Inicio Blockchain PewDiePie vai doar US $ 50 mil em criptomoedas

PewDiePie vai doar US $ 50 mil em criptomoedas

Youtuber vai passar a fazer lives em plataforma Blockchain

-

Compartilhe
PewDiePie

PewDiePie, o maior youtuber do mundo anunciou um evento especial, mas como o Livecoins já noticiou, o astro não fará a transmissão em seu canal do YouTube.

Em vez disso, ele usará um serviço de streaming baseado em blockchain – o DLIVE – e vai distribuir o equivalente a R$ 193 mil para ajudar a promover a rede.

No dia 14 de abril, próximo domingo, PewDiePie doará US $ 50.000 a 100 usuários em uma transmissão ao vivo no DLive. O DLive é um dapp descentralizado implantado em uma rede de teste na blockchain LINO.

Como produtor de conteúdo, os usuários do DLive podem receber doações via PayPal, mas todos os fundos são imediatamente convertidos para criptomoeda LINO a uma taxa de conversação de R$ 0,0046 por token.

A rede Lino ganhou manchetes no ano passado após arrecardar US $ 20 milhões por meio de uma venda simbólica privada para financiar o desenvolvimento de um “YouTube descentralizado”, o Dlive.

O dapp promete ser uma alternativa mais justa às principais plataformas de vídeo, como o YouTube, que mantém mais de 45% da receita obtida pelos youtubers por meio de anúncios e doações.

“90,1% de todas as doações e assinaturas pagas feitas com a blockchain Lino serão pagas por algoritmos diretamente aos criadores de conteúdo, e os 9,9% restantes serão mantidos em reserva pelo protocolo blockchain e distribuídos para todos os detentores da LINO”, diz a documentação da plataforma blockchain.

A blockchain da LINO usa o método de consenso Proof-of-Stake baseado em BFT da Tendermint. Isso significa que os detentores de tokens podem usar seus saldos para votar em questões de governança, como atualizações de sistema e outras alterações de protocolo, assim como acontece com a Politeia, da Decred. Os criadores de conteúdo só podem transmitir e enviar vídeos se eles executarem nós LINO.

Ele também emprega um algoritmo “interessante” chamado “Prova de Valor de Conteúdo” (PoCV), uma métrica supostamente justa embutida na blockchain LINO que mede a receita gerada pelo conteúdo. Ela promete impedir que bots manipulem o sistema.

Curta nossa página no Facebook e também no Twitter para começar e terminar o dia bem informado. Cadastra-se também na Newsletter para receber em seu e-mail.

MAIS LIDOS

FMI e Banco Mundial criam criptomoeda própria

De acordo com um artigo do Financial Times, o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial estão desenvolvendo conjuntamente uma blockchain privada para futuras experimentações...

Corretora de criptomoedas japonesa remove Bitcoin Cash em resposta a remoção do Bitcoin SV da Binance

A SBI Virtual Currencies, uma corretora de criptomoedas japonesa removeu o Bitcoin Cash de sua plataforma em resposta à recente remoção do Bitcoin...

Plataforma de David Chaum busca operadores de nós brasileiros para o teste BetaNet

A solicitação para executar o lançamento de um "node" - nó - BetaNet da plataforma Elixxir, de David Chaum está aberta até sexta-feira à...
 
Compartilhe
close-link