Pesquisa na Inglaterra aponta grande oportunidade para as criptomoedas no país

-

Siga no
Anúncio

Se tem um futuro certo para muitos que acompanham o mercado das criptomoedas é o fato de acontecer uma grande valorização dos preços do Bitcoin e altcoins, mais do que isso, poder utilizar as moedas em pagamentos do cotidiano.

Mas para ver uma grande adoção às criptomoedas tem que acontecer muita coisa ainda, sendo uma das principais barreiras o fato de serem pouco conhecidas no mundo.

Uma pesquisa feita na Inglaterra aponta que mais de 70% das pessoas nunca ouviram falar de criptomoedas no país.

Oportunidades acontecem na Inglaterra

Anúncio

O regulador financeiro do Reino Unido, chamado de Financial Conduct Authority, pesquisou recentemente mais de 2.132 consumidores do Reino Unido e Irlanda do Norte em um esforço para entender melhor seus “hábitos de conscientização, compreensão e compra relacionados a criptomoedas”.

Os resultados da pesquisa mostraram que cerca de 73% nunca ouviram falar de criptomoedas ou não conseguiram definir o que são.

Dos 27% que foram capazes de definir criptomoedas, a maioria deles eram homens entre as idades de 20-44. A pesquisa ouviu apenas pessoas acima de 16 anos.

Fonte: https://www.fca.org.uk/publication/research/cryptoassets-ownership-attitudes-uk-consumer-survey-research-report.pdf

Um outro fator interessante foi que dentre aqueles que compraram criptomoedas, 84% usaram exchanges para adquiri-las.

Isso poderia mostrar que no país o mercado de criptomoedas peer-to-peer (P2P) pode estar sendo pouco utilizado, cabendo o destaque que as corretoras fazem o oposto do que acreditava Satoshi Nakamoto, que criou o Bitcoin para ser uma moeda livre de intermediários.

Criptomoedas são uma aposta?

As razões mais populares para comprar criptomoedas foram como uma aposta (31%), ou como parte de uma carteira de investimentos (30%).

Fonte: Pesquisa

A pesquisa tratou as criptomoedas como sendo “criptoativos” em várias partes, um termo que não é apreciado por quem acredita que o Bitcoin é uma moeda mundial da internet e não um investimento tradicional.

Tratar o Bitcoin como investimento, como uma ação de uma empresa e esperar uma imensa valorização foram fatores que inclusive afastaram o cofundador da Apple, Steve Wozniak, da moeda.

Fato é que com as criptomoedas sendo conhecidas por menos de um quarto da população inglesa, uma grande oportunidade para empresas do ramo se apresenta, ao ter no cenário uma missão de ensinar da forma correta o funcionamento das criptomoedas, principalmente ao verificar que nessa mesma pesquisa cerca de 23% da população ouviram falar pela primeira vez pelas notícias da internet.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Finanças Descentralizadas (DeFi) caem 40%, será o fim?

Nos últimos dias assistimos um massacre das moedas de finanças descentralizadas (DeFi), com quedas entre 30% e 58%. Talvez você não tenha acompanhado a...
hashdex

Pioneira, gestora carioca lança primeiro ETF de criptomoedas do mundo

A gestora Hashdex, sediada no Rio de Janeiro (RJ), informou nesta semana que recebeu aprovação para lançar o primeiro ETF (sigla para fundo negociado...
Bitcoin em corretoras de criptomoedas

Trader veterano que viu queda no Brasil gosta do Bitcoin

Com o preço do Bitcoin operando abaixo de U$ 12 mil em setembro, a contrapartida foi o aumento da volatilidade no início do mês....

Últimas notícias

Pioneira, gestora carioca lança primeiro ETF de criptomoedas do mundo

A gestora Hashdex, sediada no Rio de Janeiro (RJ), informou nesta semana que recebeu aprovação para lançar o primeiro ETF (sigla para fundo negociado...

Trader veterano que viu queda no Brasil gosta do Bitcoin

Com o preço do Bitcoin operando abaixo de U$ 12 mil em setembro, a contrapartida foi o aumento da volatilidade no início do mês....

Itaú demite por justa causa funcionário que negociava Bitcoin no horário de expediente

O Itaú Unibanco demitiu por justa um analista de sistemas que, de acordo com a empresa, negociava Bitcoin e outras criptomoedas durante o horário...