Na guerra entre Rússia e Ucrânia, qual lado o bitcoin está ajudando?

Ambos.

Ucrania e Rússia usam #Bitcoin
Ucrania e Rússia usam #Bitcoin

Com a continuação do conflito entre Rússia e Ucrânia, muitos estão de olho em como o mercado de criptomoedas vai ser utilizado ou se adaptar a toda a situação. Estamos vendo criptomoedas sendo usadas de formas diferentes, com apoio tanto para Rússia quanto para a Ucrânia.

Recentemente o site Vox, explorou a dinâmica das criptomoedas em meio a essa situação e como elas podem ser usadas por todos os lados e como essa é uma realidade que precisamos nos acostumar.

O site destaca que o mercado de criptomoedas ainda está aberto a debates em relação a sua eficiência como uma ferramenta para pessoas que estão precisando de ajuda, afirmando que é necessário um certo conhecimento sofisticado de tecnologia para conseguir aproveitar esse tipo de ajuda.

A Vox citou um especialista do Concelho Norueguês de Refugiados, Giulio Coppi,  que acredita que não há espaço para ideias disruptivas quando as vidas das pessoas estão em risco.

“Essa não é a hora de coisas disruptivas. A vida das pessoas já estão rompidas o suficiente.” disse Giulio.

Mas na prática, como o criptomercado está sendo utilizado por esse conflito?

Ucranianos estão usando criptomoedas

No momento, alguns ucranianos estão escapando do país usando criptomoedas, convertendo os valores em dinheiro novamente uma vez que chegam aos seus destinos.

O site também destaca que com a economia da Ucrânia em colapso, muitos outros estão usando criptomoedas para conseguir uma reserva de valor para os seus bens e para ajudar a superar a situação no futuro próximo.

Recentemente o Banco Central Ucrânia chegou a suspender todas as transferências eletrônicas de dinheiro (PayPal, Venmo, etc..) e limitou os saques de caixas eletrônicos em bancos.

Esse evento fez com que corretoras de criptomoedas da Ucrânia sentissem um grande aumento no volume de negociações, com a Kuna, uma das mais populares do país, atingindo um dos volumes mais altos desde o começo de 2021.

“Na Ucrânia atualmente você pode baixar uma carteira open source de Bitcoin – totalmente sem conexão com a sua identidade – E você pode gerar endereços através de um código QR ou alfanumérica. Você pode enviar ela pra mim e eu posso te enviar US$ 1 mil e a transferência acontece em minutos.”, disse Alex Gladstein, executiva da Human Rights Foundation.

Para Alex Gladstein, isso faz do Bitcoin e das criptomoedas uma importante ferramenta humanitária.

“O fato de que ele não pode ser congelado, o fato de que ele não pode ser censurado e o fato de que ele não precisa de identidade para ser usado é muito, muito importante. E isso é porque o Bitcoin é uma ferramenta humanitária tão importante.

Rússia também pode usar criptomoedas

Uma das principais ações tomadas contra a Rússia foram as sanções financeiras que acabaram fazendo com que o rublo russo despencasse, provavelmente iniciando um período de crise financeira para todos os moradores do país.

Valor do Rublo Russo nos últimos dias. Fonte: Trading Economics.

No entanto, essas sanções podem ser contornadas com o uso de criptomoedas pelo próprio governo.

Em suma, o Bitcoin poderia ser usado para driblar sanções, o que com certeza mostra outra utilidade da moeda digital.

Mas vale ressaltar que, tanto o povo ucraniano quanto russo são as verdadeiras vítimas desse conflito movido a ganância e ego, ambos os povos podem usar o bitcoin para escapar da insanidade política que envolve toda a situação.

E com isso, o Bitcoin é sim uma importante ferramenta humanitária, para quem quer que seja.

O Bitcoin não está do lado de ninguém, ele pode ser usado por qualquer um.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.

Últimas notícias