Adoção de criptomoedas dispara na Argentina em meio ao caos político

Nova política na Argentina pode incluir o Bitcoin e Dólar na economia, o que levou parte da população a correr para as stablecoins.

Os desdobramentos políticos na Argentinam estão impulsionando a adoção de criptomoedas no país, que dispara desde as prévias que declararam Javier Milei como vencedor.

Um dos planos do candidato, se eleito, é dolarizar a economia argentina e abrir as portas para a adoção do bitcoin como moeda no país. Vale lembrar que o Peso argentino é uma das piores moedas do mundo nos últimos anos, perdendo apenas para o Bolívar venezuelano na América do Sul.

Mas a alta busca de criptomoedas em corretoras locais tem chamado atenção até dos empresários, que perceberam o interesse da população.

Adoção de criptomoedas dispara na Argentina após prévias de eleições presidenciais

Se apresentando como um candidato pró-Bitcoin, Milei venceu as primárias a presidência da Argentina no dia 13 de agosto de 2023, com uma agenda clara de mudanças na economia.

Nos últimos 12 meses, a Argentina já viu sua moeda oficial derreter 113,4%, até julho de 2023, uma gigantesca perda de valor. Por conta de situações assim, o candidato vencedor das primárias atacou o banco central argentino, declarando que é um golpe a atuação da autoridade.

Mas os donos de corretoras de criptomoedas, como a Lemon e a Ripio, duas das maiores do país, confessaram durante o recente Ethereum Argentina que seus volumes aumentaram. O movimento ocorre principalmente em relação às stablecoins de Dólar, como Tether (USDT) e USDC.

No caso da Lemon, a corretora registrou seu maior volume em stablecoins da história após a eleição primária da Argentina, mostrando que a população buscou refúgio em criptomoedas associadas ao Dólar. Antes disso, o maior nível de compra de stablecoins havia ocorrido quanto o ministro da economia da Argentina renunciou ao cargo em 2022.

Já na Ripio, enquanto o bitcoin e ethereum perderam volume na corretora, o CEO Sebastian Serrano declarou que o volume de stablecoins entre argentinos disparou, e hoje ocupa 70% do volume da corretora no país.

De fato, esse interesse em alta em stablecoins na Argentina levou a Ripio até a criar sua própria moeda estável nos últimos meses, o Criptodólar UXD, primeiro caso de uso da Blockchain LaChain.

Argentina pode se tornar o novo El Salvador?

Ainda não está claro se Javier Milei tem chances reais de vencer a eleição, mas as primárias da Argentina acirram a disputa no país. Antigos presidentes, como Cristina Kirchner e Mauricio Macri não estão entre os candidatos principais.

Mas caso seja eleito, Milei promete levar a Argentina a uma realidade similar a que El Salvador tem proposto, que é avançar rumo a novas tecnologias para movimentar a economia local.

No pequeno país da América Central, a nova realidade já levou grandes empresas a migrarem suas operações para lá, principalmente pelos incentivos fiscais.

Ou seja, apesar de polêmico em algumas visões, Milei promete diminuir os problemas que assolam a economia de seu país e suas promessas ganham atenção da população.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de criptomoedas do mercado ganhe até 100 USDT em cashback. Cadastre-se

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias

Últimas notícias