Binance contrata ex-auditor da Receita Federal

As contratações de ex-agentes governamentais pela Binance continuam insinuando que seu objetivo é ter mais influência no governo.

Dedo encostando em aplicativo da Binance
Dedo encostando em aplicativo da Binance

A Binance, a maior corretora de criptomoedas do mundo, anunciou nesta sexta-feira (5) a contratação de Amjad Qaqish, ex-investigador criminal da Receita Federal americana. Segundo a notícia, ele ocupará o cargo de diretor do setor responsável por monitorar transações.

Com isso, a Binance já conta com uma equipe de peso quando os assuntos são crimes financeiros. Além de Qaqish, outros dois ex-agentes da Receita já trabalham na corretora, um deles atuou no caso da Silk Road.

As contratações também podem ter relação com a intenção da corretora participar mais do mercado americano. Hoje apenas a Binance US tem permissão para trabalhar no país, visto que a Binance que nós usamos foi banida em 2019.

Tropa de Elite

Amjad Qaqish, último contratado da Binance, trabalhou por mais de 30 anos na Receita Federal dos EUA, sendo 23 anos como agente especial no setor de investigação criminal da agência.

Esta é mais uma contratação de peso feita pela corretora. Qaqish se juntará a outros grandes nomes como Matthew Price e Tigran Gambaryan, que também fizeram carreira na Receita Federal antes de juntarem-se a Binance.

Em sua apresentação, Qaqish declarou que seu interesse em relação as criptomoedas é de longa data. Isso se deve ao fato de ter trabalhado em casos envolvendo criptomoedas quanto entrou para a divisão de crimes cibernéticos da agência americana.

“A rapidez com que o mercado de criptomoedas cresce significa que a dissuasão de agentes mal-intencionados é crítica para o sucesso de longo prazo da nossa indústria.”

Além dos três ex-agentes da Receita Federal, em setembro deste ano a exchange já havia contratado um especialista em deep web para integrar sua equipe. Com isso, é possível que a corretora desempenhe papel crucial na resolução de crimes, tanto por reportá-los quanto por ajudar em investigações em andamento.

Lobismo

A Coinbase, maior exchange americana, gastou cerca de 800 mil dólares (R$4,4 mi) no terceiro trimestre deste ano em lobismo — atividade de influência sobre decisões governamentais — tentando, dentre outros pontos, aprovar alguns produtos como empréstimos.

Dito isto, as contratações de ex-agentes governamentais pela Binance continuam insinuando que seu objetivo é ter mais influência no governo. Não querendo ficar de fora da festa, embora já esteja desde seu banimento em 2019. Hoje apenas a Binance US, cujo CEO é um ex-regulador de bancos, opera legalmente no país.

Isso se deve ao fato do mercado americano ser rico e estar de braços abertos para as criptomoedas. Tendo aprovado o primeiro ETF de Bitcoin há um mês, bem como por diversos prefeitos querendo receber seus salários em Bitcoin.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias