Como o BRICS pode influenciar o Bitcoin

Brasil sediará próxima reunião do bloco!

Siga no
Visão das criptomoedas no mundo
Visão das criptomoedas no mundo

O Bitcoin (BTC) é a primeira moeda digital descentralizada em funcionamento que o mundo já viu. Isso significa que não há nenhum governo controlando a emissão dessa moeda. Como o BTC ainda possui valor por oferta e demanda, há influência em seu preço quando países se posicionam em relação à moeda. Os países do BRICS, nesse sentido, são importantes para o Bitcoin?

Bloco do BRICS é composto por países com economia emergente

O BRICS teve seu início de maneira informal há 13 anos, e não contava com a participação da África do Sul. Em 2009, porém, o país do continente africano se uniu ao bloco, que passou a se chamar BRICS.

As primeiras cúpulas do bloco começaram em 2009, e o Brasil será o primeiro país a sediar pela terceira vez a reunião. Nos próximos dias 13 e 14 de novembro, haverá o encontro dos principais líderes do bloco em Brasília, capital brasileira.

O que certamente chama a atenção é que o bloco já imaginou em reuniões anteriores o tema blockchain. Em 2018, por exemplo, a cúpula do BRICS decidiu que empréstimos entre órgãos governamentais deveriam passar por blockchain. Neste caso, o BNDES foi a instituição brasileira afetada pelo caso.

Em 2019, contudo, o cenário virá diferente para o Brasil. Após o anúncio da criptomoeda Libra do Facebook, os governos estão em polvorosos com as criptomoedas. Cabe o destaque que grandes potências participam deste bloco, sendo talvez a principal a China.

Encontro abordará aspectos econômicos-financeiros e tecnológicos

Desde a cúpula de 2014, também sediada no Brasil, o BRICS fechou um acordo para compartilhar informações entre os países. Tais informações seriam do tipo econômico-financeiras, tecnológicas. Antes disso os países compartilhavam apenas informações relacionadas a saúde e empreendedorismo. A pauta segurança é uma das esperadas para o debate de 2019.

Com o cenário das criptomoedas em alta, é esperado que o tema venha a tona na próxima reunião do BRICS. Além disso, a China anunciou que quer ser líder de blockchain mundial, ou seja, o tema está em alta.

Bloco do BRICS possui grande capacidade de influenciar o Bitcoin?

Por vezes chamado de “Cinco Grandes”, os países que compõem o BRICS são relevantes em suas regiões. O Brasil é uma das principais economias da América Latina, sendo a África do Sul destaque do continente africano.

Já na ásia, a Índia e China possuem as maiores populações do planeta, sendo a Rússia o maior território geográfico do mundo. Só por isso, o bloco é relevante e é, economicamente falando, perigoso para os EUA. Apesar disso, de acordo com o Correio do Povo, o BRICS tem diminuído sua relevância, principalmente no caso do Brasil que tem se aproximado dos EUA.

Mesmo assim, ao imaginar o bloco unido, a pauta “Bitcoin” poderá surgir em algum momento. Caso alguma informação sobre as criptomoedas saia desta reunião, certamente os preços poderão sofrer influência.

O lema da próxima cúpula será “BRICS: crescimento econômico para um futuro inovador”. Dessa forma destaca-se quatro encontros que os países terão que podem ter relação com criptomoedas:

  • o fortalecimento da cooperação em ciência, tecnologia e inovação;
  • reforço da cooperação em economia digital;
  • adensamento da cooperação no combate aos ilícitos transnacionais, em especial ao crime organizado, à lavagem de dinheiro e ao tráfico de entorpecentes;
  • o incentivo à aproximação entre o Novo Banco de Desenvolvimento e o Conselho Empresarial”.

Para saber se os países do BRICS irão tratar especificamente do Bitcoin, o Livecoins procurou o Itamaraty. Até o momento, entretanto, não houve resposta. Caso haja, a nota será adicionada nesta reportagem.

Para especialista, empresas de Bitcoin devem prestar atenção no BRICS

Para Truth Raider, empresas que estão no setor de Bitcoin devem prestar atenção nos países que compõem o BRICS. Isso seria fundamental para o futuro dessas empresas no longo prazo, de acordo com este especialista.

A reunião de 2019, que começa em duas semanas, poderá dar o tom dessa realidade. O Livecoins seguirá acompanhando de perto os desdobramentos do BRICS no criptomercado.

Leia mais sobre:
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Etiopia-bitcoin

Etiópia descobre bitcoin e volume dispara

O bitcoin chegou à Etiópia, um país africano muito pobre e dividido que se orgulha de nunca ter sido colonizada. A Etiópia é o...
Niall Ferguson

“Bitcoin está vencendo a revolução monetária”, diz premiado historiador da Bloomberg

Niall Ferguson é um premiado jornalista, historiador financeiro, comentarista político e uma figura muito respeitada dentro do mercado financeiro, sendo até um conselheiro de...
Bitcoin-carta-amigos-e-familiares

Desenvolvedor do bitcoin escreve carta para amigos e família: “comprem bitcoin”

O bitcoin continua se mostrando um investimento por diferentes motivos, tanto para quem realiza trades quanto para quem vê a moeda como uma reserva...

Últimas notícias

“Bitcoin está vencendo a revolução monetária”, diz premiado historiador da Bloomberg

Niall Ferguson é um premiado jornalista, historiador financeiro, comentarista político e uma figura muito respeitada dentro do mercado financeiro, sendo até um conselheiro de...

Desenvolvedor do bitcoin escreve carta para amigos e família: “comprem bitcoin”

O bitcoin continua se mostrando um investimento por diferentes motivos, tanto para quem realiza trades quanto para quem vê a moeda como uma reserva...

Comunistas adotam o bitcoin

Use blockchain para “aproveitar os meios de produção monetária”. É assim que começa o livro escrito pelo filósofo Mark Alizart, Criptocomunismo. Ele argumenta que a...