“SEC errou em aprovar ETF de Bitcoin”, diz senadora americana

Alguns membros da SEC parecem compartilhar as preocupações de Warren. Apesar de ter votado a favor da aprovação dos ETFs de Bitcoin à vista, o presidente da SEC, Gary Gensler, reconheceu a existência de abusos no setor, incluindo atividades criminosas e terroristas, e alertou sobre os riscos associados ao Bitcoin.

A senadora Elizabeth Warren criticou a decisão da Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) de aprovar ETFs de Bitcoin. Warren, conhecida por suas posturas firmes sobre regulamentações financeiras, criticou a SEC tanto pela legalidade quanto pela política adotada na aprovação dos fundos.

Em um post no Twitter (X), a senadora argumentou que aprofundar a integração do Bitcoin no sistema financeiro dos EUA exige uma aplicação mais rigorosa das regras de combate à lavagem de dinheiro. Ela destacou a urgência dessa abordagem em um cenário onde a criptomoeda continua a ganhar relevância.

Embora os detalhes específicos das críticas de Warren não estejam totalmente claros, a senadora tem sido uma voz ativa no debate sobre a regulamentação das criptomoedas. Ela tem promovido a Lei de Combate à Lavagem de Dinheiro de Ativos Digitais, que propõe regulamentações abrangentes para a indústria.

“A SEC está errada na lei e errada na política com relação à decisão do ETF Bitcoin. Se a SEC permitir que a criptomoeda se aprofunde ainda mais em nosso sistema financeiro, então é mais urgente do que nunca que as criptomoedas sigam as regras básicas de combate à lavagem de dinheiro.”

SEC aprova ETF de Bitcoin, mas diz que não endossa o Bitcoin

Alguns membros da SEC parecem compartilhar as preocupações de Warren. Apesar de ter votado a favor da aprovação dos ETFs de Bitcoin à vista, o presidente da SEC, Gary Gensler, reconheceu a existência de abusos no setor, incluindo atividades criminosas e terroristas, e alertou sobre os riscos associados ao Bitcoin.

Caroline A. Crenshaw, comissária dissidente da SEC, foi ainda mais direta, apontando fraude e manipulação nos mercados de Bitcoin, além de uma falta geral de supervisão.

A controvérsia em torno da decisão da SEC foi amplamente debatida nas redes sociais, com muitos sugerindo que a abordagem da SEC em relação aos ETFs não estava claramente alinhada com a interpretação legal de Warren.

O caso Grayscale, que não obrigou a SEC a aprovar qualquer fundo, mas exigiu que revisasse um pedido de ETF de Bitcoin à vista, adicionou complexidade à discussão.

Gensler indicou que a decisão no caso Grayscale foi um fator para considerar a aprovação dos ETFs de Bitcoin como uma rota sustentável, embora isso não significasse uma obrigação legal por parte da SEC.

O debate ressalta a tensão contínua entre a inovação no setor de criptomoedas e tentativa dos reguladores de supervisionar o sistema financeiro como um todo.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Vinicius Golveia
Vinicius Golveia
Formado em sistema da informação pela PUC-RJ e Pós-graduado em Jornalismo Digital. Conhece o Bitcoin desde 2014, atuando como desenvolvedor de blockchain em diversas empresas. Atualmente escreve para o Livecoins sobre assuntos de criptomoedas. Gosta de cultura POP / Geek. Se não estiver escrevendo notícias relevantes, provavelmente está assistindo alguma série.

Últimas notícias