Bitcoin cai 8% neste domingo, mercado de criptomoedas perde US $11 bilhões

Siga no

Após uma recuperação entre 21 a 23 de fevereiro, a valorização do mercado de criptomoedas caiu US $ 11 bilhões neste domingo, de US $ 141 bilhões para US $ 130 bilhões.

Diversos analistas sugeriram que a incapacidade do Bitcoin de romper a resistência de US $ 4.200 levou a maioria dos ativos digitais a recuar.

Na semana passada, o economista Alex Krüger explicou que, embora os gráficos mostrem todos os indicadores de um valor mínimo para o Bitcoin de US $ 3.122, o interesse no mercado é mínimo.

Capitalização criptomoedas 24/02/2019
Capitalização criptomoedas 24/02/2019

O analista disse que até que o ativo rompa o nível de resistência crucial de US $ 4.200,  o Bitcoin continua vulnerável a uma queda para até US $ 3.000.

Desde o início de 2018 o mercado de criptomoedas enfrenta sua maior queda de todos os tempos. Ran Neuner twittou que 16 de janeiro marcou o 390º do mercado em queda.

Outro período de queda das criptomoedas aconteceu entre 2014/15, e teve duração de  420 dias.

Há pessoas que dizem que o mercado de alta está atrasado há muito tempo enquanto outros dizem que o mercado de baixa vai durar mais tempo. Alguns analistas argumentam que as instituições conduzirão a próxima alta e que entrarão assim que a infraestrutura estiver pronta.

A queda do Bitcoin vai continuar?

A verdade é que a infraestrutura ainda não está pronta e as coisas podem demorar mais do que os investidores esperam. O mais esperado, Bakkt, foi adiado várias vezes e pode ser adiado mais uma vez.

Bakkt pretende ser uma plataforma de compra e venda de Bitcoin, que permitirá a pessoas físicas e também a instituições realizarem negociações com a moeda digital.

A Bakkt não é o único projeto que está atrasado. Os investidores pensaram que a Comissão de Valores Mobiliários (SEC) aprovaria um ETF em 2018, o que não aconteceu.

Falando sobre a SEC, a regulação é uma questão importante no momento. As Initial Coin Offerings (ICOs) aproveitaram a regulamentação inexistente na época. Muitos projetos levantaram dinheiro apenas para fugir com o capital, e foram golpes diretos.

O mercado tem muito a provar, e mesmo que o potencial da blockchain seja enorme, e tenhamos visto uma alta do bitcoin na semana passada, ainda é cedo para dizer que estamos em um mercado em alta.

Existem pontos de interrogação em torno de regulamentações, ETFs e infraestrutura, entre outras áreas do setor. Não podemos esquecer que a indústria é muito jovem e 2019 pode se tornar um ano que dá aos investidores e desenvolvedores muita clareza sobre a direção que o Bitcoin e as moedas digitais vão seguir.

O co-fundador do Reddit, Alexis Ohanian, afirmou recentemente que a indústria cresce durante os mercados em baixa:

“Sim, os preços estão em baixa. Os especuladores fugiram e isso é ótimo. As pessoas que permaneceram estão construindo a infraestrutura que será necessária para que o mercado cresça”.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Mateus Nuneshttps://livecoins.com.br
Fundador do Livecoins. Analista de Sistemas, entusiasta de criptomoedas e blockchain. Tradutor do site Bitcoin.org

Minerador de criptomoedas é morto após tentar impedir roubo de equipamentos

A mineração de criptomoedas tem sido ponto de discussão e preocupações em diferentes países, mas em alguns lugares a situação ficou crítica. Na Abecásia,...
Faraó-dos-bitcoins-moisés

Tribunal nega liberdade para o “Faraó dos Bitcoins” e frustra clientes

A liberdade do Faraó dos Bitcoins era um evento aguardado pelos clientes da GAS Consultoria, mas o Tribunal Regional Federal do Rio de Janeiro...

Tom Brady dá 1 Bitcoin para fã devolver bola de Futebol Americano

Tom Brady é um dos maiores nomes da história da NFL e do Futebol Americano, recentemente ele bateu o recorde de ter feito 600...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias