BlackRock cria fundo privado de Bitcoin e anima mercado

Com a criação do fundo privado de bitcoin da BlackRock, investidores institucionais dos EUA poderão ter exposição direta a maior criptomoeda do mercado. Sendo assim, tal fundo pode ser uma alternativa à ETFs de Bitcoin à vista, ainda não liberados pela SEC.

A BlackRock, maior gestora de ativos do mundo, anunciou a criação de um fundo privado de Bitcoin nesta quinta-feira (11). A notícia acontece uma semana após a empresa anunciar uma parceria com a Coinbase, animando novamente o mercado.

“A BlackRock está empenhada em permitir a escolha de oportunidades de investimento aos seus clientes e lançou um fundo privado de bitcoin à vista.”

Com isso, o preço do Bitcoin segue escalando, flertando com os US$ 25.000 e atingindo a maior marca desde junho. Alguns estudos apontam que a BlackRock pode fazer o ativo passar os 100.000 dólares caso alguns bilhões sejam injetados na criptomoeda.

BlackRock anima mercado de Bitcoin novamente

Com a criação do fundo privado de bitcoin da BlackRock, investidores institucionais dos EUA poderão ter exposição direta a maior criptomoeda do mercado. Sendo assim, tal fundo pode ser uma alternativa à ETFs de Bitcoin à vista, ainda não liberados pela SEC.

Apesar da queda do mercado, a BlackRock aponta que seus clientes possuem grande interesse pelo bitcoin, sendo esta a principal motivação da criação do fundo. Além disso, a gigante também afirma estar atenta à mineração de BTC, estimulando práticas sustentáveis na indústria.

“Bitcoin é o criptoativo mais antigo, maior e mais líquido, e atualmente é o principal assunto de interesse de nossos clientes no espaço de criptoativos.”

Seguindo, a gestora comenta que o valor de mercado do Bitcoin é equivalente a 50% do setor, excluindo as stablecoins. Por fim, também cita estar enxergando potencial em quatro áreas: blockchains permissionárias, stablecoins, criptoativos e tokenização.

Bitcoin pode ter mais altas pela frente?

Segundo analistas da Bloomberg, o Bitcoin está sendo negociado com um desconto extremo. Ou seja, os mesmos apontam que seu preço está mais barato do que deveria estar, provavelmente devido a diversas falências de gigantes do setor que precisaram despejas suas moedas no mercado.

Seguindo, outros estudos apontam que caso a BlackRock invista 0,5% de seu capital de 10 trilhões de dólares em BTC, isso pode fazer com que o bitcoin salte para os 98.000 dólares. Valor que poderia chegar a US$ 173.000 (R$ 878.000) caso a mesma injete apenas 1% de seus ativos sob gestão.

Por fim, é esperado que a exposição para mais empresas faça o preço do Bitcoin disparar. Entretanto, tais investimentos devem acontecer gradualmente, com as mesmas testando estas novas águas antes de mergulharem de cabeça como outras já fizeram.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de criptomoedas do mercado ganhe até 100 USDT em cashback. Cadastre-se

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias

Últimas notícias