Terceiro maior banco dos EUA revela investimento em Bitcoin

Em documento enviado para a Comissão de Valores dos EUA (SEC) nesta sexta-feira (10), o Wells Fargo revelou ter investido em Bitcoin. Terceiro maior banco dos EUA, o Wells Fargo comprou ETFs de Bitcoin tanto da Grayscale (spot) quanto da Proshares (futuros).

Outra surpresa é que o banco também mantém participações na Bitcoin Depot Inc., maior rede de caixas eletrônicos de criptomoedas do mundo.

No mês passado, os brasileiros Banco do Brasil e BTG Pactual foram outros dois nomes que apareceram entre os investidores dos novos ETFs americanos de Bitcoin. A lista também contava com VP Bank, de Liechtenstein, e o Old National Bancorp, dos EUA.

Lista de bancos investindo em Bitcoin pode aumentar até a próxima quarta-feira (15)

No momento desta redação, diversos bancos famosos já divulgaram investimentos em Bitcoin, mas a lista deve aumentar até a próxima quarta-feira (15). Isso porque essa é a data limite que instituições tem para revelarem seus investimentos no 1º trimestre de 2024.

Instituições tem até o dia 15 de maio, próxima quarta-feira, para revelar seus investimentos do 1º trimestre de 2024. Fonte: SEC/Reprodução.
Instituições tem até o dia 15 de maio, próxima quarta-feira, para revelar seus investimentos do 1º trimestre de 2024. Fonte: SEC/Reprodução.

Além de Wells Fargo, Banco do Brasil, BTG Pactual, VP Bank e Old National Bancorp, outros que se renderam ao bitcoin foram o BNP Paribas, segundo maior banco da Europa, e o BNY Mellon, banco mais antigo dos EUA.

Embora o Bitcoin pareça ter alcançado seu ápice, alguns investidores acreditam que ainda há mais um passo. Para Barry Silbert, fundador e CEO do Digital Currency Group (DCG), a BlackRock será a porta de entrada para que Bancos Centrais também invistam em Bitcoin, assim como fazem com ouro e outros ativos.

Sucesso dos ETFs de Bitcoin continua chamando atenção

Antes de ter seu primeiro dia de saídas, o ETF de Bitcoin da BlackRock completou 71 dias ininterruptas de entradas, feito que lhe colocou entre os 10 ETFs de maior sucesso no mercado americano. Outras métricas também reforçam a força desses produtos.

“Antes dos ETFs de bitcoin, o recorde para um ETF alcançar US$ 10 bilhões em ativos era mantido pelo JEPQ, levando 647 dias de negociação (quase três anos). O IBIT (ETF da BlackRock) chegou lá em 49 dias, FBTC (ETF da Fidelity) em 77 dias. Visual bacana do Sebastien Cabral.”

Continuando seus comentários, o especialista da Bloomberg em ETFs notou que o IBIT continua muito forte mesmo após ter sua sequência de entradas interrompidas. Isso porque o ETF da BlackRock teve US$ 570 milhões de entradas no último mês e US$ 48 milhões na última semana.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de criptomoedas do mercado ganhe até 100 USDT em cashback. Cadastre-se

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias

Últimas notícias