Venezuelanos ganham Dólar e Bitcoin para resolver captchas

Polêmico meio de trabalho tem garantido sustento de pessoas no país.

Siga no
Venezuela e Bitcoin
Venezuela e Bitcoin

Na Venezuela, principalmente em meio a pandemia, o desemprego ainda é uma realidade para alguns. Desse modo, alguns venezuelanos buscam serviços online e ganham em Bitcoin e Dólar os pagamentos.

Por lá, o país vive ainda uma crise econômica, que é notória nos últimos anos. Com a chamada hiperinflação a moeda local passou a ser substituída por uma moeda digital, a Petro.

Mesmo com o incentivo do governo para a criptomoeda nacional, a população busca moedas alternativas. Isso porque, o medo de que a moeda nacional ainda ofereça riscos é alto.

Na Venezuela a adoção de Bitcoin é uma das maiores do mundo, assim como do Dólar.

Venezuelanos buscam serviço online e ganham em dólar e Bitcoin para fugir da crise

Muito antes da pandemia de Covid-19 a Venezuela já atravessava um momento difícil. Com a moeda local sofrendo uma intensa depreciação cambial, acabou sendo substituída por um formato digital.

No entanto, a população ainda procura maneiras de sobreviver ao momento difícil. De acordo com o El País, a situação tem sido contornada por alguns com a ajuda da internet.

Isso porque, ao buscar serviços online, como a solução de captchas, os venezuelanos têm conseguido seu sustento. Vale o destaque que as plataformas costumam pagar 0,5 dólares para cada 1000 captchas resolvidos, ou seja, a atividade não é tão lucrativa assim.

Para conseguir cerca de 5 dólares, alguns passam até 9 horas em frente ao computador. Apesar disso, há relatos de alguns venezuelanos que ganharam mais de U$ 7 em um dia. A atividade garante que eles não passem fome.

Para você que está se perguntando o que é um captcha, essa ferramenta é um mecanismo anti-spam. Normalmente os sites colocam essas imagens distorcidas e o usuário clica nas corretas. Alguns também são de textos, que tem que ser digitados, para que a navegação seja permitida.

Jovem de 19 anos costuma fazer 1500 captchas por hora

Um jovem de 19 anos que conversou com o El País disse fazer até 1500 captchas por hora. Com a atividade, tem garantido seu sustento. Na Venezuela hoje alguns passam até 12 horas em frente ao computador relata o jovem.

Apesar de as plataformas mais populares pagarem os venezuelanos em dólar, há quem procure também Bitcoin. Com as criptomoedas sendo meios de pagamentos populares no país, e uma reserva de valor, alguns preferem.

Com os pagamentos em moedas estrangeiras, alguns se aventuram em investimentos estrangeiros. Ou seja, o trabalho deles tem garantido acesso ao sistema financeiro mundial, em um país fechado.

Ainda que um trabalho polêmico, chamado até de escravidão por alguns, na Venezuela segue popular. Em plataformas de trabalho, como a KolotiBablo, muitos deixam claro que essa é uma ótima maneira de ganhar a vida.

Vale o destaque que na Venezuela as criptomoedas são aceitas em vários locais, até pelo governo. Por lá, recentemente foi anunciada a criação de uma bolsa de valores descentralizada, com ações feitas em tokens de criptomoedas.

Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
PayPal Laranja

PayPal realiza sonho: 28 milhões de comércios poderão aceitar Bitcoin em 2021

A adoção em massa do Bitcoin está prestes a se tornar realidade, um sonho antigo da comunidade cripto sendo realizado graças ao PayPal.  A...
Bitcoin cotação ath

Bitcoin se aproxima de maior cotação ao romper U$ 19 mil

O preço do Bitcoin se aproxima de sua maior cotação da história, ao romper U$ 19 mil nesta terça (24). Este movimento havia sido...
Deputado Estadual PT Ceará Acrísio Sena

Deputado do PT questiona privacidade do PIX

Um deputado do Partido dos Trabalhadores (PT) questionou a privacidade do PIX, novo sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central. O questionamento veio após...

Últimas notícias

Bitcoin se aproxima de maior cotação ao romper U$ 19 mil

O preço do Bitcoin se aproxima de sua maior cotação da história, ao romper U$ 19 mil nesta terça (24). Este movimento havia sido...

Deputado do PT questiona privacidade do PIX

Um deputado do Partido dos Trabalhadores (PT) questionou a privacidade do PIX, novo sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central. O questionamento veio após...

Criptomoeda falsa arrecada quase R$ 300 mil em menos de 30 minutos

O criador da Yearn Finance anunciou por meio do Twitter seu novo projeto, uma plataforma de empréstimos chamada Deriswap. Golpistas atentos aproveitaram a oportunidade...