresa brasileira escapou do ataque, exchange Gate.io não teve mesma sorte!

Siga no

Uma das mais famosas startups ligadas ao setor de criptomoedas brasileira, a OriginalMy se pronunciou a respeito do ataque 51% que aconteceu na rede da Ethereum Classic.

A criptomoeda, que é top 18 no market cap no momento da escrita deste, passou maus bocados nos últimos dias, pois ao que tudo indica, o ataque 51% parece estar cada vez mais confirmado.

O caso poderia ter afetado os serviços da OriginalMy, que possui como uma das ferramentas a guarda de registros na blockchain da Ethereum Classic.

Só que a empresa também realiza a guarda em outras blockchains, além de outras medidas de segurança, o que faz com que informação de seus clientes fique sempre resguardada.

O CEO da empresa, Edilson Osorio, lançou no blog oficial da empresa uma nota sobre o caso, em que indica que há redundância dos dados em várias blockchains, sendo Bitcoin, DCR e Ethereum Classic, com opcional de Ethereum para empresas.

Conforme relata Edilson, “os ataques 51% são possíveis de acontecer em blockchains verdadeiramente abertos, distribuídos e descentralizados”.

Em uma investigação interna a exchange Coinbase foi uma das primeiras a detectar o caso, ainda no dia 05 de janeiro. No dia 07 de janeiro, a exchange alertou pelo seu Twitter que mais de U$ 1 milhão de dólares em criptos poderiam ter sido alvo de gastos duplos.

No último dia 08 de janeiro, a exchange Gate.io veio a público soltar a sua versão dos fatos, e de acordo com seus pesquisadores, constataram que realmente houve um ataque na rede da ETC.

A exchange não foi capaz de verificar a tempo o caso, e teve ordens executadas na sua plataforma ao que tudo indica pelo endereço utilizado pelos hackers, o que causou aos traders da plataforma enormes prejuízos, com mais de 40 mil ETC perdidos no caso (cerca de R$ 741 mil, ou 49 BTCs na cotação do dia 09 de janeiro).

A Gate.io colocou as confirmações para ETC em 500 como medida de segurança, e prometeu que vai ressarcir o prejuízo aos seus usuários que foram lesados pelo caso, visto que tiveram ordens de venda incomuns que causaram danos.

Ainda em seu estudo, a exchange recomendou a comunidade Ethereum Classic e a equipe de desenvolvedores que contruam novos mecanismos de consenso para evitar que casos assim aconteçam na rede, como o POS por exemplo, semelhante ao que a Ethereum está para fazer.

As altcoins possuem o custo de ataque 51% muito menor do que na rede Bitcoin, e este é um fato lamentável que ocorreu na rede ETC que ainda está sendo digerido pela comunidade cripto mundial.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Glaidson dos Santos segurando carteira Ledger

MPF vai vender bitcoins apreendidos do “Faraó dos bitcoins” imediatamente

Os bitcoins apreendidos da GAS Consultoria na Operação Kryptos serão vendidos imediatamente no mercado, todas as criptomoedas foram enviadas para uma conta do Ministério...
Moeda Bitcoin e bandeira do Brasil

Projeto de Lei Bitcoin no Brasil ganha atualização, mas segue confuso

O Projeto de Lei nº 2.303/2015, após sucessivas emendas, migrou de uma política proibicionista para a admissão da negociação de criptoativos no país com...

Ethereum queima 1 bilhão de dólares após atualização

A ativação do EIP-1559 ocorreu há 41 dias e hoje o total de ethers queimados chegou a marca de 1 bilhão de dólares, cerca...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias