Vladimir Putin ataca dólar americano: “lastreado em nada”

Membro do BRICS, que também reúne Brasil, Índia, China e África do Sul, a Rússia tem falado sobre a criação de uma nova moeda que sirva como alternativa ao dólar. Dentre os rumores está uma moeda lastreada em ouro, o que vai de encontro com as recentes falas de Putin.

Vladimir Putin, presidente da Rússia, criticou a economia americana enquanto palestrava no Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo, evento realizado no início de junho. Dentre outros pontos, o líder russo afirmou que o dólar americano não é lastreado em nada.

“O sistema de Bretton Woods morreu faz tempo, em 1976”, disse Putin sobre o tempo em que o dólar era lastreado em ouro. “O [sistema] atual é baseado em confiança em relação à economia americana.”

“Os EUA estão abusando de sua posição dominante no mercado financeiro.”

Devido à invasão à Ucrânia, os EUA sancionaram a Rússia. No entanto, desde então Putin afirma que a decisão foi um grande erro por parte dos governantes americanos já isso enfraquece o poder global da moeda americana.

Membro do BRICS, que também reúne Brasil, Índia, China e África do Sul, a Rússia tem falado sobre a criação de uma nova moeda que sirva como alternativa ao dólar. Dentre os rumores está uma moeda lastreada em ouro, o que vai de encontro com as recentes falas de Putin.

Assim como o dólar, o rublo russo também não possui lastro em nada.

Presidente da Rússia estendeu suas críticas

Resumindo as falas de Vladimir Putin, o portal Sputnik destacou diversas outras críticas do presidente russo sobre a economia americana. Todas foram ditas no Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo, no dia 7 de junho.

  • Hoje, não há outra garantia além da confiança na economia americana; os EUA se beneficiam significativamente disso.
  • A participação dos EUA na economia global está diminuindo, um passo em direção à multipolaridade no sistema financeiro global.
  • Os EUA estão afastando os participantes das atividades econômicas globais do dólar com suas próprias ações.
  • Os EUA devem US$ 54,3 trilhões à economia global, que não são lastreados em nada.
  • Ao alavancar o monopólio do dólar, os EUA extraem recursos de outros países, o que é neocolonialismo em termos modernos.
  • Os EUA consomem US$ 1 trilhão a mais por ano do que produzem.

No final de maio, o próprio Federal Reserve notou que China, Índia, Rússia e outros países estão diminuindo suas participações em dólar, preferindo ativos escassos como ouro para compor suas reservas internacionais. Somados, esses países representam 37,5% da população global.

Outro que deu destaque para o enfraquecimento do dólar foi o próprio FMI. Dentre os motivos citados estão o impacto das sanções, bem como o crescimento de moedas não-tradicionais.

Por fim, algumas pessoas acreditam que o ciclo de dominância do dólar esteja próximo ao seu fim, assim como já aconteceu com outras moedas como a libra esterlina e o florim holandês.

Enquanto alguns apontam que o yuan chinês esteja se encaminhando para ser a próxima moeda dominante, outros acreditam que o Bitcoin possa assumir esse papel devido as suas qualidades únicas, incluindo descentralização, escassez e anti-censura.

Ciclos de moedas dominantes no mundo. Fonte: GuruFocus/Reprodução.
Ciclos de moedas dominantes no mundo. Fonte: GuruFocus/Reprodução.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias

Últimas notícias