“Bitcoin é para jovens e ouro para velhos”, afirma JPMorgan

Grande banco afirma que encontrou padrão no comportamento dos investidores!

Siga no
Mão cheia de Bitcoin e Ouro
Mão cheia de Ouro e Bitcoin

Durante a crise do COVID-19 o comportamento dos investidores em busca de ativos seguros tem estado em alta. De acordo com o JPMorgan, o Bitcoin tem sido a preferência dos jovens, sendo que o ouro estaria mais para os investidores velhos.

De qualquer forma, ambos os ativos tem sido destaque de rentabilidade no ano, principalmente em relação ao dólar. A moeda norte-americana passa por um momento de cautela no mundo, que vê nas eleições para presidente um momento de atenção.

Além disso, com a crise acirrada pela pandemia, os investidores buscaram refúgios nas chamadas reservas de valor. Uma equipe de analistas criou um gráfico para demonstrar o desempenho do investimento realizado com coronavoucher, e qual melhor ativo até aqui.

O banco JPMorgan afirma ter encontrado um padrão de investimento entre diferentes idades, com o Bitcoin sendo para os jovens e o ouro para os mais velhos

Com um ano surpreendente no mercado financeiro global, cheio de riscos (literalmente), vários investidores buscam um refúgio para seu patrimônio. A escolha de ativos para aportar o capital e poder dormir tranquilo, contudo, não é tão fácil assim e varia de pessoa para pessoa.

Essa crença, inclusive, foi confirmada pelo banco JPMorgan Chase, um dos maiores dos Estados Unidos. O estrategista e Diretor-Geral do banco, Nikolaos Panigirtzoglou, foi o analista a identificar o padrão de compra de ativos de seus clientes.

De acordo com a Bloomberg, Nikolaos e analistas do JPMorgan emitiram a nota na última terça-feira (4). O debate era sobre os fluxos de investimentos durante a pandemia do novo coronavírus. O relatório aponta que o comportamento dos investidores de varejo varia significativamente entre as faixas etárias.

A busca por ativos considerados alternativos seria uma forma de fugir do dólar, que segue sob olhares atentos. Dessa forma, o Bitcoin seria um investimento para jovens, enquanto os mais velhos têm a preferência pelo ouro.

Outro comportamento adverso que foi detectado é na compra de ações em bolsas de valores. Isso porque, o JPMorgan afirmou que os mais velhos vendem ações, enquanto os mais jovens têm comprado, principalmente ações de tecnologia. O banco também afirmou que investidores amadores surgiram nos mercados durante a pandemia.

Quem investiu dinheiro do coronavoucher já obteve rendimentos

A busca por ativos alternativos também foi vista por pessoas que receberam pacotes de auxílios do governo. No Brasil, e nos EUA, a população recebeu dinheiro do governo, para amenizar as consequências do COVID-19.

Desde abril, por exemplo, os cidadães dos EUA recebem U$ 1200 por mês para gastar com suas despesas pessoais. Com aumento no nível de desemprego, a medida emergencial foi paga por alguns meses, e talvez, não deverá ser renovada por muito tempo mais.

Quem aproveitou o momento para investir, entretanto, tem visto um lucro bom com auxílio, principalmente se mirou às criptomoedas. De acordo com um gráfico produzido pelo CoinMetrics, quem investiu os U$ 1200 desde o dia 15 de abril, já opera no lucro.

Investimento do Coronavoucher deu lucro nos Estados Unidos
Investimento do Coronavoucher deu lucro nos Estados Unidos – Fonte:CoinMetrics

Quem investiu o seu dinheiro no S&P500, tem pouco mais de U$ 1300, valor próximo do que teria em ouro, onde os U$ 1200 se transformaram em U$ 1425. Para os jovens que acreditaram no Bitcoin e Ethereum, como diria o JPMorgan, o lucro é maior, com o auxílio se transformando em U$ 2029 e U$ 3065 respectivamente.

Como reserva de valor durante a crise, investir em ações do S&P500, ouro ou criptomoedas se mostraram positivas, pelo menos desde abril, nos EUA. No Brasil, com o real cada vez mais desvalorizado, os ganhos com a valorização do ouro (75%) e Bitcoin (112%) também foram expressivos, considerando quem comprou no primeiro dia do ano nos ativos.

Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Milhares de executivos participarão de conferência Bitcoin da MicroStrategy

A MicroStrategy abrirá o código de seu playbook Bitcoin em uma das conferências mais importantes da história da moeda digital a ser realizada no...

As pessoas estão obcecadas por Bitcoin? A psicologia explica

O Bitcoin voltou a ser “o centro das atenções” após ultrapassar seu recorde de 20 mil dólares. A moeda digital registrou um novo recorde...
Bandeira do Brasil em teclado

Dados pessoais de brasileiros à estão venda na deep web

Após o anúncio do vazamento de dados pessoais de praticamente todos os brasileiros, agora a novidade é que as informações estão à venda na...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias

As pessoas estão obcecadas por Bitcoin? A psicologia explica

O Bitcoin voltou a ser “o centro das atenções” após ultrapassar seu recorde de 20 mil dólares. A moeda digital registrou um novo recorde...

Dados pessoais de brasileiros à estão venda na deep web

Após o anúncio do vazamento de dados pessoais de praticamente todos os brasileiros, agora a novidade é que as informações estão à venda na...

Melhor hora de comprar Bitcoin é quando ninguém fala sobre isso, diz um dos primeiros investidores

Provavelmente uma das principais dúvidas dos investidores novatos e também dos veteranos é sobre qual a melhor hora para comprar Bitcoin. Há quem diga...

Empresa vende todos bitcoins que tinha por causa de medo do “gasto duplo”

A NexTech AR Solutions, uma empresa que fornece soluções de realidade virtual disse que vendeu seus 130 bitcoins depois de ler uma notícia falsa...

Empresa vai guardar criptomoedas confiscadas pela polícia

As criptomoedas são moedas digitais que são guardadas em carteiras próprias. No Reino Unido, a polícia preferiu contar com a ajuda de uma empresa,...