Plubr: Rede Social brasileira baseada em blockchain vai ‘pagar’ usuários por tempo de navegação

Rede social monetizada é brasileira e será lançada durante Google for Startups em São Paulo - SP.

Siga no

A Plubr é a mais nova rede social do Brasil que busca criar uma plataforma completamente monetizada. Com a apresentação do projeto da empresa, o futuro das redes sociais pode estar mais próximo dos brasileiros. Além disso, será possível “receber” enquanto navega na Plubr, segundo informações divulgadas pela empresa. O pré-lançamento da rede social está previsto para acontecer durante o Google for Startups.

Redes sociais podem ser transformadas a partir da tecnologia blockchain. É através dessa tecnologia que o bitcoin e outras milhares de criptomoedas foram criadas. Também será com a blockchain que a Plubr espera criar um ecossistema descentralizado proporcionando uma monetização na rede social que será lançada na próxima semana.

O pré-lançamento da Plubr acontece na próxima quarta-feira (22) em São Paulo – SP. A rede social será lançada no evento gratuito do Google voltado para startups.

Blockchain é a resposta para a vulnerabilidade de dados

A vulnerabilidade de dados nas redes sociais pode colocar qualquer pessoa em risco. Até mesmo o Facebook já foi acusado de permitir o acesso a informações sigilosas por empresas terceirizadas, como foi o caso da Cambridge Analytica.

Em busca de garantir mais privacidade e ao mesmo tempo maior proteção de dados, a Plubr decidiu apostar na tecnologia blockchain para criar a rede social.

A tecnologia blockchain deverá garantir que dados sejam tratados de forma sigilosa. Isso permitirá maior confiança dos usuários na rede social, que chegará ao mercado brasileiro.

A maioria das redes sociais ainda são voltadas para a centralização de dados. Além disso, programas de incentivo e recompensas monetizadas não são exploradas por esse tipo de plataformas. Por outro lado, Alfredo Miranda acredita que a Plubr será diferente do Facebook. Em entrevista, o CEO da Publr explicou que os modelos de negócio da rede social são diferentes da plataforma criada por Mark Zuckerberg.

“Erra quem pensa que temos a pretensão de ser um nov Facebook, apesar de todas as redes sociais serem iguais em sua essência, nossos modelos de negócios são extremamente diferentes.”

Usuários vão “receber” para usar a rede social

A internet prepara um ecossistema em que os usuários recebem por interações. Cada vez mais sistemas de distribuição envolvem usuários em sites e plataformas na internet. Esses sistemas buscam garantir aos usuários um retorno financeiro relacionado a navegabilidade, através de demonstração de propagandas, por exemplo.

A Plubr espera que a rede social seja expandida para outros países. Segundo o planejamento da empresa, 34 escritórios físicos deverão ser inaugurados nos próximos meses. Com essa adoção de planos para a expansão da empresa, a rede social espera atuar em mais de 140 países.

Paulo Carvalho
Paulo Carvalho
Jornalista em trânsito, escritor por acidente e apaixonado por criptomoedas. Entusiasta do mercado, ouviu falar em Bitcoin em 2013, mas era que nem caviar, "nunca vi, nem comi, só ouço falar".

“Perdi meu amigo”, diz homem que viu amigo entrar em depressão após bitcoin cair...

Comprar bitcoin por $ 20 mil em 2017 foi um risco que muita gente assumiu. Para alguns esse risco resultou em situações complicadas tendo...
Samy Dana

“Pessoal do Bitcoin me odeia, mas não entende o que eu falo”, diz Sammy...

Samy Dana é uma figura conhecida no criptomercado brasileiro, sendo até mesmo um meme na comunidade por causa de suas opiniões negativas sobre o...

Hackers derrubam TRF1 e vazam dados de concursos e funcionários

Hackers continuam derrubando sistemas do governo. Dessa vez, o grupo hacker @CIllucionLab assumiu autoria de um vazamento de dados do Tribunal Regional Federal...

Últimas notícias

“Pessoal do Bitcoin me odeia, mas não entende o que eu falo”, diz Sammy Dana

Samy Dana é uma figura conhecida no criptomercado brasileiro, sendo até mesmo um meme na comunidade por causa de suas opiniões negativas sobre o...

Hackers derrubam TRF1 e vazam dados de concursos e funcionários

Hackers continuam derrubando sistemas do governo. Dessa vez, o grupo hacker @CIllucionLab assumiu autoria de um vazamento de dados do Tribunal Regional Federal...

Polícia da China apreende R$ 22 bi em criptomoedas do maior golpe com Bitcoin

A polícia da China apreendeu pelo menos $ 4 bilhões em criptomoedas. Do valor, foram apreendidos uma grande quantidade de bitcoins, cerca de 1%...