Polícia prende suspeito de participar do “grupo de extermínio” do “Faraó dos Bitcoins”

Nova operação aconteceu em Paraty.

A Polícia Civil do Rio de Janeiro agiu rápido para prender mais um suspeito ligado ao grupo de extermínio do “Faraó dos Bitcoins”. A empresa GAS Consultoria Bitcoin atuou nos últimos anos na cidade de Cabo Frio, tendo como principais líderes Glaidson Acácio dos Santos e Mirelis Zerpa, sua esposa.

Glaidson acabou ficando conhecido como “Faraó dos Bitcoins” entre os clientes, visto que ele prometia rendimentos mensais de 10% em supostas negociações dessa moeda no mercado por corretoras.

Contudo, investigações da Polícia Federal e Ministério Público revelaram que essa promessa não passava de fachada para o esquema de pirâmide financeira dessa empresa e seus líderes, que viviam uma vida de luxo.

Vale notar que o sucesso da GAS Consultoria no mercado de Cabo Frio, mesmo não sendo divulgado em redes sociais, atraiu concorrentes de pirâmide financeira para a região. Em dado momento, Glaidson teria começado a se revoltar com a concorrência que prometia mais rendimentos que ele, e acabavam levando seus clientes.

Um deles era Nilsinho, dono de uma empresa que além de prometer mais que o faraó, recrutou clientes dele. Em 2021, ele foi alvo de uma tentativa de assassinato em Cabo Frio, e a polícia civil logo começou as investigações.

No mês de dezembro de 2021, o “Faraó dos Bitcoins” foi indiciado pela tentativa de assassinato do seu concorrente e as investigações hoje avançaram.

PC do Rio de Janeiro prende suspeito de grupo de extermínio do “Faraó dos Bitcoins”

Para eliminar a concorrência na Região dos Lagos, Glaidson teria contratado vários assassinos de aluguel para realizar incursões contra concorrentes. Em um relatório do MPF, a autoridade aponta que o trabalho dele era similar ao de um miliciano.

Nessa estrutura criminosa, haviam os que coordenavam as mortes e os que efetivamente cometiam os crimes contra os alvos. E um dos suspeitos de planejar, contratar e orientar os assassinos era Rodrigo Silva Moreira, que tinha como alvo Nilson Alves da Silva. O suspeito estava vivendo em Paraty, cidade litorânea do Rio de Janeiro em uma região cheia de pousadas.

Em uma troca de informações da polícia civil com a DEAM em Angra dos Reis, agentes identificaram sua presença na cidade e cumpriram um mandado de prisão contra ele na manhã desta terça-feira (18).

O cumprimento foi coordenado pela Delegada de Polícia Titular Camila Meirelles Pegorim, após informações obtidas pelo setor de inteligência.

O pedido de prisão foi emitido pelo Juízo da 2.ª Vara Criminal de Cabo Frio e foi cumprido sem danos colaterais pela polícia, visto que o homem não ofereceu nenhuma resistência ao mandado de prisão contra ele.

“O crime em questão envolvia a supremacia de empresas que exploravam supostos investimentos em BITCOINS com pagamento de juros irreais e teve grande repercussão na mídia.”

Segundo a PC do Rio de Janeiro, ele poderá ser uma peça fundamental para identificar mais elementos sobre o grupo de extermínio do “Faraó dos Bitcoins”.

💰 $100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Vinicius Golveia
Vinicius Golveia
Formado em sistema da informação pela PUC-RJ e Pós-graduado em Jornalismo Digital. Conhece o Bitcoin desde 2014, atuando como desenvolvedor de blockchain em diversas empresas. Atualmente escreve para o Livecoins sobre assuntos de criptomoedas. Gosta de cultura POP / Geek. Se não estiver escrevendo notícias relevantes, provavelmente está assistindo alguma série.

Últimas notícias