Após hack da Binance, Bittrex atualiza medidas de segurança

Novo hack ligou alerta das plataformas!

Siga no

O mercado de criptomoedas se recupera de mais um ataque hacker na Binance, ocorrido nos últimos dias. Entretanto, a urgência do momento é clara e a Bittrex atualiza medidas de segurança em sua plataforma.

Certamente um grande volume de trades diários ocorrem nesta corretora. Além disso, após o hack da Binance as operações devem ficar mais atentas com medidas de segurança.

Bittrex atualiza medidas de segurança e avisa comunidade

No último dia 08 de maio, a Bittrex postou em seu Twitter uma atualização informando uma reorganização.

De acordo com a empresa, está havendo um processo de reorganização da cold wallet (carteira fria), que está sendo aumentada. Isso indica que a Bittrex está colocando mais fundos alocados de forma offline, ou seja, com difícil acesso por hackers.

Para isso, os fundos estão sendo movimentados entre as hot wallets e cold wallets, criando transações. Visto isso, a exchange alertou as movimentações para a comunidade de modo a tranquilizar antes de qualquer rumor.

Mesmo com avisos, comunidade cobrou maiores explicações

Alguns usuários do Twitter questionaram a Bittrex se os fundos estavam a salvo. Isso porque mesmo com a Bittrex avisando a comunidade de criptomoedas é conhecida por sua rápida reação a notícias sensíveis. Entretanto, a corretora garante que os fundos estão a salvo, em resposta a um usuário que perguntou com a expressão SAFU.

Certamente a comunidade de criptomoedas fica de olho nos endereços de corretoras, pois, a blockchain permite que qualquer interessado audite um endereço. Isso é com certeza um dos diferenciais da criptoeconomia, que proporciona um ambiente transparente de forma natural.

Com hack da Binance, mais de U$ 1.35 bilhões foram roubados na história

O portal The Block realizou um estudo que levantou a quantidade de criptomoedas roubadas em exchanges. Isso porque em toda a história das criptomoedas (10 anos apenas), mais de U$ 1.35 bilhões já foram levados.

Certamente, esse fato é relevante, mostrando que o desenvolvimento de exchanges descentralizadas se torna cada vez mais fundamental.

Entretanto, a história de hackers que buscam operações centralizadas não começou com exchanges de criptomoedas. Certamente os bancos tradicionais ainda são alvos frequentes, sendo que um estudo de maio de 2018 apontou que nos últimos anos mais de U$ 1.8 bilhões já haviam sido roubados.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Bitcoin SV do falso Satoshi Nakamoto sofre mais um ataque 51%

A Rede do Bitcoin Satoshi Vision (BSV) - fork do Bitcoin Cash, que por sua vez é um fork do Bitcoin - é uma...

Presidente da SEC defende Bitcoin e elogia Satoshi Nakamoto

Gary Gensler, presidente da SEC, falou durante um painel no Aspen Security Forum sobre o criptomercado, principalmente defendendo o Bitcoin em relação aos seus "imitadores" e...
Ameaça cibernética leva Bitcoin de vítimas rouba

Baixa torrent? Cuidado, este malware pode roubar seus bitcoins

A Sophos lançou um alerta sobre um malware que está infectando usuários de torrents, o vírus rouba bitcoins e até minera Monero no computador...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias