Candidato a presidência dos EUA aceita BTC, ETH e tokens ERC20 em doações eleitorais

Siga no
Anúncio

Andrew Yang, um candidato presidencial dos Estados Unidos pelo partido democrata que concorrerá em 2020, anunciou na última terça-feira (25) que sua campanha eleitoral “pode ​​agora aceitar Bitcoin, Ethereum e outras criptomoedas baseadas em ERC20”.

De acordo com o comunicado, eles “atualmente aceitam Bitcoin e qualquer token no padrão ERC20”, tornando Yang o primeiro candidato à presidência dos EUA a aceitar tokens baseados no ethereum.

Anúncio

Sua página de doação requer o preenchimento de um formulário no qual eles enviam o endereço da criptomoeda que aceita uma doação máxima de US $ 2.500.

Ele é um dos muitos candidatos que buscam a indicação presidencial pelo partido democrata para 2020.

Yang é um empreendedor de sucesso que fundou uma organização chamada Venture for America, uma bolsa empresarial. Ele é autor de um livro chamado “A Guerra contra as Pessoas Normais”, que argumenta em favor de uma renda básica universal de US $ 1.000 por mês para todos os adultos dos EUA. Ele também se opõe à inteligência artificial e à tecnologia de automação.

Esta não é a primeira vez que os candidatos dos EUA adotam criptomoedas durante o ciclo eleitoral.

O Partido Libertário do Texas aceitou doações de bitcoin em 2014. O governo federal dos EUA, o estado de Montana e Washington DC, permitem contribuições de campanha com criptomoedas.

Em fevereiro de 2018, Brian Forde, ex-assessor de tecnologia do governo de Obama, anunciou suas intenções de concorrer ao Congresso.

Forde recebeu uma boa quantidade de doações da Coinbase. O republicano Kelli Ward, um dos líderes na disputa pelo Senado do Arizona, também está entre os candidatos que aceitam contribuições de campanha em Bitcoins.

O anúncio do Twitter provocou reações variadas. Um tweeter disse que “Yang não deveria estar aceitando criptomoedas porque os usuários de bitcoin consomem muita energia não renovável que está contribuindo para a mudança climática.”

Outro tweeter disse que a criptomoeda é um “dinheiro obscuro”. Outro disse que “a criptomoeda seria usada para aceitar doações ilegais e estrangeiras.”

Os defensores disseram que é hora dos candidatos aceitarem criptomoedas em campanhas.

No Brasil, Marina Silva foi a primeira pré-candidata à presidência do Brasil a utilizar blockchain para deixar transparente doações eleitorais.  Saiba mais: Marina Silva utilizando Blockchain Eleições.

Saiba tudo sobre:
Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Mateus Nunes
Mateus Nuneshttps://livecoins.com.br
Analista de Sistemas, aprendiz e entusiasta de criptomoedas e blockchain. Sugestão de pauta: [email protected]

“Falta de clareza sobre quem criou o Bitcoin é preocupante” Diz CEO da Mastercard

Um dos principais pontos que os defensores do Bitcoin argumentam é que a moeda pode ser utilizada como uma forma de incentivar a inclusão...
Segurança e Vulnerabilidades Blockchain

Pesquisa da Kaspersky coloca blockchain como ameaça

Uma pesquisa recente feita pela Kaspersky coloca a tecnologia blockchain como uma ameaça aos negócios. A empresa russa que é uma das líderes em...
Brinquedos e Bitcoin no Brasil registro

Paulista pede registro da marca Bitcoin para fabricar brinquedos

Um paulista pediu junto ao INPI o registro da marca Bitcoin para a fabricação de brinquedos no Brasil. A publicação do pedido foi feito...

Últimas notícias

Pesquisa da Kaspersky coloca blockchain como ameaça

Uma pesquisa recente feita pela Kaspersky coloca a tecnologia blockchain como uma ameaça aos negócios. A empresa russa que é uma das líderes em...

Paulista pede registro da marca Bitcoin para fabricar brinquedos

Um paulista pediu junto ao INPI o registro da marca Bitcoin para a fabricação de brinquedos no Brasil. A publicação do pedido foi feito...

Coluna do TradingView: Novo Patamar

Em novo patamar de preço, as criptomoedas começam a ter viés altista em plena segunda onda do COVID. Confira o que estão pensando os...