Trump pode banir o Bitcoin, diz analista de risco

A capacidade do Bitcoin de tirar o poder do governo o torna um alvo ideal para uma proibição.

Siga no
Donald Trump segurando um Bitcoin
Donald Trump segurando um Bitcoin

Thomas Lee, sócio-gerente da Fundstat Global, acredita que a Casa Branca pode emitir uma ordem executiva banindo o Bitcoin e outras criptomoedas.

Depois que o governo dos EUA confirmou que estava preparando uma proibição aos cigarros eletrônicos, as notícias se espalharam como fogo. Enquanto a maioria das pessoas discutiam o impacto que a proibição terá sobre a economia, as mudanças que ela poderia trazer em termos de política foram ignoradas, sugeriu o analista.

Thomas Lee sugere que a proibição de cigarros eletrônicos pode ter consequências duradouras e afetar outras indústrias – incluindo as criptomoedas.

Lee disse que o movimento na indústria de cigarros eletrônicos mostra que a Casa Branca pode emitir uma ordem executiva “banindo qualquer coisa”. Lee acredita que o Bitcoin pode ser o próximo da lista. Ele observou que “não havia nada fora dos limites nem fora do alcance” para o atual governo da Casa Branca.

Os tweets de Lee rapidamente ganharam força e deram inicio a uma discussão acalorada. Os comentários concordavam com Lee, dizendo que a capacidade do Bitcoin de tirar o poder do governo o tornaria o alvo ideal para uma proibição.

Alguns usuários sugeriram que o limite crucial seria o Bitcoin atingir US $ 100.000. Nesse ponto, o governo dos EUA provavelmente proibiria o uso da moeda digital.

Vendo como o presidente Donald Trump compartilhou seu desdém pelo Bitcoin junto com executivos das principais agências reguladoras dos EUA, a noção de proibição não foi uma surpresa para a comunidade de criptomoedas.

Trump não sabe, mas banir o bitcoin não funciona muito bem

Não existe nenhum país que conseguiu banir com sucesso o Bitcoin. Consequentemente, não existem exemplos de como aplicar essa proibição. O governo indiano vem pedindo a criminalização de qualquer ativo digital não emitido por seu banco central, mas os cidadãos do país continuam comprando bitcoin.

Bolívia, Colômbia, Equador e China proibiram seus cidadãos de realizarem transações com Bitcoin, não funcionou. O Vietnã e a Rússia também afirmam que o Bitcoin não é um método de pagamento legítimo, mas também não deu em nada.

Países com governos muito mais restritivos tiveram problemas para eliminar as criptomoedas. Ainda mais revelador: em países com controle monetário ou inflação alta, o mercado negro e o comércio P2P de Bitcoin proliferaram.

Dadas as liberdades que as pessoas desfrutam nos EUA, combinadas com o crescente poder da indústria de criptomoedas, a implementação dessa proibição parece improvável, e porca.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Mateus Nuneshttps://livecoins.com.br
Fundador do Livecoins. Analista de Sistemas, entusiasta de criptomoedas e blockchain. Tradutor do site Bitcoin.org

“Bitcoin não me atrai”, diz André Esteves do BTG Pactual em áudio vazado

Um áudio vazado de uma conversa de André Esteves, banqueiro do BTG Pactual, deixou claro a opinião dele sobre o Bitcoin como um investimento. O...
Dúvida sobre o Bitcoin ser caçado pela China

China pode estar planejando cancelar proibição do Bitcoin

A China tem sido um dos países que mais aparece nos holofotes do setor financeiro, seja ele o tradicional ou então o criptomercado. Com...

Alemanha vai leiloar R$ 75,2 milhões em Bitcoin

O leilão de criptomoedas realizados por diferentes governos tem sido algo cada vez mais comum, e desta vez um estado da Alemanha vai leiloar...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias