Binary Bit: Sócio de empresa suspeita de pirâmide é sequestrado e ameaçado de morte

No vídeo, Marcos Monteiro fez uma live relatando um suposto sequestro com ameaças de morte e roubo

-

Siga no
Sócio da Binary Bit em Live
Sócio da Binary Bit em Live
Anúncio

Um sócio da Binary Bit afirmou por meio de live no Instagram que uma quadrilha invadiu sua casa com ameaças de morte. Ele diz que um de seus sócios o entregou para os homens que invadiram sua casa, fizeram ameaças com arma de fogo e o roubaram.

Marcos monteiro afirma que um dos seus sócios está devendo dinheiro para algumas pessoas, e para “tirar o dele da reta” entregou seu endereço para a suposta quadrilha, Marcos afirma que se trata de uma “trairagem”.

“Eu estou vivo hoje por causa daquele lá de cima”

A empresa que diz investir em Bitcoin, com sede na Bahia, está com sérios problemas. Após a nota da CVM, que acusou a empresa de usar o nome da autarquia sem autorização, a situação saiu do controle. Para o sócio da Binary Bit, Marcos Monteiro, o caso teve o como agravante o suposto sequestro e uma ameaça de morte.

Binary Bit possui sede na Bahia

Anúncio

Nas últimas semanas os clientes da Binary Bit têm aguardado por mais informações sobre os investimentos retidos pela empresa. Os saques, que estão programados para serem realizados todas as terças-feira, não tem acontecido. A Binary Bit, que de acordo com seu site oficial possui sede na Bahia, passa por um momento delicado com os supostos “investimentos em Bitcoin”.

Com isso, nas últimas semanas uma série de reclamações contra a Binary Bit tem surgido no Reclame Aqui. A empresa tem sido alvo de reclamações por clientes que não recebem seu capital investido. Considerando as reclamações feitas no RA sobre a empresa, com os perfis Binary.com e BinaryBit, já são mais de 100 reclamações na plataforma. Ao que parece, a empresa tem buscado resolver apenas aquelas realizadas no Binary.com.

Além disso, no mês de outubro uma série de clientes, revoltados com os atrasos, resolveu agir. De acordo com informações de um dos afetados, vários clientes teriam buscado a Delegacia da Polícia Civil de Guarapari para registrar um boletim de ocorrência.

Sócio da Binary Bit relata suposto sequestro e ameaça de morte

Um dos sócios fundadores da Binary Bit é Marcos Monteiro. Em uma entrevista em julho de 2019, Marcos afirmou que os “investimentos na Binary Bit eram de risco zero“.

O risco zero, entretanto, escalou de forma absurda em menos de cinco meses. Tudo porque, de acordo com uma live feita por Marcos, sua vida estaria em risco.

Marcos afirmou que um de seus sócios da empresa Binary Bit teria enviado uma quadrilha para sua casa nas últimas semanas. O grupo, que estaria armado, realizou uma série de ameças de morte a Marcos, que disse ainda ter sido sequestrado.

“Você ter me entregado para uma quadrila invadir a minha casa, pra me matar, me sequestrar, pra me roubar,… isso não existe.”

O rapaz, que se identifica como um dos sócios fundadores da empresa, disse não precisar da empresa para ganhar seu dinheiro. Em outro ponto do vídeo, Marcos disse ter se arrependido de trabalhar com marketing multinível e que nunca “gostou” desse modelo de negócios.

“Eu espero que você nunca precise passar pelo que eu passei, isso é vagabundagem”

Marcos acusa seu sócio de ser um piramideiro 171, já ter feito clonagem de cartões e por esse motivo um dos produtos prometidos pela Binary Bit não ter sido entregue.

Eu nao preciso de você, seu vagabundo, e nem preciso do dinheiro dessa empresa, quem me conhece sabe o que sou capaz de fazer, ao contrário de você, que é um 171, piramideiro, já foi preso, tudo de merda nessa vida esse cara já fez.

Sócio da Binary Bit revela ameaça de morte

Marcos Monteiro informou que um de seus sócios lhe entregou para uma quadrilha, que invadiu sua casa com sérias ameaças. Monteiro disse ainda que a Binary Bit não tem a capacidade pagar seus investidores, portanto, os clientes devem esquecer a fala de pagamentos em dias de terça.

“Meu sócio me entregou pra uma quadrila me matar e me roubar, pra poder tirar o dele da reta. Esse lance de pagar terça-feira, esqueçam isso aí velho, Isso não vai acontecer”

Marcos informou que por conta das ameaças sofridas não tem tido cabeça para resolver os problemas da empresa. Além disso, não tem tido condições de operar seus trades. Em resumo, Marcos acusou seu sócio de causar os principais problemas da empresa, e disse que se o mesmo não solucionar tudo ele vai morrer.

“Eu sei o que fazer, ao contrário de você seu piramideiro, 171, que já foi preso”, disse marcos para seu sócio da Binary Bit.

De acordo com informações do advogado Raphael Pereira de Souza, a lei está do lado dos clientes. De fato, todos os sócios podem ser considerado culpados, principalmente em caso de problemas com investimentos. Ou seja, Marcos Monteiro acusa seu sócio, mas caso os clientes tenham provas, este também poderá ser responsabilizado pelos problemas enfrentados pela Binary Bit.

Por fim, a fala de Marcos Monteiro sobre a ameaça de morte e sequestro sofridas seguem na íntegra no vídeo abaixo:

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Leia mais

Leia mais sobre:

Últimas notícias

“Se você acha que imposto é roubo, chama a polícia”, diz Kim Kataguiri

Em um entrevista para o canal Letícia Shirakiin, o Deputado Federal Kim Kataguiri foi questionado se imposto é roubo. A resposta veio em tom de...

Surge o Primeiro Case da Hathor

Pois então que surge espontaneamente o primeiro caso de uso da blockchain brasileira Hathor. Vou contar como isso aconteceu. Bem, o time concebeu a...

Google fala sobre golpe com Bitcoin

No podcast mais recente do Google, três especialistas da gigante das buscas comentaram sobre um tipo de golpe que envolve Bitcoin. No tópico que falava...