Altcoins são infinitamente mais acessíveis do que Bitcoin, diz CEO de empresa

-

Siga no
Anúncio

O Bitcoin é o ouro digital e ocupa o topo das criptomoedas no Market Cap e tempo de mercado, do qual é constantemente ameaçado em sua posição pelas criptomoedas alternativas, conhecidas como altcoins.

No ano de 2017 a Ethereum quase alcançou a marca do Bitcoin em uma valorização de preços, e a possibilidade de que alguma altcoin ultrapasse o Bitcoin é chamada de flippening, um evento que nunca aconteceu nos 10 anos da criação do BTC.

Para apimentar o debate sobre qual a melhor forma de economia descentralizada no mercado, o CEO da AltMarket Bryce Weiner disse em seu Twitter, no último dia 19 de janeiro, que as “altcoins são infinitamente mais acessíveis do que o Bitcoin“.

Anúncio

De acordo com esse personagem, “o Bitcoin é difícil de se conseguir, difícil de se minerar e difícil de se comprar“.

De acordo com as crenças de Bryce, nunca haverá apenas “uma” criptomoeda no mercado, e que o consenso Proof of Work é para criptomoedas de entrada no mercado, mas o Proof of Stake é para criptomoedas que são maduras.

A ideia de uma criptoeconomia para Bryce é de que mesmo que as criptomoedas não se valorizem de preços, mas que permita que as pessoas cunhem seu próprio dinheiro de maneira fácil e rápida, e isso não se resume a uma moeda de supply definido como o Bitcoin.

Apesar de em um momento de seu debate afirmar que é o último Bitcoin Maximalista (nome dado a quem no mercado cripto só acredita nessa moeda), Bryce disse que a supremacia do BTC não é relevante para o mercado, e que as altcoins tem sobrevivido ano após ano.

Apesar da opinião de que as altcoins possuem espaço importante no mercado, as mesmas são acusadas de fazer com que os preços do Bitcoin passem por maus bocados, e a maioria dos ICOs não deram certo por inúmeros fatores.

Até então, mesmo com toda volatilidade ou defeito que possa ter, o Bitcoin é a única criptomoeda a estar em funcionamento há dez anos seguidos, e isso ainda é um fator de peso contra a ideia de Bryce, mas que deve ser um ponto de reflexão para as próximas etapas do desenvolvimento do mercado cripto.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Finanças Descentralizadas (DeFi) caem 40%, será o fim?

Nos últimos dias assistimos um massacre das moedas de finanças descentralizadas (DeFi), com quedas entre 30% e 58%. Talvez você não tenha acompanhado a...
Bitcoin em corretoras de criptomoedas

Trader veterano que viu queda no Brasil gosta do Bitcoin

Com o preço do Bitcoin operando abaixo de U$ 12 mil em setembro, a contrapartida foi o aumento da volatilidade no início do mês....
Itau demissão criptomoedas

Itaú demite por justa causa funcionário que negociava Bitcoin no horário de expediente

O Itaú Unibanco demitiu por justa um analista de sistemas que, de acordo com a empresa, negociava Bitcoin e outras criptomoedas durante o horário...

Últimas notícias

Pioneira, gestora carioca lança primeiro ETF de criptomoedas do mundo

A gestora Hashdex, sediada no Rio de Janeiro (RJ), informou nesta semana que recebeu aprovação para lançar o primeiro ETF (sigla para fundo negociado...

Trader veterano que viu queda no Brasil gosta do Bitcoin

Com o preço do Bitcoin operando abaixo de U$ 12 mil em setembro, a contrapartida foi o aumento da volatilidade no início do mês....

Itaú demite por justa causa funcionário que negociava Bitcoin no horário de expediente

O Itaú Unibanco demitiu por justa um analista de sistemas que, de acordo com a empresa, negociava Bitcoin e outras criptomoedas durante o horário...