Polícia Civil captura último envolvido em crime encomendado pelo “faraó dos bitcoins”

Com a prisão, autoridades esperam esclarecer o mecanismo do possível grupo de extermínio.

Siga no
Faraó-dos-bitcoins-moisés
"Faraó dos Bitcoins" /Reprodução

A Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, em sua investigação sobre o caso “Faraó dos Bitcoins”, prendeu nesta quarta-feira (13) o último suspeito de ter envolvimento com crimes em Cabo Frio.

Com ofertas de 10% de rendimentos ao mês, a GAS Consultoria era a empresa comandada por Glaidson Acácio dos Santos. Contudo, ele não suportava a ideia de ter concorrentes em Cabo Frio que prometiam mais rendimentos que sua empresa.

E um dos seus principais concorrentes era Nilson Alves da Silva, outro que tinha um esquema de ofertas de rendimentos altas com supostas operações com criptomoedas. Mas em 2021, “Nilsinho” como era conhecido sofreu um atentado na rua e ficou paraplégico e cego de um olho.

Com essa situação sendo investigada pela 126.ª DP da PCRJ, os agentes acreditam que o faraó que mandou matar Nilsinho, conforme revelado em dezembro de 2021. As suspeitas dos investigadores é que o “Faraó dos Bitcoins”, como Glaidson se tornou conhecido, tinha um grupo de extermínio para se livrar de concorrentes.

Polícia Civil do Rio prende mais um suspeito de envolvimentos com crime do “Faraó dos Bitcoins”

Vários esquemas de pirâmides financeiras ocorreram no Brasil nos últimos anos, seja com promessas de robôs de investimento, operações com traders ou mesmo de arbitragens de corretoras.

Mas nenhuma delas revelou em investigações posteriores ligações com crimes de assassinato e tentativa de derrubar concorrentes. Isso mudou em 2021, após a Polícia Federal deflagrar a Operação Kryptos e prender o “Faraó dos Bitcoins”.

Investigado também pela possível morte de Wesley Pessano (o Rei do Pullback) e a tentativa contra Nilsinho, por duas delegacias da PCRJ, Glaidson segue preso e com sua vida sendo revirada pelas autoridades, em busca de esclarecer os episódios de violência.

E nesta quarta mais um suspeito de integrar seu suposto grupo de extermínio foi preso pela polícia. Segundo nota oficial da 126.ª DP, o homem estava em uma casa no Complexo do Chapadão, Zona Norte do Rio.

“O crime, cometido em março do ano passado, teria sido encomendado pelo homem conhecido como “Faraó dos Bitcoins”, concorrente da vítima. ​O criminoso foi capturado ​em uma residência no Complexo do Chapadão, na Zona Norte do Rio. Contra ele foi cumprido um mandado de prisão preventiva e um de busca e apreensão.”

Essa é a última peça no quebra cabeça que a polícia tenta entender, visto que o suspeito era o foragido final. Com seus depoimentos, as autoridades esperam revelar os mecanismos criminosos do grupo contra concorrentes, assim como outros possíveis planos contra novas vítimas. O processo contra Glaidson segue em sigilo de justiça.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias