Reality Show afasta BraisCompany após suspeita de pirâmide

Produção de Batalha das Startups afasta empresa que vem sendo acusada de operar esquema de pirâmide no Brasil.

Siga no
BraisCompany-R7-Inova-360
BraisCompany-R7-Inova-360

Após a polêmica recente envolvendo a empresa Braiscompany na chamada “Operação Faraó”, mais um revés chega até a empresa de Campina Grande. Isso porque, o reality show Batalha das Startups afastou a marca Braiscompany do programa.

O fundador da Suno Research, Thiago Reis, denunciou as atividades da BraisCompany como um esquema de pirâmide. A empresa estaria supostamente oferecendo ofertas fraudulentas, associadas a ganhos fixos mensais e acima do mercado.

Tal oferta, que é comum em esquemas de pirâmides financeiras, foi exposta pelo analista na última terça-feira (8). Tiago Reis já ajudou a derrubar pelo menos três esquemas de pirâmide financeira no Brasil.

A Braiscompany havia até realizado uma palestra de blockchain no Batalha dos Startups. Com a polêmica, a produção do Batalha das Startups enviou nota ao Livecoins sobre o caso.

Reality Show foi surpreendido com polêmicas e opta por afastar Braiscompany do programa

Um programa apresentado hoje na Record News, a Batalha das Startups busca ensinar empreendedorismo e inovação no Brasil. Recentemente, até uma palestra sobre a tecnologia blockchain foi destaque entre na programação do reality.

O que ninguém esperava, no entanto, é que os palestrantes poderiam estar envolvidos com um possível golpe no mercado financeiro brasileiro, as famosas pirâmides financeiras. Dessa forma, a produção do programa, que é feita pelo Inova360, afirmou ao Livecoins que foi pega de surpresa com a notícia.

“O Inova360, criador do Programa Batalha das Startups, exibido na Record News, foi surpreendido com a divulgação de uma matéria publicada por seu portal contendo denúncias de internautas de que a Braiscompany, uma das patrocinadoras do programa, estaria envolvida com atividades que ferem o mercado financeiro.”, afirmou o Inova360 ao Livecoins

O programa tem buscado criar novidades de base tecnológica em oito categorias. Dessas, são vários mentores envolvidos com o reality show hoje, informou a produção do programa em nota.

“O programa esclarece que promove a Batalha das Startups entre oito categorias e que possui mais de 30 mentores e especialistas de renome nos mais diversos segmentos, auxiliando no desenvolvimento das startups participantes. A escolha dos profissionais que são mentores é baseada na expertise do profissional e na experiência de mercado.”

Braiscompany estava envolvida com empresas que utilizam a tecnologia blockchain em seus modelos de negócios

A tecnologia blockchain vem sendo adotada em larga escala por empresas e governos, no mundo todo. No Brasil, por exemplo, a blockchain faz parte das estratégias do chamado Governo Digital, criada pela equipe de Jair Bolsonaro em meio a pandemia.

Essas empresas são chamadas no meio das startups de blocktechs, ou seja, startups que empreendem com blockchain. O Inova360 declarou que a Braiscompany vinha dando mentorias, mas como medida de prevenção, foi afastada do reality show.

A produção lamentou o ocorrido e informou que zela pelo respeito absoluto pelo seu público e patrocinadores.

“A Braiscompany vinha dando mentoria às startups da categoria Blocktech – empresas que usam tecnologia blockchain para solucionar problemas do mercado – que é de seu domínio de negócio.

De toda forma, o Inova360 lamenta o ocorrido e informa que, como medida de prevenção e precaução, definiu o afastamento da marca Braiscompany e de seus fundadores até que o caso seja efetivamente esclarecido.

O Inova360 zela pelo absoluto respeito ao seu público e patrocinadores e reforça aqui que permanece engajado em apresentar inovações ao ecossistema das startups que vêm revolucionando os diversos mercados.”, declarou o Inova360 ao Livecoins

Duas criptomoedas brasileiras participavam do programa

Participam da Batalha das Startups pelo menos duas criptomoedas fundadas por brasileiros. Uma delas é a Zaigar, que conversou com o Livecoins e explicou o imbróglio em sua visão.

Em nota, a Zaigar afirmou que entrou no programa para disputar o prêmio de aceleração. A equipe da criptomoeda declarou que não tinha conhecimento das denúncias contra a Braiscompany.

“A Zaigar entrou no programa com a intenção pura e simples  de disputar o prêmio de aceleração. Não tínhamos nenhum conhecimento de possíveis denúncias a cerca da empresa BRAISCOMPANY.

Com relação a nossa posição a cerca da BRAISCOMPANY preferimos  deixar essa resposta para a equipe da Record News, já que eles são os responsáveis pela seleção dos  mentores do programa bem como de seus patrocinadores.”, declarou a Zaigar ao Livecoins

Já a outra criptomoeda que participa do programa, a Ras, que criou uma stablecoin lastreada em Real, não retornou ao contato até o fechamento da matéria. O espaço permanece aberto para manifestação.

CVM e Ministério Público já investigam a Braiscompany

De qualquer forma, as atividades da Braiscompany já começaram a ser investigadas. Para Tiago Reis, até a OAB de Campina Grande teria uma parceria com a empresa. Em nota, a OAB se defendeu, mesmo com o fundador da Suno não estando convencido disso.

Reis recebeu ainda uma denúncia de que o dono da “Brais”, como é chamada por seguidores, participou também do golpe da D9 Clube de Empreendedores. Em um vídeo antigo da D9, o líder aparece chamando pessoas para investir no negócio, que mais tarde se provou uma furada total. Em um antigo vídeo da D9 é possível ver o líder da Braiscompany.

Dono da Braiscompany é citado em inquérito contra D9, ex-pirâmide de Bitcoin
Dono da Braiscompany é citado em inquérito contra D9/Tiago Reis

Além disso, a CVM já teria iniciado uma investigação, após denúncias, contra as atividades da Braiscompany. Na investigação preliminar, a CVM não encontrou o registro da Braiscompany na autarquia. Ou seja, a empresa não poderia captar investidores no mercado financeiro brasileiro.

CVM começou investigação contra Braiscompany
CVM começou investigação contra Braiscompany/Tiago Reis

Como a CVM começou a investigar a Braiscompany, o Ministério Público da Paraíba já teria sido acionado, de acordo com um ex-funcionário da CVM, em denúncia a Tiago Reis.

Tiago Reis cita que MP da Paraíba já teria sido notificado sobre Braiscompany
Tiago Reis cita que MP da Paraíba já teria sido notificado sobre Braiscompany/Tiago Reis

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Amazon-loja Imagem: ShutterStock

Amazon aceitará Bitcoin, Ethereum e Cardano como pagamento até o fim do ano, diz...

A Amazon vai aceitar pagamentos com bitcoin 'até o final do ano', de acordo uma fonte envolvida com o projeto de moedas digitais da...
Elon Musk alerta sobre criptomoedas. Imagem: TMZ

Elon Musk faz alerta para investidores em Dogecoin

Dogecoin é uma moeda, não um investimento que fará as pessoas ganharem muito dinheiro - foi o que disse Elon Musk, o CEO da...
Bitcoins

45% das famílias mais ricas do mundo querem investir em Bitcoin, diz Goldman Sachs

Uma recente pesquisa realizada por uma das principais instituições financeiras do mundo, a Goldman Sachs, revelou que os family offices de algumas das famílias...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias