Telefonica vai usar blockchain para verificar dados dos consumidores

Telefonica Brasil comanda a Vivo!

Siga no

Uma gigante espanhola de comunicação, a Telefónica, vai começar a utilizar a tecnologia blockchain para verificar os dados de seus consumidores.

A plataforma que será utilizada é baseada na tecnologia blockchain, com o propósito de permitir que os usuários vendam suas informações pessoais.

Essa notícia foi anunciada pela Wibson, que oferece um mercado de dados descentralizado que permite que indivíduos vendam informações privadas “validadas” para obter lucro.

Se analisarmos bem, na maior parte das plataformas que temos cadastros nossos dados podem ser comercializados com terceiros sem nossa aprovação, o Facebook entrou em um escândalo mundial com isso.

Para isso, a Telefónica vai testar a plataforma para validar a autenticidade dos dados de consumo de seus clientes, disse a equipe do Wibson.

O teste validará inicialmente os dados dos usuários da subsidiária Telefónica Movistar no  Uruguai, país sul-americano.

A plataforma Wibson está presente já na Espanha, Inglaterra e Argentina, embarcando no segundo país sul-americano com essa novidade em parceria com a maior empresa de telecomunicações da Espanha.

Um token Ethereum foi criado pela empresa para resolver os problemas de transações entre as partes, reconhecido pelo ticker WIB.

O supply deste token é de 9 bilhões, com 20% ficando para a equipe de desenvolvimento.

Essa novidade foi postada no blog oficial da Wibson na data 21 de fevereiro de 2019, citando como a primeira parceria global de venda de dados pessoais.

Essa novidade pode chegar no Brasil?

Apesar de não ter nenhuma informação oficial da empresa até o momento da escrita deste, a possibilidade de isso acontecer é alta, principalmente se a Telefónica continuar com a expansão dessa tecnologia após o teste inicial.

Cabe o destaque que a Telefónica tem uma fatia da empresa Wibson, o que faz com que seus negócios globais possam testar a aplicação de maneira fácil.

A Telefónica está presente também no Brasil, com funcionamento desde 1998 e com a principal marca sendo a operadora Vivo, que atua nas áreas de internet fixa e móvel, pacotes de televisão e telefonia, entre outros.

O olhar sobre essa possibilidade permanece atento, principalmente após essa aplicação chegar em dois países sul-americanos vizinhos do Brasil.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Homem segurando criptomoedas em mão

Secretários de Macaé são acusados de enriquecimento ilícito e investimentos “elevados” em criptomoedas

Alguns secretários municipais de Macaé foram acusados em redes sociais de obter enriquecimento ilícito e negociar criptomoedas, obtendo para si vantagens indevidas. A negociação de...
Homem jogando dinheiro para cima bilionários do Bitcoin

Usuário compra bitcoin por 11 mil dólares durante flash crash da Binance

Durante uma queda repentina nos preços de várias moedas na Binance americana, onde o Bitcoin chegou a ser negociado por 8.200 dólares por menos...

Bitcoin atingiu novo recorde histórico, o que mudou na rede?

OÉ importante manter a conjuntura Macro clara, e para isso, os indicadores cíclicos continuam atualizar a cada dia que passa junto com o preço...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias