Bitcoin fecha novembro no vermelho, mas abre dezembro em alta, o que esperar?

Após apresentar resultados positivos no outubro verde, o Bitcoin fecha o mês de novembro no vermelho. A queda de 16% é reflexo da falência da terceira maior corretora de criptomoedas, a FTX, seguida pelo contágio para outras empresas do setor.

Entretanto, a boa notícia é que o bitcoin iniciou o mês de dezembro acima dos US$ 17.000, sendo um alívio aos touros após a moeda chegar a ser negociada por US$ 15.500 na semana passada.

Quanto as altcoins, estas também permanecem pressionadas. O Ethereum, segunda maior, perdeu 19% de seu valor nos últimos 30 dias, apagando todo entusiasmo adquirido durante a atualização The Merge.

Já criptomoedas com laços mais fortes com a FTX foram as mais afetadas. Solana (SOL) está em queda mensal de 58%, já a FTT com perdas de 95%, sendo um milagre ainda não ter chegado a zero.

Poucas aparecem na contramão desta tendência vermelha. Litecoin (LTC) com alta de 41% após rumores da reentrada de Charlie Lee é uma delas, assim como a Toncoin (TON) após Pavel Durov, CEO do Telegram, anunciar uma carteira e corretora descentralizada de criptomoedas.

Criptomoedas ficaram no vermelho em novembro, com raras excessões. Fonte: Coin360.

Volume cresce no Brasil após queda de preço

Após um período de certa estabilidade, com o Bitcoin mantendo-se na faixa dos US$ 20.000 dólares, o volume de negociações cresceu em novembro com a queda de preços.

Enquanto outubro registrou um volume de R$ 2,5 bilhões, novembro registrou 32% a mais de volume, ultrapassando a marca dos R$ 3,3 bilhões de negociações apenas entre Bitcoin e Real (BTC/BRL).

Quando analisado o volume de todas as criptomoedas, o mesmo saltou de R$ 6,3 bilhões para R$ 9,2 bilhões, uma alta de 46%.

Volume de negociações de criptomoedas no Brasil em novembro. Fonte: MercadoCripto.

Tal volume pode estar relacionado ao pânico dos investidores, que correram para vender suas criptomoedas após a falência da FTX. Entretanto, outros podem ter aproveitando a queda para adquirir bitcoins com um desconto.

O que esperar para dezembro?

Embora o Bitcoin tenha iniciado o mês de dezembro acima dos 17 mil dólares, alguns investidores alertam que o momento ainda é de tensão. Além do contágio da FTX estar quebrando corretoras menores, até mesmo grandes players podem ser prejudicados.

O principal deles é o banco Silvergate, também chamado de “Banco do Bitcoin” devido a sua grande ligação com empresas de criptomoedas. Em um fio no Twitter, Genevieve Roch-Decter destaca que o banco possui alguns bilhões da FTX, bem como exposição a outras corretoras.

“Em apenas 3 semanas desde o início do colapso do FTX, as ações do Silvergate caíram 50%”, aponta Roch-Decter em sua série de tuítes. “Cohodes não acha que o FTX sozinho poderia derrubar o Silvergate. Mas já vimos um “efeito dominó” derrubar outras empresas.”

Por fim, até mesmo a MicroStrategy, empresa pública com o maior número de bitcoins em caixa, possui ligação com o Silvergate por conta de empréstimos. Sendo assim, investidores de Bitcoin devem acompanhar o andamento desta história.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias