Plasma: A solução de escalabilidade do Ethereum

Siga no
Plasma - Ethereum

Se você já tentou realizar transações nas principais blockchains durante períodos de pico, já sabe qual é o problema: Na rede Ethereum, a transação será queimada caso a taxa esteja muito baixa, você perde as taxas (que vão para os mineradores) e o ETH/token da transação é retornado para o endereço original.

A Solução

As duas propostas mais conhecidas, a Lightning Network (LN) para o Bitcoin e a Plasma para o Ethereum são de co-autoria da mesma pessoa, Joseph Poon. O co-autor da Plasma é ninguém menos que Vitalik Buterin, co-fundador do Ethereum.

A proposta na rede Ethereum se chama Plasma, ela consiste no uso de sidechains para desafogar o fluxo na chain principal, o Ethereum. A solução é parecida com a da LN, todavia no lugar dos canais, são usadas sidechains.

Vamos fazer uma analogia: Imagine que exista apenas um banco em sua cidade e todo início de mês o mesmo fica lotado de pessoas querendo sacar seu salário e pagar contas, a solução é bem simples: criar novos pontos como caixas eletrônicos, lotéricas, home banking, etc. e todos esses pontos respeitam as regras daquele banco que antes estava superlotado.

Apenas os cabeçalhos são enviados a rede principal, assim como acontece em carteiras leves de Bitcoin por exemplo, diminuindo imensamente o tamanho dos dados sem reduzir tanto a segurança, já que no final é a rede principal que verificará a integridade dos blocos enviados a ela e caso haja alguma tentativa de fraude, os validadores são punidos financeiramente.

Além disso, também será possível a existência de que uma blockchain funcionando com a Lightning Network implementada rode em cima da rede Ethereum, elevando ainda mais o poder de processamento de transações.

Além de todos os desafios que não detalhamos aqui, como o mass exit (saída em massa) que causaria um spam na rede, para que a Plasma entre em funcionamento o Ethereum precisa migrar de PoW para PoS, o que ainda pode demorar um bom tempo.

Embora a Lightning Network no Bitcoin ainda esteja engatinhando e a Plasma leve um tempo para ser implementada, a possível adoção em massa destas duas melhorias pode mudar completamente o setor de blockchain, principalmente pelas transações monetárias de bitcoin que é considerado o ouro das criptos e pelos tantos casos de uso que o Ethereum oferece graças aos seus contratos inteligentes. Provavelmente veremos muitas shitcoins morrendo e mais dApps sendo apresentados.

Caso você tenha um maior interesse sobre todo o funcionamento técnico, consulte o whitepaper da Plasma.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Avatar
sabotag3x
Top 100 poster @ bitcointalk, altcoin maximalist, interessado em mineração, trading, detalhes técnicos e econômicos. Do zero ao milhão em 6 meses com a Iconic Services. Nunca comprei 1 bitcoin, nem mesmo 1 satoshi, e não pretendo comprar.
Mina carvao

Taxa de hash do Bitcoin cai após acidente em mina de carvão na China

O hashrate do Bitcoin caiu cerca de 40% nas últimas 24 horas, de mais de 180 petahashes por segundo para cerca de 105 Ph/s....

Bitcoin desaba com desligamento de mineradoras chinesas e preocupações regulatórias

O Bitcoin despencou mais de 15% neste domingo (18), para cerca de US $ 51 mil, depois de ter alcançado um marco de US...

“Preço da Dogecoin não é sustentável, é bolha e vai colapsar”, diz fundador da...

Charles Hoskinson, o fundador da Cardano - a sexta maior criptomoeda em valor de mercado - fez um alerta sobre a recente alta da...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias