Bitcoin tem congestionamento e transações podem levar mais de um dia para serem confirmadas, entenda

Com o uso de transações do tipo Taproot em ascensão, especialmente para gravar NFTs na rede, o Bitcoin está apresentando uma fila de 123 blocos na manhã desta quinta-feira (9), podendo ser um incômodo para quem precise realizar uma transação.

Conforme são minerados cerca de 144 blocos diariamente, espera-se que a rede precise de um dia inteiro para confirmar todas as 50.000 transações que estão na fila atualmente, isso sem considerar novas transferências.

Como consequência, usuários do Bitcoin podem precisar pagar taxas mais altas para realizar suas transações. Caso contrário, permanecerão na fila por longas horas, ou até mesmo dias, caso a taxa for muito baixa.

Fila de transações de Bitcoin cresce conforme rede recebe NFTs

Segundo o site Mempool.Space, que monitora transações do Bitcoin, mais de 50.000 transações estão esperando para serem confirmadas por mineradores. No total, são 123 blocos de espera.

Outro ponto que chama atenção é a utilização da memória. Por padrão este limite é de 300 MB, no entanto, nodes podem aumentá-lo. Atualmente este número está em 544 MB, o que mostra a alta demanda pela rede.

Fila do bitcoin chega a 50.000 transações não confirmadas, totalizando 123 blocos de espera. Fonte: Mempool.space

Já o site Jochen-Hoenicke aponta que o uso da rede é o maior desde novembro do ano passado. Data em que investidores corriam para sacar suas moedas de corretoras após a falência da FTX.

Portanto, o tamanho atual da mempool é o segundo maior desde maio de 2021, quando o bitcoin enfrentava uma forte flutuação após atingir os US$ 65.000.

Tamanho da mempool do Bitcoin atinge seu maior nível desde crise das corretoras em novembro do ano passado. Fonte: jochen-hoenicke.de

NFTs são os culpados

Após um bloco de 4 MB ser minerado no mês passado, sendo o maior da história, alguns desenvolvedores do Bitcoin se mostraram contra os NFTs na rede. O argumento usado é justamente essa fila gigantesca de transações, que agora disputam espaço com gravação de dados não relacionados ao bitcoin.

Segundo o site TransactionFee, o uso do Taproot, usado para gravar NFTs no Bitcoin, está em forte ascensão. No último domingo (5), por exemplo, 15% das transações estavam usando este recurso.

Uso do Taproot em grande aceleração após um ano e quatro meses de sua adoção. Fonte: TransactionFee.

Outro ponto que pode estar influenciando essa nova onda de NFTs no Bitcoin é a coleção da Yuga Labs. Nesta semana o projeto arrecadou R$ 85 milhões em um leilão de 288 NFTs. Ou seja, outros projetos também devem aproveitar o hype para ganhar dinheiro.

Por fim, outros desenvolvedores estão mais criativos. Por exemplo, também nesta semana, a equipe do Rollkit afirmou que possui uma tecnologia para rodar o Ethereum dentro do Bitcoin.

Portanto, usuários de Bitcoin devem estar prontos para pagar taxas mais altas nos próximos meses enquanto a rede também é usada para outros fins. Quem se beneficia com isso são os mineradores, obviamente, por receberem recompensas maiores.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias

Bitcoin 2024

Últimas notícias