Aave Arc: estratégia para atrair o setor institucional

O objetivo do Aave Arc é fornecer aos investidores institucionais, que enfrentam requisitos regulamentares rigorosos acesso a esses protocolos, capacidade de usabilidade.

Siga no
AAVE
AAVE

O setor DeFi viveu seu hype em 2020. Em fevereiro, o valor total bloqueado (TLV) chegou a US $ 1 bilhão. Mediante a tanto volume de negociação, a pressão externa para o processo de regulação do mercado Finanças Descentralizadas (DeFi) está começando.

Semanas atrás, Gary Gensler, o atual presidente da SEC (CVM norte-americana) afirmou que irá regular tanto o mercado financeiro centralizado quanto o descentralizado que estiverem negociando valores mobiliários.

Esse posicionamento criou dois cenários distintos:

1 – Risco regulatório para projetos que não possuem este foco

2 – Uma grande oportunidade para projetos que estão buscando desenvolver produtos segundo as novas regras

Neste contexto, a Aave, principal plataforma de lending (empréstimos) do mercado, destaca-se de forma significativa, como veremos ao longo deste artigo.

O QUE É A AAVE?

AAVE, ou anteriormente ETHLend em 2017, é um dos protocolos de DeFi voltados para lending. Este mercado consiste, basicamente, em um modelo de empréstimos descentralizados.

O protocolo funciona permitindo que os detentores de tokens depositem fundos em pools de liquidez, recebendo recompensas ​​por meio de mineração de liquidez ou taxas de juros. Além disso, quem pede crédito na plataforma tem que dar garantia colateral, para evitar a inadimplência.

Atualmente, a Aave é o projeto que mais possui dólares apostados (TLV ou Total Value Locked) dentre todos os Aplicativos Descentralizados (Daaps).

Além disso, os preços dentro do projeto são definidos algoritmicamente levando em consideração a demanda e a oferta dos ativos.

Essa é uma ideia muito semelhante, por exemplo, àquela que podemos ver na Uniswap (UNI) e no Curve (CRV), com o qual ele compartilharia a mesma categoria de mercados monetários automatizados (Automated Market Money ou AMM).

Afinal, o que é a Aave Arc?

O objetivo do Aave Arc é fornecer aos investidores institucionais, que enfrentam requisitos regulamentares rigorosos acesso a esses protocolos, capacidade de usabilidade.

A Arc oferecerá pools privados de fundos onde apenas os participantes que passarem pelos procedimentos do tipo “know-your-customer” (KYC ou Conheça Seu Cliente, em português) poderão entrar.

É importante dizer que, em termos de rendimentos, os pools privados poderão obter diferentes rendimentos dos pools do tipo públicos, o que, de certo modo, não fará com que os pools acessíveis para investidores comuns, como eu e você, sofra queda nos ganhos sobre as taxas de juros pagas pelo protocolo.

Em essência, a mudança está empenhada em fornecer às grandes corporações financeiras do setor tradicional acesso ininterrupto à indústria DeFi, sem que eles estejam sujeitos a requisitos regulamentares rigorosos.

Para o CEO do projeto, Stani Kulechov, a Aave Arc, que possui algumas outras funcionalidades em relação ao protocolo original, como processos de permissão (KYC/AML),é o próximo passo do mercado de criptomoedas.

A decisão foi tomada para representar seu propósito como uma porta de entrada para trazer instituições para o setor financeiro descentralizado.

Segundo a própria palavra que o CEO deu ao The Block:

“Acho que o objetivo da Aave Arc é criar um ambiente com um risco mais confortável para as instituições participarem de finanças descentralizadas antes de, por exemplo, ter o apetite de risco de participar de finanças descentralizadas sem permissão (sem processo de KYC/AML), que é o objetivo final deste mercado.”

Podemos resumir, então, que a decisão de implementar a Aave Arc representa seu propósito em ser uma ponte que traz instituições à indústria DeFi.

 

Conclusão:

O mercado DeFi necessita passar pelo processo de regulação primeiro, para se integrar ao mercado tradicional e ser compreensível para os investidores institucionais (tornando-se mainstream), para depois evoluir para um processo mais descentralizado.

De acordo com fontes próximas ao assunto, a reformulação do protocolo foi amplamente feita para transmitir o propósito de que o Aave funciona como uma porta de entrada para trazer as instituições para o cenário de DeFi em rápido crescimento.

Para a tristeza de uns e alegria de outros, a regulação é o primeiro passo para o mercado das Finanças Descentralizadas conseguir atrair o setor mais conservador (mercado tradicional, centralizado, com maior capital financeiro) com o disruptivo (descentralizado) do qual estamos escrevendo história.

Sendo assim, acredito que estar posicionado em ativos que possuem esta visão mais ampla, como a Aave, pode ser um grande ponto positivo para o seu portfólio.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Mayara Souza
Devoradora de livros e amante do conhecimento. Aqui tem economia, empreendedorismo, tecnologia, investimentos, liberdade e um pouco besteiras: séria mas nem tanto!

Entenda o que é Smart Contract, a tecnologia que veio pra ficar!

Os produtos e serviços tradicionais estão sofrendo fortes mudanças decorrentes da transformação digital, criando instrumentos inteligentes para as empresas e nosso cotidiano. Carros autônomos, robôs...
Pedro Cerize, gestor de fundos brasileiro e sócio da Skopos

Gestor de fundos brasileiro critica CFA por incluir criptoativos em prova

Um famoso gestor de fundos brasileiro criticou a instituição responsável pela certificação Chartered Financial Analyst (CFA) por incluir criptoativos na prova. Como uma prova...
Símbolo do Bitcoin próximo do McDonalds

Queda do Bitcoin faz presidente de El Salvador postar foto como funcionário do McDonald’s,...

A queda do Bitcoin nos últimos dias afetou duramente o mercado, levando o presidente de El Salvador a postar uma foto usando "uniforme" do...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias