Deputado argentino propõe projeto de lei para que empresas paguem salários com criptomoedas

Deputado apresentou projeto de lei que visa beneficiar trabalhadores.

Siga no
Mapa da Argentina e Bitcoin
Mapa da Argentina e Bitcoin

O deputado argentino José Luis Ramón propôs um projeto de lei que permite que os trabalhadores sejam pagos em criptomoedas.

A inflação na Argentina é um tema que tem chamado atenção nos últimos anos. Com grande perda do poder de compra, o governo traçou uma projeção de aumento nos preços de até 29% em 2021.

Assim, o Peso argentino é uma das piores moedas da América do Sul, colocando a situação da população sob pressão.

Deputado apresenta projeto que pode levar Argentina a legalizar pagamentos de salários em Bitcoin

Segundo o Deputado José Luis Ramón, um projeto de lei foi apresentado na Argentina para que trabalhadores recebam parte ou todo salário em criptomoedas. A proposta visa fortalecer sua autonomia e ir contra a alta inflação projetada no país, que corrói o poder de compra da população.

“Apresentei um projeto de lei para que os trabalhadores em regime de dependência e exportadores de serviços tenham a opção de receber seu salário integral ou parcial em criptomoedas. A ideia é que possam fortalecer sua autonomia e conservar o poder aquisitivo de sua remuneração”

Para Ramón, sem essa lei, as pessoas correm o risco de perder direitos e uma autonomia de suas remunerações. Além disso, com a regra clara para as pessoas e empresas, os funcionários poderão ter protegido seus direitos trabalhistas no país.

“Esta iniciativa surge da necessidade de promover uma maior autonomia e governação das remunerações, sem que isso implique perda de direitos ou exposição a situações de abuso no âmbito da relação de trabalho.”

Nova lei garante que funcionário escolha qual criptomoeda quer receber como pagamento

Conforme o portal de notícias argentino Cronista, a nova proposta do deputado pode garantir que a Lei 27.541 não seja descumprida no país. Além disso, permite que funcionários das empresas possam escolher qual a criptomoeda será utilizada para pagamento e, em qual porcentagem.

Ao receber o salário em criptomoedas, o valor em pesos da previdência já seria debitado do valor. Ou seja, contribuições e impostos continuariam sendo debitados em pesos, não em criptomoedas segundo o projeto.

Pagamento de férias, avisos, vales, entre outros, também poderiam passar a ser pagos em criptomoedas. A nova proposta é promissora e aproximaria a população argentina da realidade já vista em El Salvador.

Apesar disso, o Banco Central da Argentina fez um recente alerta contra o Bitcoin, fato que poderia pesar na aprovação do projeto.

Grandes empresas do país, como o Mercado Livre, por exemplo, já tem Bitcoin em suas reservas de valor.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Tokyo 2020

Emissora usa imagem do Bitcoin para representar El Salvador nas Olimpíadas de Tóquio

As Olimpíadas de Tóquio começaram oficialmente nesta sexta-feira (23), em meio às restrições da pandemia e atraso de um ano. O evento começou com...
Big Techs

Gigantes da tecnologia correm para entrar no mercado de criptomoedas

Amazon, Facebook, Twitter, Reddit, Signal, Kin e provavelmente o Google são apenas algumas das maiores empresas de tecnologia do mundo que agora estão envolvidas...
UniSwap-arte

Uniswap dobra o joelho para regulação e censura mais de 100 criptomoedas

A Uniswap Labs, empresa responsável pelo desenvolvimento da exchange "descentralizada" Uniswap, anunciou que limitará o acesso a mais de 100 tokens em sua plataforma. O...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias