Rede social baseada em Ethereum “bomba” após polêmicas no Twitter

Alguns usuários migraram para a rede social após julgarem que Twitter não seria mais um bom local.

Siga no
Rede social Minds é baseada em Ethereum
Rede social Minds é baseada em Ethereum - Reprodução

O Twitter é uma rede social que passa por uma série de polêmicas nos últimos tempos, até no Brasil. Mas uma rede social baseada em Ethereum (ETH) é quem se aproveita do balanço negativo do gigante Twitter.

Isso porque, alguns políticos têm sentido que o clima na rede social Twitter não é lá dos melhores. No Brasil, por exemplo, algumas mensagens enviadas pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foram excluídas pela rede social.

Já nos Estados Unidos, os tweets de Donald Trump passaram a receber notificações de fact checking (verificação de fatos). Alguns apontam que é uma maneira da rede social sugerir que Trump dissemina notícias falsas pelo Twitter.

Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, foi um dos que se deu ao luxo de criticar publicamente seu principal concorrente pela prática. Alguns usuários já começam a partir para outras redes sociais, sendo a Minds uma opção.

Rede Social Minds defende liberdade de expressão
Rede Social Minds defende liberdade de expressão – Reprodução

Rede social baseada em Ethereum, Minds bomba após polêmicas com Twitter

Donald Trump que o diga quando o assunto é polêmica e Twitter na mesma frase. Desde o último dia 27, quando o Twitter resolveu colocar a checagem de fatos em um tweet do presidente dos EUA, os problemas vieram a tona.

Nesta quinta (28), Trump já foi além e afirmou que o “dinheiro dos norte-americanos não irá mais para redes sociais que lutam contra a liberdade de expressão“. O fato é certamente uma retaliação ao Twitter, que recebeu críticas públicas dos apoiadores de Trump.

A administração Trump está se certificando de que os dólares de contribuintes não sejam destinados a gigantes das mídias sociais que reprimem injustamente a liberdade de expressão.

Donald Trump anuncia medidas contra redes sociais após polêmica com Twitter
Donald Trump anuncia medidas contra redes sociais após polêmica com Twitter – Reprodução

Contudo, antes das polêmicas com Trump, o Twitter já havia percebido um movimento de escape surgindo na Tailândia. No país, a escritora Sarinee Achavanantakun, com 270 mil seguidores, anunciou no último dia 20 a saída desta plataforma. Seu destino? A Minds, uma rede social descentralizada, com tokens emitidos na rede Ethereum.

Fundada por Bill Ottman, a Minds é uma rede social que afirma não se importar com a opinião de seus usuários. Ou seja, por lá, o que impera é a liberdade de expressão, doa a quem doer.

Com rede Minds, os tailandeses partem para novos horizontes da internet e encontram com as criptomoedas

De acordo com uma reportagem da QZ, os usuários tailandeses do Twitter começaram a se preocupar com questões de privacidade. Dessa forma, buscaram encontrar um novo local para se relacionar, sem que tais preocupações fossem encontradas.

A escritora Sarinee foi uma a encontrar a Minds, e afirmou que estava de saída do Twitter. Uma rede social open-source e descentralizada, a Minds ainda permite que os usuários se interajam com criptomoedas e até obtenham recompensas.

Rede Social Minds Permite Aos Usuários Ganharem Criptomoedas Por Contribuições A Rede
Rede Social Minds Permite Aos Usuários Ganharem Criptomoedas Por Contribuições A Rede – Reprodução

No último dia 20 de maio, o perfil da Minds no Twitter, por mais contraditório que seja, afirmou que 100 mil tailandeses se cadastraram na rede social. A Minds registra que pelo menos 200 mil usuários seja do país asiático hoje, com uma base de pelo menos 2,5 milhões de pessoas cadastradas.

Estamos enfrentando uma onda maciça de cidadãos tailandeses que buscam liberdade na Internet. #mindsth

Os tailandeses foram bem recebidos na Minds, e já ganharam até uma tradução própria da rede social. Com o Twitter sendo um espaço menos confortável para essa população, é esperado que migrem e a Minds surgiu em um momento de desespero.

Apesar de alguns considerarem o Twitter um ambiente hostil, visto que na Tailândia existe uma forte censura do governo, alguns ainda acreditam na rede social. O advogado Montana Duangprapa, membro do Thai Lawyers for Human Rights, afirmou que o Twitter ainda é o destaque.

Na última quarta, o CEO do Twitter, Jack Dorsey, grande defensor do Bitcoin e da tecnologia das criptomoedas, tentou acalmar seus usuários sobre a polêmica com Trump.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Glaidson dos Santos em pronunciamento feito pela Gas Consultoria antes de Operação da PF Faraó dos Bitcoins

Justiça bloqueia mais de meio milhão do “Faraó dos Bitcoins” em apenas quatro horas

A justiça brasileira determinou o bloqueio de mais de meio milhão de reais das contas do Faraó dos Bitcoins em menos de quatro horas. Essa...
Homem com algemas segurando Bitcoin criptomoedas sequestro prisão

Polícia desarticula quadrilha que iria sequestrar investidor de criptomoedas em Campinas

A polícia militar de São Paulo, por meio de seu Batalhão de Ações Especiais (BAEP), ajudou o Gaeco a desarticular uma quadrilha que planejava...
Imagem de enterro do Bitcoin após morte

Quantas vezes o Bitcoin morreu? 37 só este ano

Segundo estatísticas do site 99Bitcoins, o Bitcoin já foi declarado "morto" 37 vezes apenas em 2021, quase três vezes mais do que todo o...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias