Binance recusa bloquear contas de russos após pedido da Ucrânia

Binance disse que não vai congelar "milhões de contas de usuários inocentes”, pois isso “desviaria a razão das criptomoedas existem”.

O vice-primeiro-ministro da Ucrânia pediu a Binance e outras principais corretoras de criptomoedas que bloqueiem as contas de clientes russos à medida que a crise na região continua.

“Peço a todas as principais exchanges de criptomoedas que bloqueiem endereços de usuários russos”, disse Mykhailo Fedorov no domingo.

“É crucial congelar não apenas os endereços ligados a políticos russos e bielorrussos, mas também de usuários comuns”, disse Fedorov em um tuíte.

O ministro ucraniano já havia solicitado informações sobre carteiras de criptomoedas associadas a políticos russos e bielorrussos, dizendo que a comunidade cripto ucraniana estava pronta para oferecer uma “recompensa generosa” a quem fornecesse informações.

A Ucrânia já usou o Twitter para receber milhões de dólares em doações com criptomoedas e postou em fóruns de hackers online que está procurando ajuda para se proteger de ataques cibernéticos.

Binance se recusa a bloquear contas de usuários

Em resposta a solicitação do ministro ucraniano, a Binance disse que não vai congelar “unilateralmente milhões de contas de usuários inocentes”, pois isso “desviaria da razão pela qual as criptomoedas existem”.

No entanto, disse a Binance, “tomaremos medidas necessárias para garantir bloqueio de contas daqueles que tiveram sanções impostas.”

“Não vamos congelar milhões de contas de usuários inocentes”, disse um porta-voz da Binance, a maior exchange de criptomoedas do mundo, à CNBC.

“As criptomoedas visam fornecer maior liberdade financeira para as pessoas em todo o mundo. Decidir unilateralmente proibir o acesso das pessoas às suas criptomoedas iria contra a razão pela qual as criptomoedas existem.” – acrescentou.

Rússia sofre sanções

No sábado, vários países ocidentais agiram para isolar a Rússia do sistema financeiro global, removendo os maiores bancos do país do sistema bancário SWIFT.

Eles também impuseram medidas restritivas às reservas internacionais de US$ 630 bilhões do banco central russo – congelando seus ativos.

Os russos então correram para retirar moedas estrangeiras dos caixas eletrônicos dos bancos, pois o rublo caiu quase 30% em relação ao dólar.

Com o acesso limitado a essas moedas, as transações com criptomoedas se tornam uma solução para a população.

Kraken

A Kraken, uma das maiores corretoras de criptomoedas dos Estados Unidos, também respondeu negativamente ao pedido da Ucrânia, dizendo que não pode congelar as contas dos usuários.

“Eu entendo a lógica do pedido ucraniano, mas, apesar do meu profundo respeito pelo povo ucraniano, a Kraken não pode congelar as contas de nossos clientes russos sem uma exigência legal para isso”, disse o CEO da Kraken, Jesse Powell.

O CEO da Kraken também fez um alerta de que os russos precisam saber que tal ação pode acontecer cedo ou tarde, caso autoridades exijam a ação.

“Os russos devem estar cientes de que tal exigência pode ser iminente”.

Em suas falas no Twitter, o CEO da Kraken disse que o requisito para os russos poderia ser imposto por seu próprio governo (Estados Unidos) – como foi visto acontecendo após autoridades canadenses pedirem bloqueio de contas dos caminhoneiros.

“Se fôssemos congelar voluntariamente contas de residentes de países que atacam e provocam violência injustamente em todo o mundo, o primeiro passo seria congelar todas as contas dos EUA”, disse o fundador da exchange de criptomoedas.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Livecoins
Livecoins é um portal de blockchain e criptoeconomia focado em notícias, artigos, análises, dicas e tutoriais.

Últimas notícias