Anúncio
Início Altcoins Plataforma Waves divulga planejamento de dApps para 2019

Plataforma Waves divulga planejamento de dApps para 2019

Novidades chegando com tudo!

-

Waves divulga seu Roadmap de dApps para 2019

RIDE é a linguagem de programação nativa dos smart contracts da Waves. Após o lançamento bem-sucedido da funcionalidade básica, agora será concentrado o esforço de reformular o RIDE para ampliá-lo – tornando-o mais poderoso, mais fácil de usar e permitindo que o desenvolvimento acesse novas funcionalidades de blockchain.

Princípios da RIDE

A RIDE é uma linguagem de script blockchain, que permite transações blockchain inteligentes. O resultado da execução é baseado em lógica determinística, realizado usando scripts RIDE e implementado no blockchain. O objetivo da arquitetura da RIDE é criar uma camada de computação nativa na cadeia que seja a mais próxima possível da arquitetura geral de blockchain (sincronização total de dados).

Acreditamos firmemente que o Turing-complete não deve ser essencial para cálculos on-chain no blockchain. A linguagem RIDE em si, é explicitamente não-Turing complete. No entanto, no contexto de seu ambiente de execução (isto é, o blockchain), ele permite essencialmente cálculos Turing-complete que são distribuídos mais de uma transação em blocos consecutivos.

A linguagem RIDE suporta o conceito de taxas fixas: isto é, os mesmos custos computacionais para a execução de qualquer script. Isso resulta na limitação explícita da complexidade dos scripts e na falta de requisitos semelhantes ao gás, como acontece no Ethereum.

Waves e arquitetura RIDE

Antes da introdução da RIDE, o foco da Waves eram Accounts, Tokens e Dados, sendo que Accounts podem contém Tokens e Dados associados a elas.

A introdução inicial da RIDE estendeu a ideia de assinar transações: uma conta padrão exigia uma assinatura válida para qualquer transação de saída para a chave pública da conta em questão. As Smart Accounts permitiram que isso fosse alterado para uma condição personalizada: assinaturas, hashes, timelocks, dados de contas arbitrárias e assim por diante. Para descrever uma condição da Smart Account, uma função RIDE é anotada com @Verifier e retornando um valor booleano que precisa ser enviado ao blockchain.

Assim como as Smart Accounts ampliam o ‘requisito de assinatura válida’ para um ‘Requisito personalizado’ para transações de saída, os Smart Tokens reforçam a ideia de que “Qualquer operação com um token é permitida, desde que as invariáveis sejam seguras” para ‘qualquer operação com um token é permitida, dado que as invariáveis sejam seguras E o token tenha uma condição (que é, novamente, baseada em assinaturas, hashes, timelocks, dados de contas arbitrárias, etc) é satisfatória.’ Para descrever uma condição de Smart Token, um comando em RIDE que remeta um valor booleano precisa ser enviado ao blockchain.

Até agora, os recursos programáveis ​​do blockchain da Waves permaneceram passivos, simplesmente condições sobre transações iniciadas pelo usuário.

Apresentando a RIDE para dApps

Para melhorar esta falha, a RIDE para dApps (aplicativos descentralizados) está sendo introduzida. Isso concede a uma conta, uma maneira de atribuir uma função programável a si mesma. Cada função @Callable é capaz de:

  • Receber pagamentos
  • Alterar o estado da conta
  • Enviar WAVES e tokens de uma conta

Para iniciar uma solicitação, uma nova InvokeScriptTranscation precisa ser adicionada ao blockchain. O remetente paga taxas ao minerador por isso. O remetente pode, opcionalmente, anexar o pagamento em WAVES ou tokens e, na solicitação, o estado do contrato pode ser alterado e o contrato pode efetuar vários pagamentos.

A mecânica atual dos scripts de autorização será preservada sob a função @Verifier da conta. Você pode pensar nisso como uma função ‘admin’ do contrato para proprietário(s). Por padrão, os atributos de um contrato (o próprio contrato, os dados do contrato e os tokens do contrato) são controlados pela chave privada da conta. Isso pode ser alterado para multisig e assim por diante. Se @Verifier for sempre falso, o contrato é selado.

Função padrão (default)

Como experiência, estamos considerando a introdução de outro recurso: a função @Default para um contrato. A ideia aqui é especificar uma função de callback (retorno de chamada) para receber WAVES / tokens. Para que o sistema seja explicitamente não recursivo, a função @Default só pode alterar o estado do contrato.

Melhorias na RIDE

O feedback que recebemos de desenvolvedores e hackathons está relacionado à falta de clareza e imaturidade atual da API da linguagem RIDE. Nós abordaremos isso no próxima atualização.

Primeiro, introduzimos a capacidade de escrever funções não recursivas.

A próxima ponto que abordamos está relacionado à sintaxe de entendimento das utilidades de blockchain / oracles. Como o valor por chave em um oracle / contract pode não estar presente, o tipo de retorno para getInteger, getBoolean, é UNION (Integer / Unit), UNION (Boolean / Unit). Para obter o valor real, a seguinte sintaxe teve que ser usada:

Para melhorar isso, foi introduzida outra maneira de chamar funções (as chamadas esquerda e direita são as mesmas e representam apenas a mudança de sintaxe):

Atualmente, a complexidade de um script é configurada para 2,000, o que é suficiente para verificar até 19 assinaturas e qualquer subconjunto menor de operações, mas para dApps isso não é suficiente. Vamos estender a complexidade máxima em chamar funções para 10k.

A biblioteca padrão será aprimorada na próxima versão. O conjunto atual de funções e primitivos foi introduzido como o mínimo necessário para os scripts de autorização. Com aplicativos descentralizados, isso precisa ser estendido para oferecer suporte a uma ampla gama de funcionalidades comuns, como conversões binárias, aperfeiçoar a eficácia dos strings e assim por diante.

Como parte da extensão da biblioteca padrão RIDE, mais funcionalidades para consultar o estado do blockchain serão adicionadas em breve. Informações detalhadas sobre ativos, saldos, últimos blocos e mineradores serão expostas através de uma API blockchain renovada.

Chaves no armazenamento de conta/contrato são atualmente Strings. Essa é uma limitação útil para DataTransactions, uma vez que fornece legibilidade e facilidade de uso por meio da REST API, mas pode ser ineficiente para o armazenamento de dApp, já que exigirá conversão para frente e para trás se as chaves forem projetadas para serem bytevectors. Forneceremos um recurso para armazenar valores por chaves bytevector.

Testes e IDE

Atualmente, as dicas no IDE são limitadas a funções globais, tipos e campos de transação. Isto não é suficiente para uma experiência de codificação suave, por isso vamos melhorar isso.

A capacidade de testar qualquer código, especialmente smart contracts, é essencial. Tão importante quanto a execução de testes manuais no testnet, uma forma de teste de unidade em sandbox que preserva toda a semântica pode acelerar o desenvolvimento e a depuração, além de fornecer melhor garantia de qualidade. Para ajudar nisso, um framework de teste executando o atual código do node será introduzido.

Aqui está um pequeno exemplo de como este framework será:

Roadmap

A comunidade Waves no Brasil está no Twitter, Telegram e também no Facebook, sendo uma das maiores do mundo.

Leia mais notícias sobre:
Curta nossa página no Facebook e também no Twitterpara começar e terminar o dia bem informado. Cadastra-se também na Newsletter para receber em seu e-mail.
Avatar
Gustavo Bertolucci
Entusiasta de criptomoedas, formado em Análise de Dados e BI. Busquei conhecimento em Análise Técnica e Mercado Financeiro, quando me deparei com o Bitcoin e daí em diante venho escrevendo sobre a criptoeconomia e Blockchain.

MAIS LIDOS

Vice-presidente da comissão de regulação de criptomoedas é acusado de aplicar golpe

O Bitcoin vive um péssimo momento no Brasil. A moeda digital tem sido ligada a diversos casos de golpes e situações que prejudicam sua...

Bitcoin em risco? Grave vulnerabilidade encontrada na Lightning Labs foi explorada

Uma empresa que é responsável pelo desenvolvimento de uma aplicação Lightning Network (LN), rede alternativa para o Bitcoin, está enfrentando problemas com uma vulnerabilidade...

4 criptomoedas valorizaram mais que o bitcoin este ano, o que elas tem em comum?

Embora a grande maioria das criptomoedas não conseguiram acompanhar a alta do Bitcoin este ano, 4 altcoins bem parecidas entre si se destacaram e...

Juiz determina penhora dos bens de todos os sócios da Unick Forex

A Unick Forex, empresa que prometia dobrar investimentos de seus clientes acaba de sofrer uma derrota na justiça. Em uma ação movida pelo tribunal...

Funcionários da ATLAS QUANTUM deletam empresa do perfil no Linkedin

Matéria atualizada em 12/09/2019 às 17:43De acordo com informações do site RADAR BTC, funcionários da Atlas Quantum estão deletando a empresa de seus perfis...

Ódio gratuito ao Niobio Cash

Desde o início do projeto, muitos se interessam pela moeda e me perguntam onde comprar o Niobio Cash.A nossa luta para ser listado nas...

Escreva seu comentário:

Escreva seu comentário:

1Xbit

Vice-presidente da comissão de regulação de criptomoedas é acusado de aplicar golpe

O Bitcoin vive um péssimo momento no Brasil. A moeda digital tem sido ligada a diversos casos de golpes e situações que prejudicam sua...

Bitcoin em risco? Grave vulnerabilidade encontrada na Lightning Labs foi explorada

Uma empresa que é responsável pelo desenvolvimento de uma aplicação Lightning Network (LN), rede alternativa para o Bitcoin, está enfrentando problemas com uma vulnerabilidade...