4 coisas que podem derrubar o Bitcoin pra US $ 5.000

Resumindo, o risco no caso do Bitcoin está fora da moeda

-

Siga no
Gráfico de Preço do Bitcoin
Gráfico de Preço do Bitcoin
Anúncio

Ataque 51%, óbvio!

Por incrível que pareça, o ataque 51% não é o maior fator de risco para o Bitcoin. O Core Dev Greg Maxwell, salvo-engano o mais antigo ainda atuando, escreveu um belíssimo texto explicando tais razões no Reddit, o qual já resumi na newsletter do RadarBTC (link).

Bug causando hard fork?

Já ocorreu um hard fork inesperado em Mar/2013 causado por uma incompatibilidade (bug) no upgrade da versão 0.8, mas rapidamente o consenso se ajustou e retornaram a versão anterior do software.

Mais recentemente, em Set/2018, foi descoberto um bug que poderia ter duplicado algumas moedas, ou no mínimo derrubado a maioria dos nodes. O ataque não chegou a ser realizado, mas a rede ficou exposta por um bom tempo.

Banimento nos EUA e Zona do Euro?

Anúncio

Em Set/2017 a China baniu as exchanges, embora permitindo negociações p2p. O Bitcoin cedeu de USD 4.300 para USD 3.000 (-30%) em 3 dias, mas recuperou tudo em menos de 2 semanas.

Banimentos criam atravessadores, atrasam a adoção e aumentam o preço no mercado local, mas de forma alguma são motivo pra um crash generalizado. O Bitcoin foi criado justamente pra dar uma alternativa pro povo transacionar sem necessidade de autorização de governos.

Onde está a fragilidade?

Fora da rede Bitcoin, no caso nas exchanges, custodiantes e stablecoins. Isto já ocorreu no passado, sendo o caso mais notável a quebra da Mt Gox sumindo com 750 mil BTCs no final de 2013. Abaixo segue o gráfico da moeda no período:

Quebra de exchanges e custodiantes

Além de causar pânico nos investidores e imagem ruim na mídia acaba fazendo com que muitos participantes do mercado desistam. Isso derruba volumes e consequentemente impacta no preço. Um resultado semelhante ocorreria num eventual hack de grandes custodiantes: Xapo, BitGo, Coinbase Custody, etc.

Multas e prisão

Grande multas, e até mesmo prisão, de figuras públicas nas criptos desanimam o mercado, além de trazer uma imagem péssima pra criptos. No início de 2019 o FinCEN dos EUA começou a processar traders P2P que facilitavam transações pra vendedores de artigos ilícitos no Silk Road.

O risco das Stablecoins

No momento a Tether (USDT) é a maior, com capitalização de mercado superior a USD 4 bilhões. Infelizmente é justamente a menos transparente em relação a seu lastro, inclusive admitiram ter perdido aproximadamente USD 850 milhões. É difícil estimar o impacto no mercado, mas certamente colocaria em risco algumas 

Resumindo

O risco no caso do Bitcoin está fora da moeda, assim por dizer:

  1. Quebra de exchanges;
  2. Hack em custodiantes;
  3. Multas e prisão pra figuras públicas;
  4. Fraude em stablecoins.
Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Marcel Pechman
Marcel Pechman
Atuou como trader por 18 anos nos bancos UBS, Deutsche e Safra. Desde Mai/2017 faz arbitragem e trading de criptos, além de ser co-fundador do site de análise de criptos RadarBTC. Palestrante do Bitcoin Summit Florianópolis 2019

Leia mais

Leia mais sobre:

Últimas notícias

Preço do Bitcoin valorizou 1600% desde último debate para presidente dos EUA

Nos EUA, assim como no Brasil, o mandato de um presidente dura quatro anos. Com o debate entre Trump e Biden na noite da...

Exame Research destaca Bitcoin em lançamento

A Exame Research está lançando uma nova casa de análise e destaca o Bitcoin nesse lançamento. Com uma divisão focada nas criptomoedas, o analista...

Coluna do TradingView: Estudo da Semanal – BTC, NEO, BAT e Lend

Bitcoin em claro momento de distribuição no topo de 10mil dólares. Confira como os analistas do TradingView estão olhando para as Criptomoedas durante esse...