Banco Central do Brasil não tem informações suficiente sobre a Libra do Facebook

Sem informações, política econômica para criptomoeda da rede social não pode ser criada.

Siga no
Banco Central do Brasil e a Libra do Facebook

O Brasil poderá adotar medidas econômicas em relação a Libra, a criptomoeda do Facebook. Pelo menos esse parece ser o entendimento do atual presidente do Banco Central do Brasil. Para Roberto Campos Neto, as informações sobre a Libra ainda são insuficientes para que seja tomada qualquer medida contra o projeto.

A Libra foi anunciada pelo Facebook há algumas semanas atrás. O projeto visionário de Mark Zuckerberg promete criar uma “criptomoeda global”. Porém, nem todos os países receberam positivamente o anúncio da Libra, que chega no mercado em 2020.

Criptomoeda do Facebook pode ganhar política econômica

A Libra poderá ser pautada pelo Banco Central do Brasil. Em coletiva recentemente publicada, Campos Neto afirma que possui poucas informações sobre o projeto do Facebook. Sem informações consistentes sobre o projeto, o presidente do Banco Central não pode criar uma política econômica direcionada à Libra.

Em coletiva divulgada nesta quinta-feira (27), Campos Neto falou sobre o projeto inovador do Facebook. Para o executivo, uma modernização tecnológica está acontecendo no setor econômico mundial.

Demonstrando entendimento sobre a Libra, Campos Neto afirmou que a criptomoeda do Facebook será lastreada. Assim como já acontece com parte do Tether (USDT) e outras stablecoins, a Libra terá seu preço relacionado a outro ativo. Dessa forma, o dólar norte-americano, ou até mesmo o real brasileiro, poderia ser utilizado como parâmetro de uma cotação controlada para a criptomoeda do Facebook.

O Brasil ainda não sabe se adotará medidas econômicas contra a Libra do Facebook. Para algumas nações, o projeto de Mark Zuckerberg pode significar risco a soberania de moedas locais. Vários países demonstraram certa preocupação com o lançamento da Libra em 2020.

Libra preocupa França e Estados Unidos

A França é um dos países que pretender apresentar algum tipo de regulação para a Libra. Para que a criptomoeda seja amplamente utilizada em todo o território francês, o projeto deverá ser submetido ao governo daquele país. A mesma preocupação praticamente já declarou os Estados Unidos sobre a criptomoeda da rede social.

No país atualmente governado por Donald Trump, a Libra deverá ser analisada por parlamentares. Antes do projeto ser aprovado em solo norte-americano, a Libra poderá ser questionada no congresso dos EUA. O mesmo poderá vir a acontecer com o Brasil, que ainda não se posicionou oficialmente sobre o projeto.

Presidente do BC demonstrou preocupação com avanço tecnológico

A Libra e o mercado de criptomoedas representam um avanço tecnológico inquestionável. A tecnologia blockchain permite que ativos digitais sejam considerados mais rápidos e com menos custos para transações. Para muitos, as criptomoedas representam o futuro do que entendemos como dinheiro atualmente.

E parece que o presidente do BC no Brasil compartilha com esse pensamento. Campos Neto esboçou sua preocupação com o avanço tecnológico relacionado ao mercado financeiro em geral. Para o economista, é necessário que os bancos centrais assumam um papel de digitalização de seus processos.

Sem mencionar o que claramente seria a tecnologia blockchain e as criptomoedas, Campos Neto acredita que os bancos centrais devem participar dessa revolução tecnológica. O executivo afirmou que empresas podem oferecer soluções digitais que os bancos centrais ainda não dominam.

O assunto sobre a Libra do Facebook foi abordado no último relatório trimestral divulgado pelo governo. Com a economia brasileira estagnada, soluções tecnológicas poderiam garantir o controle do Banco Central sobre operações financeiras. Por outro lado, o mercado de criptomoedas representa uma descentralização que pode não ser facilmente rendida a bancos centrais.

Um dia antes do relatório trimestral ser divulgado, Roberto Campos Neto reuniu-se com parlamentares para apresentar soluções sobre a modernização do sistema financeiro no Brasil. Dentre os políticos que estiveram presentes na reunião estava Joice Hasselman, deputada federal eleita pelo PSL em São Paulo. Além da deputada, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM/RJ).

Presidnete do BC reúne com parlamentares

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Paulo Carvalho
Jornalista em trânsito, escritor por acidente e apaixonado por criptomoedas. Entusiasta do mercado, ouviu falar em Bitcoin em 2013, mas era que nem caviar, "nunca vi, nem comi, só ouço falar".
Bitcoins

45% das famílias mais ricas do mundo querem investir em Bitcoin, diz Goldman Sachs

Uma recente pesquisa realizada por uma das principais instituições financeiras do mundo, a Goldman Sachs, revelou que os family offices de algumas das famílias...

Bitcoin ganha novo impulso de alta e supera US$ 34 mil, entenda

O Bitcoin continua a se recuperar de sua queda no início da semana após várias empresas darem sinais que estão correndo para apostar no...
dolar rasgado e Bitcoin. Imagem: ShutterStock

Valor total de transações com bitcoin em 2021 deve superar PIB dos EUA

Pela primeira vez em menos de sete meses, o volume total de transferências com bitcoin ultrapassou US $ 15,8 trilhões. Como resultado, o volume...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias