Executivo da VanEck explica por que Satoshi Nakamoto pode ser um grupo de pessoas

Quanto mais o tempo passa, menos esperanças temos em saber quem foi o criador do Bitcoin. Embora existam diversos “candidatos”, isso só torna as coisas mais difíceis. De qualquer forma, Gabor Gurbacs, diretor de estratégia de ativos digitais da gestora VanEck, acredita que isso é algo positivo.

Gabor Gurbacs, diretor de estratégia de ativos digitais da VanEck, compartilhou uma visão interessante sobre Satoshi Nakamoto, criador do Bitcoin. Segundo o executivo, Nakamoto pode ser um grupo de pessoas e não um único indivíduo.

Embora essa tese já seja famosa, e alguns acreditem que o grupo seja de alienígenas e não de pessoas, Gurbacs foi além e citou três exemplos famosos para fortalecer seu ponto.

O primeiro deles é o nome “Pubius”, um pseudônimo usado por Alexander Hamilton, primeiro secretário do Tesouro dos EUA, James Madison, 4º presidente americano, e John Jay, primeiro chefe de justiça da Suprema Corte dos EUA. Juntos, eles escreveram 85 artigos reunidos no livro “O Federalista”, publicado em 1787.

O segundo exemplo citado foi o nome “Nicolas Bourbaki”, usado por um grupo de matemáticos para escrever uma série de livros. O grupo foi fundado em 1934, também podendo ter servido de inspiração aos possíveis criadores do Bitcoin.

Por fim, o terceiro nome é o Grupo Bilderberg. Criado em 1954, há 69 anos, o grupo teria diversas pessoas anônimas participando de suas conferências, incluindo especialistas em vários setores como indústria, finanças e educação.

Satoshi Nakamoto está vivo e morto, brinca executivo da VanEck

Quanto mais o tempo passa, menos esperanças temos em saber quem foi o criador do Bitcoin. Embora existam diversos “candidatos”, isso só torna as coisas mais difíceis. De qualquer forma, Gabor Gurbacs, diretor de estratégia de ativos digitais da gestora VanEck, acredita que isso é algo positivo.

“Uma das melhores coisas que Satoshi fez pelo Bitcoin foi desaparecer”, iniciou Gurbacs, executivo da VanEck. “Sem centralização. Nenhuma mídia. Sem fama. Sem glória. Sem ambiguidade. Nenhum vetor de ataque. Satoshi tornou tudo isso possível. Obrigado e respeito.”

Interessado na conversa, Eric Balchunas, especialista da Bloomberg em ETFs, questionou se Gurbacs acredita que Satoshi está vivo após 15 anos da criação do Bitcoin.

— Você acha que ele/ela está vivo?, questionou Balchunas.

— Se eu dissesse as duas coisas [vivo e morto], seria confuso… mas alguns podem dizer que Satoshi não é um indivíduo… como Publius, Bourbaki, etc., respondeu Gurbacs.

“Publius era um grupo anônimo… Bourbaki era um grupo anônimo… O grupo Bilderberg era, em grande parte, anônimo… Satoshi é anônimo…”

Mesmo sendo uma forte teoria, alguns críticos apontam que um grupo não conseguiria manter um segredo por tanto tempo, ao contrário do que uma única pessoa poderia fazer. Os próprios exemplos citados por Gurbacs, de Pubius e Nicolas Bourbaki, são uma mostra disso, já que a verdade foi revelada em algum momento.

Por fim, talvez mais importante do que esse mistério é o envolvimento das grandes gestoras por trás dos ETFs de Bitcoin. Afinal, o interesse de Gurbacs na identidade de Nakamoto mostra que Wall Street não está atrás apenas de dinheiro, mas sim de toda cultura por trás do Bitcoin.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias